'Apaixonado' por tática, Danilo lembra mudança de estilo em busca por sequência na Seleção Brasileira

'Apaixonado' por tática, Danilo lembra mudança de estilo em busca por sequência na Seleção Brasileira

À base de muito estudo e disciplina, lateral-direito aprendeu a jogar de maneira diferente e destaca importância dos conceitos táticos para o futebol.

Coletiva de imprensa Danilo e Ranan Lodi Coletiva de imprensa Danilo e Ranan Lodi
Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

O futebol é algo apaixonante para Danilo. A relação do lateral da Seleção Brasileira com o jogo vai além de suas atuações dentro das quatro linhas. Em seus momentos de folga e recuperação, ele costuma assistir a partidas do seu time e de adversários, carregando consigo um pequeno quadro, onde pode fazer anotações táticas e simulações.

O resultado disso é a transformação pela qual ele passou. Quem acompanhou Danilo no começo da carreira, no América Mineiro e no Santos, deve se lembrar das características que o lateral exibia. Dono de um futebol agudo, era comumente visto na linha de fundo, participando da fase final de ataque de suas equipes. Isso mudou e o jogador da Juventus (ITA) aprendeu a amar um jogo mais construtivo, como confessou em entrevista coletiva nesta quarta-feira (7).

"Ao longo dos anos fui trabalhando muito isso, passei a ser um admirador muito grande do futebol onde a posse de bola é o carro-chefe. A organização e a boa ocupação dos espaços também me enchem os olhos", declarou, antes de falar do atual estilo de jogo. "Hoje em dia sou muito mais apaixonado por ajudar na construção, na criação das jogadas, do que participar de uma segunda fase do jogo. É minha principal característica".

Não é à toa que Danilo tem um repertório tão vasto de conhecimento tático. Desde quando atuava no futebol brasileiro, o lateral trabalhou com treinadores de renome e estilos bem definidos, como Muricy Ramalho, Julen Lopetegui, Pep Guardiola, Maurizio Sarri e, agora, Andrea Pirlo, além de Tite, com quem trabalha na Seleção Brasileira há quatro anos.

Ele aproveita cada oportunidade para absorver o conhecimento deles. Danilo encara a disciplina tática como uma grande aliada. E reconhece que, no futebol moderno, é preciso saber se colocar nas melhores posições para vencer e isso pode vir com um entendimento melhor do que acontece dentro de campo. 

"A gente reflete um pouco em cima de sistema tático e função de cada jogador. A gente tem essa mística de enxergar os laterais como aqueles jogadores que sempre atacam por fora, que têm que chegar ao fundo para cruzar. E o futebol está muito dinâmico. É uma função que o Tite já explicou bem, de laterais que jogam mais por dentro, na construção, e que têm chegada também, que trabalham na parte ofensiva e para cortar possíveis contra ataques", avaliou Danilo.

Danilo estará à disposição do técnico Tite para a estreia do Brasil nas Eliminatórias da Copa do Mundo FIFA Catar 2022, contra a Bolívia, nesta sexta-feira (9), na Neo Química Arena. Há cerca de dez anos defendendo a Seleção, Danilo não foi convocado para a Copa de 2014 e se lesionou durante o Mundial de 2018.

Disposto a ganhar uma sequência durante a luta por uma vaga na Copa do Mundo de 2022, Danilo sabe que a experiência e o conhecimento tático não garantem vaga a ninguém. A resposta para isso vem apenas de uma forma: com muito trabalho, dentro e fora dos campos.

"É um momento oportuno, me encontro muito à vontade no meu clube, num momento de vida muito tranquilo. Tudo que vivi e aprendi no futebol me fizeram ser experiente e poder jogar pela Seleção. Claro que idade, experiência, clube, nada disso te garante como titular da Seleção Brasileira. O que garante é o desempenho diário de quando você esta aqui, no seu clube. É isso que eu sigo", completou.

PATROCINADORES

Seleção Brasileira Nike Itaú VIVO Guaraná Antártica Mastercard GOL CIMED Semp TCL FIAT 3 Corações Techno GYM STAT Sports