Pia Sundhage faz balanço do desempenho da Seleção Feminina na passagem pela Europa

Pia Sundhage faz balanço do desempenho da Seleção Feminina na passagem pela Europa

No duelo inédito com a Polônia, a Seleção Feminina conquistou mais uma vitória na passagem pela Europa. Pia destacou substituições que mudaram a cara do jogo

Seleção Brasileira enfrenta a Polônia, na Suzuki Arena, em Kielce

Créditos: Daniela Porcelli/CBF

O Brasil conquistou mais uma importante vitória sob o comando da técnica Pia Sundhage. Nesta terça-feira (8), a Seleção Feminina venceu a Polônia por 3 a 1, em Kielce (POL). Com gols de Formiga, Tamires e Debinha, a equipe brasileira fecha sua passagem pela Europa com 100% de aproveitamento, com o triunfo também sobre a Inglaterra, por 2 a 1.

O duelo inédito diante da Polônia foi de altos e baixos da equipe brasileira. Mais uma vez, o Brasil construiu o resultado no segundo tempo de jogo. Pia Sundhage repetiu a mesma ação do intervalo diante da Inglaterra, e mudou três peças na equipe. O resultado em campo foi outro.

- Se você observar o jogo de hoje, nos dois nós fizemos algumas mudanças no segundo tempo e essas atletas que entraram fizeram a diferença. No jogo de hoje nós precisávamos dar mais velocidade ao ataque, e isso aconteceu tanto contra Inglaterra quanto contra a Polônia. Precisamos conversar sobre isso e mudar um pouco mais as posições no ataque. Na defesa, nas transições entre ataque e defesa, precisamos estar mais organizadas e, claro, vamos trabalha isso - destaca Pia.

Seleção Feminina: Pia Sundhage analisa vitória por 3 a 1 sobre a Polônia Seleção Feminina: Pia Sundhage analisa vitória por 3 a 1 sobre a Polônia
Créditos: Daniela Porcelli/CBF

Invicta no comando com três vitórias e um empate, Pia Sundhage destacou mais uma vez o trabalho de testes com a equipe. Com a entrada de Daiane e Poliana, a treinadora utilizou 28 atletas das 30 convocadas. Apenas a goleira Letícia e a meio-campista Yaya não foram à campo, mas Pia destaca que todas as jogadoras estão sendo observadas e terão oportunidades. 

- Eu acho que é importante das oportunidades, porque na nossa caminhada até a Olimpíada, que é o que estamos projetando, elas precisam ter jogado por exemplo por 45 minutos ou aproximadamente. Ou então quando entrarem tentarem fazer algumas mudanças no jogo. É claro que vou continuar acompanhando todas as jogadoras que convocamos, ainda teremos muitos jogos por vir - reforça Pia.

No duelo com a Polônia, as Guerreiras do Brasil entraram em campo com uma faixa em conscientização ao Outubro Rosa. Em todo o mundo, o mês é dedicado a campanhas de alertas sobre o câncer de mama. 

Seleção Feminina entra em campo representando campanha do Outubro Rosa Seleção Feminina entra em campo representando campanha do Outubro Rosa
Créditos: Daniela Porcelli/CBF

 

PATROCINADORES

Seleção Brasileira