O dia em que Pelé ajudou a derrotar o Brasil

O dia em que Pelé ajudou a derrotar o Brasil

O Rei Pelé, já campeão do mundo, atuando pela Seleção das Forças Armadas, ajudou a derrotar a Seleção Olímpica em amistoso em 1959.

Seleção das Forças Armadas em 1959 - Em pé: Milesi, Aloísio, Daniel, Nelson, Mané e Gonçalves. Agachados: Bataglia, Pelé, Parada, Lorico e Parobé.

Seleção das Forças Armadas em 1959 - Em pé: Milesi, Aloísio, Daniel, Nelson, Mané e Gonçalves. Agachados: Bataglia, Pelé, Parada, Lorico e Parobé.

Créditos: Reprodução Terceiro Tempo

Brasil Olímpico em 1960

Brasil Olímpico em 1960

Créditos: Arquivo Nacional Fundo Correio da Manhã

Seleção Olímpica em 1959

Seleção Olímpica em 1959

Créditos: Arquivo Nacional Fundo Correio da Manhã

O futebol, às vezes, arma algumas ciladas, com Pelé, não foi diferente. No dia 14 de agosto de 1959, no estádio das Laranjeiras, a Seleção Olímpica que se preparava para a disputa dos Jogos Pan-Americanos de Chicago, nos Estados Unidos, enfrentava num amistoso a Seleção das Forças Armadas na disputa da Taça Marechal Teixeira Lotti. O amistoso passaria desapercebido se na Seleção Olímpica não estivesse Gérson, o “Canhotina de Ouro”, campeão mundial em 1970 e na Seleção da Forças Armadas ninguém menos do que o Rei Pelé, já campeão mundial, na Suécia, em 1958.

Além de Pelé, a equipe militar contava com outros jogadores que marcaram época em alguns clubes. No primeiro tempo os olímpicos, mais entrosados, chegaram ao primeiro gol aos 20 minutos através de Roberto Rodrigues. Pelé por sua vez teve atuação discreta. No segundo tempo graças as alterações realizadas pelo treinador Maurício Cardoso, os militares subiram de produção tomaram conta da partida. O empate veio numa jogada onde Pelé lançou Wálter, que chutou na saída de Edmar, aos 62 minutos. O gol da vitória veio quando faltavam dois minutos para o fim do jogo. Rubens derrubou Parada na área, pênalti claro, que Bataglia cobrou e marcou o segundo. O atacante Manuel reclamou da marcação e foi expulso.     

 

14/08/1959 (21.30)

BRASIL OLÍMPICA 1:2 SELEÇÃO FORÇAS ARMADAS (1:0)

Competição: Taça Marechal Teixeira Lotti.

Local: Estádio das Laranjeiras, no Rio de Janeiro (RJ). Público: 2.402 espectadores.

Árbitro: Alberto Monard da Gama Malcher (Brasil). Assistentes: não disponível.

Gols: Roberto Rodrigues, aos 20; Wálter, aos 62; Bataglia (pênalti), aos 88.

Expulsão: Manuel, aos 89.

BRASIL OLÍMPICA: Edmar, Nélson, Rubens, Dary, Edílson; Maranhão, Gérson; Roberto Rodrigues, China, Villadonega (Manuel, aos 64), Germano. Treinador: Newton Alves Cardoso.

FORÇAS ARMADAS: Marçal; Nonô, Daniel (Vianna, aos 80), Nélson, Mané; Gonçalves, Wálter, Bataglia, Genivaldo (Parada, aos 65), Pelé, Parobé (Cacaio, aos 65). Treinador: Major Maurício Cardoso.

 

Curiosidade

A Seleção das Forças Armadas era formada por vários jogadores que já atuavam em muitos clubes do futebol brasileiro.

Gonçalves (Nacional-SP), Nélson, Mané e Parada (Palmeiras), Wálter (Bangu), Bataglia e Parobé (Corinthíans), Pelé e Brandão (Santos), Lorico (Portuguesa Santista) entre outros. 

 

 

PATROCINADORES

Seleção Brasileira nike guarana antarctica vivo itau mastercard voe gol bitci free fire kwai grupo cimed fiat pague menos semp tcl cafe 3 corações techno gym stats ports kin analytics globus brasil