Matheus Cunha faz estreia como titular da Seleção Brasileira diante da Argentina: 'Marcado na minha história'

Matheus Cunha faz estreia como titular da Seleção Brasileira diante da Argentina: 'Marcado na minha história'

Atacante foi escolhido por Tite para começar jogando diante da Argentina e foi bem no empate por 0 a 0 em San Juan

Argentina x Brasil em San Juan pelas Eliminatórias da Copa Argentina x Brasil em San Juan pelas Eliminatórias da Copa
Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

O primeiro jogo como titular da Seleção Brasileira de Matheus Cunha já seria um dia especial para ele. Mas quis o destino que o paraibano vivesse essa emoção justamente em um Brasil x Argentina, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo FIFA.

Após o empate por 0 a 0 em San Juan, nesta terça-feira (16), o atacante falou sobre o sentimento que teve ao entrar em campo pela primeira vez como titular da Amarelinha.

"Com peso que (a Seleção) carrega, representar um povo tão bonito e batalhador como o brasileiro... Sem dúvida, principalmente por começar um clássico, que a gente sonha desde criança, é um jogo que vai ficar marcado na minha história, na minha cabeça por muitos anos. É motivo de muito orgulho e gratidão", disse Matheus Cunha, em entrevista coletiva.

Na partida desta terça-feira, o Brasil levou a campo uma equipe muito jovem. Os quatro jogadores mais avançados da Seleção, por exemplo, tinham menos do que 25 anos de idade. Para Cunha, os jogadores corresponderam à expectativa, porque, independente de quem entre, a Seleção sempre joga para deixar tudo de si em campo.

"Acredito que é sempre tentando fazer o melhor dentro de campo, mostrar que o Brasil, independente de contra quem jogamos, a todo tempo tenta sair com os três pontos. Brigando, batalhando, fazendo o melhor possível. Isso é o mais importante. Saber que saí tranquilo porque dei meu máximo".

O primeiro Brasil x Argentina de Matheus Cunha na equipe principal trouxe lembranças de um clássico que ele já conhecia. No Pré-Olímpico de 2020, na Colômbia, a Seleção Brasileira enfrentou a Albiceleste precisando ganhar para se classificar. E venceu por 3 a 0, com dois gols de Cunha. Apesar de ser em outra categoria, o espírito da partida não mudou muito.

"Um Brasil x Argentina é sempre pegado, aguerrido, batalhado. Eu já tinha jogado um pela Seleção Olímpica, e o espírito dentro de campo não muda. É um jogo com as mesmas características, todo mundo batalhando por qualquer mínimo espaço dentro de campo. Essa foi a grande dificuldade, tanto para a gente quanto para eles. É um jogo muito duro. O importante é que saímos tranquilo, mantivemos nossa invencibilidade", destacou.

PATROCINADORES

Seleção Brasileira nike guarana antarctica vivo itau mastercard voe gol bitci free fire kwai grupo cimed fiat pague menos semp tcl cafe 3 corações techno gym stats ports kin analytics globus brasil