Neymar espera jogão contra Uruguai

Neymar espera jogão contra Uruguai

Com seu filho ao lado após o técnico Tite ceder o lugar, atacante falou da dupla Suárez/Cavani e fez balanço de 2018

Coletiva Neymar, Tite e Cléber Xavier

Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

Neymar foi capitão e pai ao mesmo tempo na coletiva de imprensa desta quinta-feira (15), véspera do amistoso contra o Uruguai. Com Davi Lucca, seu filho, sentado ao lado, o atacante falou sobre o clássico do dia seguinte e também fez um balanço de 2018 na sala de imprensa do CT do Arsenal.

O garoto ia ficar apenas na plateia observando o pai, mas o técnico Tite, após já estar sentado na bancada, se levantou e ofereceu a cadeira ao menino. Quantos filhos já não puderam ver o pai trabalhando um dia né?! Davi Lucca, que está acostumado a ver Neymar em campo, hoje conheceu um outro lado de sua profissão.

- O que ele traz para mim é amor. Por mais que ele more longe, tento aproveitar o máximo dos dias, das folgas na escola. Ele veio pelo feriado, tento trazê-lo para ficar perto de mim. Fico orgulhoso pela criança que ele é, e tento ajudar da melhor maneira que ele seja a melhor versão possível de um ser humano.

Com o microfone, Neymar aproveitou a oportunidade para exaltar a dupla de ataque do Uruguai, formada por Suárez e Cavani. Profundo conhecedor da qualidade dos dois - foi companheiro de clube do primeiro no Barcelona e é parceiro do segundo no PSG - ele reforçou a importância de disputar grandes jogos.

- São dois grandes craques. Eu joguei com o Suárez e estou jogando com o Cavani. Sei das qualidades deles, podem resolver jogos. Temos que estar ligados. É sempre bom enfrentar jogadores de qualidade porque isso tira seu melhor.

Como esta é a última Data FIFA de 2018, o capitão também fez um balanço do seu ano e já projetou 2019. Para ele, o aprendizado adquirido nos últimos meses foi inédito em sua vida.

- Foi um ano bem movimentado, com coisas ruins e boas, aprendizados. Eu me tornei um pouco mais experiente. Fiquei chateado com a lesão, principalmente a derrota na Copa do Mundo. Foi uma semana horrível, mas depois tivemos que seguir, trabalhar e se dedicar por novos objetivos. Tive minha primeira cirurgia, me tornei referência por ser capitão. O aprendizado que tive nesse ano, vai ser difícil ter em outro. E espero que 2019 seja um ano de conquistas, alegrias, e que eu possa estar cada vez melhor.

 

PATROCINADORES

Seleção Brasileira NikeItaúVIVOGuaraná AntárticaMastercardGOLGrupo CIMEDSEMP TCLFIATUltrafarmaEnglish LiveTechnogymStatsports3 Corações