Brasil cala o Monumental e fica com a Copa Roca

Brasil cala o Monumental e fica com a Copa Roca

Delém, duas vezes, Julinho e Servílio marcaram para a Seleção Brasileira. Rubén Sosa fez o gol dos hermanos

Seleção Brasileira derrota Argentina no Monumental por 4 a 1 Seleção Brasileira derrota Argentina no Monumental por 4 a 1
Créditos: Divulgação

O jogo foi em 29 de maio de 1960. E não foi uma partida qualquer. Ao contrário, um confronto para entrar para a história das grandes vitórias e conquistas da Seleção Brasileira, já que superar os argentinos dentro do Monumental de Nuñez, em Buenos aires, era tarefa muito complicada. No ano anterior, por exemplo, em 1959, a Seleção Brasileira campeã mundial empatou com a Argentina em 1 a 1 no Monumental - o empate favorecia os hermanos - e acabou vice do Campeonato Sul-Americano.

Não foi naquele dia, em jogo válido pela decisão da Copa Roca de 1960. Delém, atacante do Vasco da Gama, marcou dois gols que o levaram a se transferir no mesmo ano para o River Plate, o dono do Estádio Monumental de Nuñez - e ele se tornou um ídolo do grande clube argentino.

Julinho e Servílio, da Academia do Palmeiras, completaram o placar de 4 a 1 com que o Brasil venceu a Argentina e se sagrou campeão da Copa Roca de 1960.

29/05/1960 (15.30)

BRASIL 4:1 ARGENTINA (1:0, 2:0, a.e.t. 1:1, 2:1)

Competição: Copa Roca.

Local: Estádio Monumental de Nuñez, em Buenos Aires (Argentina). Público: 29.618 espectadores.

Árbitro: Carlos Robles Robles (Chile). Assistentes: Carlos Nai Foino (Argentina), Juan Regis Brozzi (Argentina).

Gols: Delém, aos 15; Delém, aos 57; Rubén Sosa, aos 92; Julinho, aos 104; Servílio, aos 110.

BRASIL: Gilmar, Djalma Santos, Bellini, Aldemar e Geraldo Scotto; Dino Sani e Chinesinho; Julinho, Décio Esteves (Servílio, aos 58), Delém e Roberto (Sabará, aos 76). Treinador: Vicente Ítalo Feola.

ARGENTINA: Ayala, Álvarez, Navarro, Nazionale e Murúa; Guidi e Nardiello; Pando (Beron, aos 78), Carceo (Jiménez, aos 65), D’Ascenso (Rubén Sosa, aos 78) e Belén.Treinador: Guillermo Stábile.

 

PATROCINADORES

Seleção Brasileira Nike Itaú VIVO Guaraná Antártica Mastercard GOL CIMED Semp TCL FIAT 3 Corações Techno GYM STAT Sports