Bicampeão mundial com a Seleção Brasileira, Ronaldo completa 42 anos

Bicampeão mundial com a Seleção Brasileira, Ronaldo completa 42 anos

Craque eternizado com a camisa 9 da Canarinho, Ronaldo brilhou nos gramados do mundo e sempre deixou sua genialidade à disposição da camisa Amarelinha

Brasil x Bélgica - Copa do Mundo 2002 - Ronaldo

Créditos: FIFA

O dicionário define um “fenômeno” como tudo aquilo que é extraordinário, raro e surpreendente. Uma manifestação inesperada e da ordem do inimaginável. A palavra também descreve aquele ou aquela com dotes pessoais inacreditáveis, cujas ações e atitudes transcendem a realidade. De acordo com as definições do futebol brasileiro e mundial, “Fenômeno” é Ronaldo Luís Nazário de Lima, aniversariante deste sábado (22).

Impossível escolher a característica mais marcante do jogo de Ronaldo. A velocidade, o controle de bola, a precisão cirúrgica nas finalizações, os dribles de cair o queixo… uma verdadeira ode ao futebol bonito, ao futebol brasileiro. O craque colocou toda isso a serviço da Seleção Brasileira por quase 17 anos. Eternizado com a camisa 9 às costas, Ronaldo orgulhosamente vestiu a Amarelinha em 105 oportunidades. Durante esse tempo, o Fenômeno foi às redes 67 vezes, o segundo maior goleador da centenária história da Verde e Amarela – atrás apenas do Rei Pelé (95). 

Ronaldo somou diversas conquistas ao longo de sua trajetória com a Seleção Brasileira. O ápice do Fenômeno foram as duas conquistas da Copa do Mundo: em 1994, nos Estado Unidos, e em 2002, na Coreia do Sul e Japão. Em sua primeira participação em Mundiais, Ronaldo não esteve em campo. Com apenas 17 anos, o então menino-prodígio foi levado pelo técnico Carlos Alberto Parreira para integrar o elenco que faturaria o tetracampeonato.

Oito anos mais tarde, na Copa da Ásia, Ronaldo já havia assumido o papel de estrela no futebol mundial. No entanto, antes daquele Mundial, o craque se recuperava de uma gravíssima lesão sofrida no joelho em abril de 2000. O longo tratamento o afastou dos gramados por quase 15 meses. Para muitos, Ronaldo não seria capaz de retornar e readquirir a forma física para disputar o torneio na Coreia do Sul e Japão, o que se provou um engano. A estrela do craque brilhou mais forte e Ronaldo foi um dos grandes nomes da conquista do pentacampeonato da Seleção Brasileira. Ele anotou oito gols na campanha e levou para casa, além do título mundial, a chuteira de ouro da Copa. Nascia das dúvidas um símbolo de superação e entrava para história do futebol o Fenômeno. 

O eterno camisa 9 da Seleção disputou outras duas Copas do Mundo pelo Brasil: em 1998, na França, e em 2006, na Alemanha. Em suas quatro participações no mais importante torneio do futebol mundial, Ronaldo balançou as redes 15 vezes e se tornou o maior artilheiro brasileiro em Mundiais. Pela Canarinho, o Fenômeno conquistou também duas Copa Américas (1997 e 1998) e uma Copa das Confederações (1997).

De Bento Ribeiro rumo à imortalidade, Ronaldo decolou do subúrbio do Rio de Janeiro (RJ) em direção ao estrelato.. Saído dos campos do São Cristóvão-RJ e tido como um gênio precoce, o Fenômeno assombrou o mundo com seu futebol de dribles e muita velocidade pelo Cruzeiro-MG. Logo levou seu talento para o Velho Continente e foi desfilar seu brilhantismo no PSV Eindhoven, da Holanda. De lá, um novo destino: o Barcelona, da Espanha, onde ficou por apenas duas temporadas. Na sequência foi para a Itália sob as cores azul e preta da Internazionale de Milão. Depois de cinco anos com os nerazzuri, Ronaldo seguiu sua carreira no Real Madrid (ESP). Após o sucesso no clube da capital espanhola, regressou à Milão para vestir as cores do Milan, seu último clube na Europa antes do retorno ao Brasil. No final de 2008, Ronaldo acertou com o Corinthians, onde encerrou a carreira três anos mais tarde. Por todos os clubes que passou, o Fenômenos conquistou ao menos um título.

Ronaldo é um dos mais aclamados e condecorados jogadores da história do futebol mundial. Além das diversas conquistas coletivas, o Fenômeno foi consagrado com inúmeras premiações em nível individual. O craque foi eleito o Melhor Jogador do Mundo FIFA em três oportunidades: em 1996, em 1997 e 2002. Ganhou a Bola de Ouro da revista France Football, outro prêmio de destaque, em 1997 e 2002. Ronaldo figura entre os 100 melhores jogadores de todos os tempos selecionados pela FIFA – FIFA 100. 

Seja nos terrões duros e castigados de Bento Ribeiro ou nos espetaculares tapetes verdes deste mundo afora, a estrela de Ronaldo brilhou intensamente. Foi precoce. Foi prodígio. Foi talento. Foi inacreditável. Foi extraordinário. Foi aflição. Foi dúvida. Foi superação. Foi genial. Por tudo que fez, Ronaldo deu aos apaixonados pelo futebol um novo significado do que é ser fenomenal.

Parabéns, Fenômeno! A CBF celebra sua trajetória no futebol e lhe parabeniza nesta data na qual completa 42 anos.

PATROCINADORES

Seleção Brasileira NikeItaúVIVOGuaraná AntárticaMastercardGOLGrupo CIMEDSEMP TCLFIATUltrafarmaEnglish LiveTechnogymStatsports3 Corações