Raízes da Seleção: Allan, um talento batizado no Piscinão de Ramos

Raízes da Seleção: Allan, um talento batizado no Piscinão de Ramos

Meia da Seleção Brasileira, Allan nasceu e cresceu no Rio de Janeiro, palco da final da Copa América

Allan Allan
Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

Cravado no coração da zona norte, o Piscinão de Ramos recebe, diariamente, milhares de pessoas. Foi ali que, entre banhistas e ambulantes, um talento bruto se criou. Mas não foi na areia ou na água que Allan surgiu. Enquanto muita gente curtia o sol e se refrescava no Piscinão, o menino só queria saber da única coisa que sempre importou para ele: o futebol.

– Lá no Piscinão tinha um campo. Ali era fácil de me encontrar. Era só chegar que você me via. Era meu escritório – lembrou.

Quis o destino que Allan encontrasse um lar para abrigar seu futebol. E pertinho de casa. O Vasco da Gama abriu as portas de sua categoria de base para o meia, que não precisava esperar muito para chegar ao clube. Bastavam uns 15 minutos de ônibus na Avenida Brasil. Eram três períodos de muita dedicação. De manhã, o campo; depois, o colégio; para fechar, a noite ele treinava futebol de salão. Foi de lá, inclusive, que herdou a mania de jogar com a camisa para dentro do calção, que traz até hoje.

 

"Eu vi amigos que cresceram do meu lado, que jogavam bola comigo, escolherem outro caminho"

 

Graças ao Vasco, Allan escapou de um destino que atinge tantos jovens em situações de vulnerabilidade no Brasil. Com a bola nos pés, conseguiu viver o que sempre sonhou. Mas não foi assim para vários de seus amigos e companheiros de pelada no Piscinão. Enquanto escrevia sua história, viu muitos deles terem a vida interrompida por uma cruel realidade.

– Eu vi amigos que cresceram do meu lado, que jogavam bola comigo, que escolheram outro caminho, e perderam a vida muito cedo. É muito triste e ainda me dá um aperto no coração – destacou.

Nascido, criado e formado pelas ruas e campos do Rio de Janeiro, Allan sonha em voltar para a cidade natal. Mais especificamente, no dia 7 de julho, data da final da Copa América, que será disputada no lendário Maracanã.

Veja maisGabriel Jesus tem tatuada no peito a música "A Vida é Desafio", do Racionais MC's. E ela pode explicar muito bem sua história de vida

Em sua primeira competição oficial pela Seleção Principal, Allan quer continuar orgulhando sua família. Mais do que isso, ele sabe que representa o sonho de um bairro inteiro. Ganhar o título tão perto de casa é algo que, mesmo na imaginação, mexe muito com o meia. A Copa América oferece a ele a chance de orgulhar Ramos e mostrar que o moleque do Piscinão venceu.

– A gente tenta imaginar, mas não consegue por inteiro. Ser campeão da Copa América dentro do Brasil, no Maracanã, perto da família, pode ser melhor do que qualquer coisa que eu imagine. Que possamos tornar isso realidade. Estamos bastante focados e temos qualidade suficiente para isso. Estar aqui com a Seleção é a coroação de um sonho de criança.

Allan Allan se prepara para disputar sua primeira competição oficial com a Seleção
Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

PATROCINADORES

Seleção Brasileira Nike Itaú VIVO Guaraná Antártica Mastercard GOL CIMED Semp TCL FIAT 3 Corações Techno GYM STAT Sports