Campeonato de Seleções: 30 edições

Campeonato de Seleções: 30 edições

Rio de Janeiro lidera com 15 títulos, dois a mais que São Paulo. Minas Gerais e Bahia, esta no amadorismo, foram também campeões

William. Marcial e Massinha

William. Marcial e Massinha

Créditos: Divulgação

Procópio, Marcial, Hílton, William, Geraldino e Massinha; agachados: Luis Carlos, Rossi, Marco Antônio, Amauri e Ari

Procópio, Marcial, Hílton, William, Geraldino e Massinha; agachados: Luis Carlos, Rossi, Marco Antônio, Amauri e Ari

Créditos: Divulgação

Começa neste sábado (12) o Campeonato de Seleções Estaduais Sub-20. A competição, que em sua primeira edição reunirá quatro estados - Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande do Sul - já teve sua época de auge no futebol brasileiro, disputada por seleções profissionais entre os anos 1920 e 1960 - houve ainda um último campeonato, realizado em 1987.

Ao todo, foram 30 edições do campeonato das seleções estaduais, sendo duas amadoras. 

O Rio de Janeiro, que até 1960 disputou como Distrito Federal - e depois como Guanabara - tem o maior número de títulos: 15. São Paulo vem em segundo, com 13 conquistas. Minas Gerais foi a única seleção, no regime profissional que quebrou a hegemonia Rio-SP,  sendo campeã em 1962.  A seleção da Bahia tem um título, no amadorismo.

Marcial, Massinha e William; Procópio, Hílton e Geraldino; Luís Carlos, Amauri, Marco Antônio, Rossi e Ari - esta foi a seleção campeã, da qual saíram vários jogadores para os times de Rio e São Paulo: Marcial (goleiro campeão estadual em 1963 no Flamengo); Massinha (Vasco), Procópio (campeão estadual pelo Fluminense em 1964); Geraldino (bicampeão mundial pelo Santos em 1963) e Hílton (América).

O campeonato de seleções de 1962 se estendeu, nos dois jogos decisivos, até janeiro de 1963. 

MINAS GERAIS 1 x 0 GUANABARA

Data: 27 de janeiro de 1963
Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte / MG
Renda: Cr$ 9.924.600,00
Juiz: Armando Marques
Gol: Ari
Minas Gerais: Marcial; Massinha e William. Procópío, Hílton e Geraldino; Luis Carlos, Amauri, Marco Antonio, Rossi e Ari. Técnico: Celso Mourão
Guanabara: Castilho; Jair Marinho e Luís Carlos. Zózimo, Carlinhs e Alari; rlos e Altair; Carlinhos e Zózimo; Correa, Gerson, Henrique (Nelson), Foguete e Nilo. Técnico: Flávio Costa

MINAS GERAIS 2 x 1 GUANABARA

Data: 30 de janeiro de 1963
Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro / GB
Renda: Cr$ 11.575.422,00
Juiz: Armando Marques
Gols: Luis Carlos e Marco Antonio / Dida
Minas Gerais: Marcial, Massinha e William. Procópio, Hilton e Geraldino; Luis Carlos (Norival), Amauri, Marco Antonio, Rossi e Ari. Técnico: Celso Mourão
Guanabara: Castilho, Jair Marinho e Luis Carlos (Mário Tito), Zózimo, Carlinhos e Alatair; Correa, Gerson, Henrique, Dida e Escurinho. Técnico: Flávio Costa

 

PATROCINADORES

Seleção Brasileira