Família presente e sorriso no rosto: Vini Jr. na Seleção Brasileira

Família presente e sorriso no rosto: Vini Jr. na Seleção Brasileira

Vinicius Junior relembra trajetória na base, fala do sonho de estar ao lado dos ídolos na Seleção Principal e ainda revela nervosismo para o trote

Treino da Seleção Brasileira no Centro de treinamento do Miami Dolphins. Neymar e Vinicius Jr.

Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

A Seleção Brasileira se prepara para a disputa de dois amistosos nos Estados Unidos, nos próximos dias 6 e 10 de setembro, diante de Colômbia e Peru, respectivamente. Entre os convocados do técnico Tite, alguns jogadores farão suas estreias com a Amarelinha Principal. Entre eles, o atacante Vinicius Junior, do Real Madrid, que conversou com os jornalistas na tarde desta terça-feira (3).

O atacante revelado pelo Flamengo começou a entrevista falando sobre o apoio que tem recebido da família, que o tem acompanhado durante toda a carreira, não sendo diferente em Miami, local do primeiro amistoso do Brasil. Para Vinicius, esse suporte tem sido essencial para o crescimento profissional mesmo ainda muito jovem.

– A minha família está sempre ao meu lado, sempre junto comigo onde eu vou. Sempre tentam fazer de tudo para me convencer que eles estão certos (em acompanhar). Acho que eu tenho seguido o caminho deles, seguido o caminho certo. E orgulhando cada um deles, para que eu possa sempre jogar meu futebol e estar aqui hoje, na Seleção, depois de dois anos e meio no profissional – disse o jogador

Acostumado a vestir a camisa da Seleção Brasileira, Vinicius Junior vestiu a Amarelinha em todas as categorias de base. Foi campeão Sul-Americano Sub-15 e Sub-17 e também disputou amistosos pela Sub-20. Em sua primeira vez na Seleção Principal, ele fez questão de exaltar esse caminho como seu aliado nesta evolução na carreira.

- É sempre muito importante passar pelas Seleções de Base. Eu, que pude passar por todas elas, sei o quanto isso fez diferença na minha carreira - comentou. 

A cada convocação para a Principal, os jogadores da Seleção Brasileira recebem um material com o uniforme completo do dia a dia e também um boné personalizado, onde vem estampado o número de convocações de cada um. Estreante, Vinicius Júnior viveu uma situação inusitada. A sua peça tinha o número dois inscrito, ao invés do um. Explica-se: em março, ele já havia sido convocado pelo técnico Tite, mas uma lesão o impediu de se apresentar. No entanto, em termos estatísticos, este foi o seu segundo chamado.

– Eu fico muito feliz de estar aqui realizando esse sonho. É difícil acreditar que com 19 anos eu já estou aqui, ao lado dos melhores jogadores, ao lado do meu ídolo (Neymar), das pessoas que eu sempre acompanhei bastante. E agora, estar aqui de perto, ao lado deles, não tem coisa melhor – enfatizou.

Ansioso para poder entrar em campo, o jovem ainda tem de lidar com outra pressão: o trote nos novatos da Seleção. Perguntado sobre o já conhecido ritual, Vinicius brincou e afirmou que já sabe o repertório que irá utilizar.

– Preparado, preparado, não estou, não. Mas a música eu acho que o pessoal já sabe qual vai ser. Todo mundo já sabe: ‘Atrasadinha’. Se não pedirem para mudar – finalizou com aquele sorriso carismático já característico do jogador.

PATROCINADORES

Seleção Brasileira