Recuperada de grave lesão, Tayla comemora retorno à Seleção Feminina

Zagueira do Santos sofreu uma ruptura de tendão calcâneo antes da Rio 2016 e ficou quase um ano e meio em recuperação. Agora, jogadora está com a Seleção em Itu

Tayla - preparação da Seleção Feminina para o Torneio das Nações 2018

Créditos: CBF

Conseguir uma vaga na Seleção Brasileira Feminina é o principal objetivo de todas as atletas do nosso futebol. Se manter nela é um fato muito mais comemorado. Mas, retornar após uma grave lesão e saber que poderá seguir com o sonho de vestir a amarelinha é algo ainda mais exaltado pelas jogadoras. Este é o caso da zagueira Tayla, que sofreu uma ruptura de tendão calcâneo antes dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, e agora está de volta à Canarinho.

A jogadora do Santos foi convocada para a etapa de treinamento da Seleção em Itu (SP), onde o técnico Vadão prepara o grupo para o Torneio das Nações dos Estados Unidos, que acontece entre julho e agosto. Hoje, se sentindo 100% recuperada, Tayla acredita que o momento para seu retorno ao time não poderia ter sido melhor.

– Foi de forma inesperada, mas acredito que foi no momento certo para mim. A minha recuperação foi muito lenta, esperava voltar em seis meses, mas acabei ficando fora por quase um ano e quatro meses. Então, além de todo o pós-operatório e a recuperação, fiquei preocupada de não conseguir voltar em alto nível, em saltar do jeito que saltava e ter a mesma velocidade. Ano passado eu já estava recuperada, mas não vinha jogando muito. E esse ano estou titular no Santos, com sequência de jogos. Estou me testando e parece que tudo voltou ao normal – comemorou a zagueira, que seguia no radar da comissão técnica e foi chamada após o corte de Daiane, lesionada.

Com a nova oportunidade, Tayla espera se manter nas próximas listas de Vadão, que trabalha para montar o grupo que irá disputar a Copa do Mundo de 2019, na França, e os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020.

– Lembro que ele entrou em 2014, joguei Copa América com ele, fui para o Mundial também. Depois eu lesionei, antes das Olimpíadas no Brasil, mas tudo passou muito rápido. E agora estamos nessa preparação para todas essas competições e eu quero estar lá. Vou fazer de tudo, trabalhar muito no Santos, que é a minha vitrine, e sei que preciso dar o melhor sempre para corresponder e poder ser chamada pelo Vadão. Estarei preparada – garantiu Tayla.

A Seleção Feminina treina em Itu (SP) até a próxima terça-feira (12). O time comandado por Vadão disputa o Torneio das Nações contra Austrália, Japão e Estados Unidos entre os dias 26 de julho e 2 de agosto.

PATROCINADORES