Relembre duelo entre clubes brasileiros e chilenos

Relembre duelo entre clubes brasileiros e chilenos

Relembre alguns duelos que entraram para a história de conquistas internacionais de algumas agremiações do Brasil

O Santos na final da Libertadores de 1962. Em pé: Lima, Zito, Dalmo, Calvet, Gilmar e Mauro. Abaixados: Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe

O Santos na final da Libertadores de 1962. Em pé: Lima, Zito, Dalmo, Calvet, Gilmar e Mauro. Abaixados: Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe

Créditos: Arquivo Conmebol

Zico comemora um dos seus gols sobre o Cobreloa no primeiro jogo da final da Libertadores de 1981

Zico comemora um dos seus gols sobre o Cobreloa no primeiro jogo da final da Libertadores de 1981

Créditos: Site oficial do Flamengo

O São Paulo na final da Libertadores de 1993. Em pé: Gilmar, Zetti, Vítor, Pintado, Dinho e Ronaldo Luís. Abaixados: Muller, Palhinha, Válber, Raí e Cafu

O São Paulo na final da Libertadores de 1993. Em pé: Gilmar, Zetti, Vítor, Pintado, Dinho e Ronaldo Luís. Abaixados: Muller, Palhinha, Válber, Raí e Cafu

Créditos: Site oficial do São Paulo

Müller e Zetti, duas figuras importantes na conquista da Libertadores de 1993 do São Paulo

Müller e Zetti, duas figuras importantes na conquista da Libertadores de 1993 do São Paulo

Créditos: Divulgação

O Cruzeiro na Libertadores de 1997. Da esquerda para a direita: Wilson Gottardo, Marcelo Ramos, Dida, Nonato, Donizete Oliveira, Fabinho, Ricardinho, Elivélton, Palhinha, Gélson e Vítor

O Cruzeiro na Libertadores de 1997. Da esquerda para a direita: Wilson Gottardo, Marcelo Ramos, Dida, Nonato, Donizete Oliveira, Fabinho, Ricardinho, Elivélton, Palhinha, Gélson e Vítor

Créditos: Divulgação

Marcelo Ramos marcou para a Raposa contra o Colo-Colo no Mineirão

Marcelo Ramos marcou para a Raposa contra o Colo-Colo no Mineirão

Créditos: Divulgação

Adriano marcou o gol que acabou dando a classificação para o Colorado sobre o Universidad Católica na Sul-Americana de 2008

Adriano marcou o gol que acabou dando a classificação para o Colorado sobre o Universidad Católica na Sul-Americana de 2008

Créditos: Itamar Aguiar / Vipcomm

O São Paulo eliminou o Universidad de Chile nas quartas de final da Sul-Americana de 2012

O São Paulo eliminou o Universidad de Chile nas quartas de final da Sul-Americana de 2012

Créditos: Rubens Chiri/São Paulo FC

Lateral Cortez em ação contra a Universidad Católica na semifinal da Sul-Americana de 2012

Lateral Cortez em ação contra a Universidad Católica na semifinal da Sul-Americana de 2012

Créditos: Rubens Chiri/São Paulo FC

1962 – Santos x Universidad Católica

Na primeira Libertadores vencida por um clube brasileiro, o Santos teve que encarar na semifinal o Universidad Católica. Na primeira partida (08/07) – muito disputada -, empate em 1 a 1 em Santiago, com Lima marcando para o Peixe e Nawacki fazendo o gol dos chilenos. No jogo de volta (12/07), na Vila Belmiro, Zito balançou a rede e deu a vitória por 1 a 0 para o clube brasileiro. Na decisão, o Santos derrotou o uruguaio Peñarol.

1981 – Flamengo x Cobreloa

O Flamengo teve uma verdadeira batalha com o Cobreloa para conseguir conquistar a Libertadores da América de 1981. No jogo de ida (13/11), o time carioca venceu por 2 a 1 no Maracanã, com dois gols de Zico e Merello descontando. Na segunda partida (20/11), em Santiago, o Flamengo sofreu muito com as pancadas do zagueiro Mario Soto e foi derrotado por 1 a 0, gol de Merello.  Com cada time tendo vencido um jogo, foi realizado então a partida desempate (23/11) em Montevidéu. Novamente, o Cobreloa entrou em campo para bater, mas o Flamengo, muito superior, venceu na bola: 2 a 0, com dois gols de Zico. Nesta partida no Uruguai, foram cinco expulsos ao todo. Soto, Jiménez e Alarcón pelo Cobreloa; e Andrade e Anselmo pelo Flamengo.

1993 – São Paulo x Universidad Católica

Mais uma vez um clube brasileiro teria que encarar um chileno para se sagrar campeão da Libertadores. Porém, contra o Universidad Católica, o São Paulo teve bem menos trabalho do que o Flamengo diante do Cobreloa. No jogo de ida (19/05), no Morumbi, o Tricolor chegou a abrir 5 a 0, com López (contra), Vitor, Gilmar, Raí e Müller. No final da partida, Almada descontou de pênalti: 5 a 1. Com a grande vantagem conquistada em casa, o São Paulo se deu o luxo de perder por 2 a 0 na volta (26/05), em Santiago, com gols de Lunari e Almada. O São Paulo conquistava o seu segundo título da competição de clubes mais importante do nosso continente.

1997 – Cruzeiro x Colo-Colo

Assim como o Santos em 1962, o Cruzeiro enfrentou um chileno nas semifinais da Libertadores. No primeiro jogo (23/07), no Mineirão, o Cruzeiro venceu o Colo-Colo por 1 a 0, com um gol de Marcelo Ramos, aos seis minutos. A partida de volta (30/07) teve os 90 minutos mais dramáticos de toda a campanha cruzeirense. O clube chileno chegou a abrir 3 a 1, com três gols de Basay, e Marcelo Ramos descontando. Porém, com um gol de Cleison, a Raposa levou a partida para os pênaltis: 3 a 2. Nas penalidades, quem brilhou foi o goleiro Dida, que defendeu as cobranças de Basay e Espina, e o Cruzeiro venceu por 4 a 1 e foi para a final. Na decisão, o título veio sobre o Sporting Cristal, do Peru.

2008 – Internacional x Universidad Católica

Na campanha invicta do Inter no título da Copa Sul-Americana de 2008, o clube gaúcho teve pela frente o Universidad Católica nas oitavas de final. O primeiro jogo (25/09) foi disputado em Santiago. Como iria enfrentar o Grêmio pelo Brasileirão dias depois, o técnico Tite preferiu preservas alguns jogadores titulares. Com um time misto, o Inter arrancou um empate em 1 a 1. O Colorado perdia por 1 a 0, gol de Barrientos, até os 40 minutos do segundo tempo, quando Adriano conseguiu o empate. Na volta (01/10), as equipes ficaram no 0 a 0 no Beira-Rio, e o Internacional avançou graças ao gol marcado fora de casa. Antes de vencer o argentino Estudiantes na final, o clube gaúcho ainda eliminou Boca Juniors, da Argentina, e Chivas Guadalajara, do México.

2012 – São Paulo x Universidad de Chile; e São Paulo x Universidad Católica

No segundo título brasileiro da Sul-Americana, o São Paulo teve que enfrentar dois chilenos. Primeiro, nas quartas de final, o adversário foi o Universidad de Chile. Na ida (31/10), em Santiago, vitória por 2 a 0, com dois gols de Willian José. Na volta, (07/11), no Pacaembu, goleada por 5 a 0, com Jadson (duas vezes), Lucas, Luis Fabiano e Rafael Tolói balançando a rede.

Já na semifinal, o Tricolor teria pela frente o Universidad Católica, e este confronto foi bem mais complicado. No primeiro jogo (22/11), empate em 1 a 1 em Santiago, com Rafael Tolói abrindo o placar, e Nicolás Castillo empatando. Na volta (28/11), empate em 0 a 0 no Morumbi, com o São Paulo avançando à final graças ao gol marcado fora de casa. Na decisão, o clube paulista venceu o argentino Tigres.

PATROCINADORES

Seleção Brasileira nike guarana antarctica vivo itau mastercard voe gol bitci free fire kwai grupo cimed fiat pague menos semp tcl cafe 3 corações techno gym stats ports kin analytics globus brasil