50 anos do Tri: Dario, atacante da Seleção Brasileira de 1970

50 anos do Tri: Dario, atacante da Seleção Brasileira de 1970

Conhecido como Dadá Maravilha, atacante foi convocado por Zagallo para ser uma opção de mais presença de área no banco de reservas da Seleção

Dario, o Dadá Maravilha, foi campeão da Copa do Mundo de 1970 com a Seleção Dario, o Dadá Maravilha, foi campeão da Copa do Mundo de 1970 com a Seleção
Créditos: Acervo CBF

A série "50 anos do Tri" relembra, em crônicas e reportagens, a conquista da Copa do Mundo de 1970 pela Seleção Brasileira. Serão várias publicações ao longo do mês de junho, que marca o aniversário do terceiro título mundial do Brasil. Conheça agora o atacante Dario, um dos campeões. Até o aniversário da final da Copa, serão apresentados todos os atletas e o técnico Zagallo, por ordem alfabética.

20. Dario

Nome: Dario José dos Santos
Posição: Atacante
Nascimento: 04/03/1946
Cidade natal: Rio de Janeiro (RJ)
Clube: Clube Atlético Mineiro

Dario era um atacante nato. Forte, rápido, com presença de área, cheio de confiança. E goleador por onde passou. Conhecido por muitos pelo apelido de Dadá Maravilha, o atacante foi convocado para a Seleção Brasileira quando já era ídolo da torcida do Atlético Mineiro, clube que mais defendeu na carreira.

Carismático e folclórico, Dario também era famoso por suas frases marcantes. Em uma delas, descreveu uma característica de seu jogo com pouca modéstia: "Me diz três coisas que param no ar: o beija-flor, o helicóptero e Dadá Maravilha". Em outra, resumiu seu faro artilheiro: "Não existe gol feio, feio é não fazer gol". Dadá também tinha o costume de dar nome a seus gols.

LEIA MAIS
50 anos do Tri: Edu, atacante da Seleção Brasileira de 1970

Na Copa de Mundo de 1970, o atacante não chegou a entrar em campo - o técnico Zagallo fez apenas cinco substituições ao longo dos seis jogos do Brasil no Mundial. Durante a carreira, Dario vestiu a camisa da Seleção em 12 oportunidades e, além da Copa do Mundo, conquistou a Taça da Independência, em 1972.

No futebol brasileiro, Dario marcou época, vestindo a camisa de tradicionais clubes do país, como Flamengo, Bahia, Sport Recife, Coritiba e Internacional. Pelo Colorado, Dadá conquistou o seu segundo título do Campeonato Brasileiro, em 1976. O primeiro veio em 1971, quando brilhou com a camisa do Atlético Mineiro.

PATROCINADORES

Seleção Brasileira Nike Itaú VIVO Guaraná Antártica Mastercard GOL CIMED Semp TCL FIAT 3 Corações Techno GYM STAT Sports