Araken Patusca: a curiosa história de um dos astros da Seleção Brasileira na primeira Copa do Mundo

Araken Patusca: a curiosa história de um dos astros da Seleção Brasileira na primeira Copa do Mundo

Site da CBF segue com série para homenagear a memória dos atletas que defenderam o Brasil na primeira Copa e conta a trajetória do histórico atacante de Santos e Paulistano

Araken Patusca, no centro da imagem, foi titular da Seleção Brasileira no primeiro jogo da equipe em Copas do Mundo Entre Nilo (esquerda) e Preguinho (direita), Araken Patusca foi titular no primeiro jogo da Seleção Brasileira em Copas
Créditos: FIFA.com/Bob Thomas/Popperfoto/Getty Images

A primeira Copa do Mundo de todos os tempos completa 90 anos neste mês de julho e o site da CBF segue relembrando a trajetória da Seleção Brasileira Mundial do Uruguai. Preguinho era o grande craque, mas o grupo contava com outros astros. Um deles era Araken Patusca. Com personalidade forte, o atacante que gostava de jogar de boina na cabeça é considerado o primeiro grande ídolo do Santos e teve uma carreira de destaque no futebol, sendo conhecido internacionalmente como um dos "Reis do futebol". Mas o ingresso dele no esporte foi bem inusitado. 

Araken começou no futebol há um século, no ano de 1920. Filho de Sizino Patusca, primeiro presidente do Santos e um dos fundadores do clube, o jovem de apenas 15 anos estava na Vila Belmiro para assistir a um jogo-treino do Peixe contra o Jundiaí, quando o ponta-esquerda Edgar da Silva Marques passou mal no aquecimento. Urbano Caldeira, diretor de futebol do Alvinegro, que hoje dá nome ao estádio, convidou Araken para ocupar a posição. O menino entrou em campo apenas para completar, mas teve uma atuação incrível. O placar terminou em 5 a 5 e o nosso personagem marcou quatro gols. 

A estreia dele no time principal do Santos veio em 1923 e, com um futebol rápido e elegante, Araken Patusca foi conquistando a torcida e o respeito dos adversários. No ano de 1925, o Paulistano reuniu os grandes craques do Brasil para uma excursão à Europa e o atacante foi emprestado ao clube pelo Peixe. Esta foi a primeira viagem de um time brasileiro ao Velho Continente e o país foi muito bem representado. O Esquadrão do Jardim América venceu nove das dez partidas disputadas. Araken jogou em duas delas, fazendo dupla de ataque com o lendário Friedenreich, o primeiro ídolo da Seleção Brasileira, e marcou dois gols. A imprensa francesa ficou maravilhada e lhe deu a alcunha de “Le Danger” (o perigo, em português), além de chamar os brasileiros de "Reis do futebol".

Araken Patusca fez história defendendo as camisas de Santos e Paulistano Araken Patusca fez história defendendo as camisas de Santos e Paulistano
Créditos: Santos

Após a excursão, Araken voltou ao Santos e, no Campeonato Paulista de 1927, fez história como integrante do “Ataque dos 100 gols”. Na competição, a linha ofensiva formada por Omar, Camarão, Feitiço, Araken e Evangelista chegou à marca centenária de tentos em 16 jogos, alcançando a incrível média de 6,25 gols por partida. Justificando o apelido, "Le Danger" foi o artilheiro do campeonato com 31 gols, uma marca histórica no estadual. Na goleada sobre o Ypiranga por 12 a 1, ele marcou sete vezes, outro grande recorde. Com todos estes números, a hora de defender a Seleção Brasileira se aproximava. 

Pouco antes da Copa do Mundo de 1930, houve um desentendimento entre dirigentes da época e a ideia da Confederação Brasileira de Desportos (CBD) era convocar somente jogadores que atuassem em clubes do Rio de Janeiro. Nesta mesma época, Araken estava brigado com a diretoria do Santos e fez amistosos pelo America-RJ. Foi então que o atleta assinou uma ficha de inscrição pelo Flamengo para defender o Brasil na Copa do Mundo. Ele foi titular no primeiro jogo da campanha, diante da Iugoslávia, no Estádio Grand Parque Central, e entrou definitivamente para a história ao ser um dos 11 jogadores que defenderam o Brasil em sua primeira partida de Copa do Mundo, além de único paulista do grupo. 

"Le Danger" e um dos "Reis do Futebol" para a imprensa internacional. Primeiro ídolo e, mesmo sem ter o número às costas, primeiro grande camisa 10 do Santos para torcedores e historiadores do clube. Um dos pioneiros em Copas pela Seleção Brasileira e nome histórico da Canarinho. Tudo isso graças a um despretensioso convite para um jogo-treino. Este foi Araken Patusca. Grande nome dos primórdios do futebol brasileiro e um herói que nunca será esquecido. 

Araken Patusca durante os anos 1980. Atacante foi um dos grandes nomes do futebol brasileiro Em foto de 1980, Araken Patusca exibe reportagem sobre a sua carreira. Atacante foi um dos grandes nomes do início do futebol brasileiro
Créditos: ASSOPHIS (Associação dos Pesquisadores e HIstoriadores do Santos F.C

Para homenagear a memória dos grandes atletas que defenderam a Seleção Brasileira na primeira Copa do Mundo há 90 anos, o site da CBF publica uma série de matérias especiais. Os conteúdos vão de histórias dos jogadores que representaram o Brasil no Uruguai, relatos da época, fotos e muito mais. Acesse www.cbf.com.br e confira as publicações diárias!

PATROCINADORES

Seleção Brasileira Nike Itaú VIVO Guaraná Antártica Mastercard GOL CIMED Semp TCL FIAT 3 Corações Techno GYM STAT Sports