50 anos do Tri: Brasil x Inglaterra foi encarado como "final" da Seleção na Copa do Mundo de 1970

50 anos do Tri: Brasil x Inglaterra foi encarado como "final" da Seleção na Copa do Mundo de 1970

Ainda na primeira fase, Brasil teve que medir forças com os campeões de 1966. Com uma vitória categórica, conquistou a confiança do torcedor.

Matéria do Jornal O Globo sobre a vitória do Brasil contra a Inglaterra na Copa do Mundo de 1970 Matéria do Jornal O Globo sobre a vitória do Brasil contra a Inglaterra na Copa do Mundo de 1970
Créditos: Acervo O Globo

A série "50 anos do Tri" relembra, em crônicas e reportagens, a conquista da Copa do Mundo de 1970 pela Seleção Brasileira. Serão várias publicações ao longo do mês de junho, que marca o aniversário do terceiro título mundial do Brasil.

Após a vitória por 4 a 1 sobre a Tchecoslováquia na estreia, a torcida brasileira estava pronta para acreditar na Seleção na Copa do Mundo de 1970. Mas o fantasma da campanha decepcionante quatro anos antes ainda rondava a equipe. Para afastar de vez a desconfiança, o Brasil precisaria superar um adversário para lá de complicado: a Inglaterra, campeã do mundo em 1966.

O duelo era tido como o grande teste da Seleção Brasileira na primeira fase: era a hora de mostrar que aquele time era para valer. Em campo, estariam as duas últimas campeãs do mundo. O Brasil ganhara o bicampeonato em 1958 e 1962 e foi destronado pela Inglaterra no Mundial seguinte.

LEIA MAIS
50 anos do Tri: Brasil supera a Inglaterra em jogo épico na Copa do Mundo de 1970

Os jornais brasileiros, à época, destacavam o duelo. Na delegação da Seleção, havia dúvidas sobre a presença de Gerson na partida. A edição do Jornal O Globo no dia sete de junho de 1970 chegou a confirmar a participação do Canhotinha de Ouro no jogo, como o médico Lídio Toledo indicou.

- Embora a revisão só vá ser feita horas antes do jogo e tenhamos que ter atenção especial até o momento de ele entrar em campo, tudo indica que o Gerson jogue - disse ao jornal carioca.

Mas a realidade é que Gerson acabou ficando fora da partida e foi muito bem substituído por Paulo Cezar Caju. O meia-atacante foi titular e ajudou o Brasil a conquistar a vitória.

Mesmo com o triunfo por 1 a 0, com gol de Jairzinho, o Brasil ainda não estava classificado para a segunda fase da Copa do Mundo. Uma combinação de resultados poderia deixar a Seleção de fora após o duelo contra a Romênia, que fecharia o Grupo 3. Mas essa possibilidade mal passava pela cabeça da torcida brasileira.

E AINDA
50 anos do Tri: Tim Vickery relembra duelo entre Brasil e Inglaterra

No dia seguinte à vitória, as publicações traziam toda a euforia do triunfo sobre os campeões do mundo. O próprio O Globo contou em suas páginas o sentimento que tomou conta das ruas do país: "Goal de Jairzinho trouxe o carnaval de novo às ruas". A impressão foi a mesma relatada pela Folha de São Paulo, que praticamente disse a mesma coisa com outras palavras. Eis a manchete: "No gol de Jairzinho, o começo do Carnaval com foguetes".

Já o Correio da Manhã trouxe o antagonismo entre os estilos de jogo de Brasil e Inglaterra. Para o jornal gaúcho, o triunfo da Seleção representava uma vitória da arte sobre o pragmatismo e a disciplina.

Matéria do Jornal Correio da Manhã sobre a vitória do Brasil contra a Inglaterra na Copa do Mundo de 1970 Matéria do Jornal Correio da Manhã sobre a vitória do Brasil contra a Inglaterra na Copa do Mundo de 1970
Créditos: Acervo Biblioteca Nacional

Aquela vitória não foi somente muito importante para a Seleção Brasileira na Copa do Mundo, como é, até hoje, uma das melhores partidas de todos os tempos de um Mundial. Em entrevista à BBC, em 2002, o atacante Alan Ball, da Inglaterra, relembrou o confronto e destacou a qualidade das duas equipes:

- Lembro-me de entrar em campo, olhar para a Seleção Brasileira e pensar: "caramba, há alguns jogadores bons aqui. Foi realmente um privilégio estar no gramado com eles - recordou, antes de dar um pouco do panorama da partida - Na verdade, eles nos temiam. Eles sabiam que éramos a maior ameaça pelo título.

VEJA TAMBÉM
50 anos do Tri: Além do talento, Parreira destaca que preparação física fez diferença para o título

O duelo foi tão bem disputado quanto equilibrado, mas a vitória ficou com a Seleção Brasileira. Apesar de sair derrotado de campo, Ball falou com orgulho daquela partida:

- Aquele provavelmente foi o melhor time que o mundo já viu, mas nós fomos páreos para eles.

PATROCINADORES

Seleção Brasileira