Seleção Feminina: Rafa comemora marca inédita no futebol chinês

Seleção Feminina: Rafa comemora marca inédita no futebol chinês

Zagueira completará seis anos jogando na China, feito que a coloca em um patamar único, como a estrangeira que atua há mais tempo no campeonato profissional do país.

Primeiro treino da Seleção Feminina em Viamão. Rafaelle Primeiro treino da Seleção Feminina em Viamão. Rafaelle
Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

Em 2021, a zagueira Rafaelle completará seis anos atuando no futebol chinês. Uma marca que a coloca em um patamar inédito, como a estrangeira que joga há mais tempo no país. A defensora também carrega um outro feito, a primeira jogadora internacional a ser contratada para atuar na China. Desde 2015, a baiana reforça o Changchun Dahzong, 

Em cinco anos na China, a equipe de Rafa chegou à final em duas oportunidades e, em dois anos a zagueira foi escolhida a melhor jogadora do campeonato. Para alcançar esses objetivos, a defensora passou por um processo de adaptação à cultura chinesa e destaca como a mudança foi determinante para a sua evolução no  futebol. 

"No começo por ser a primeira estrangeira foi um pouco difícil. Há muitas incertezas, a diferença da cultura que é muito grande, então foi difícil no início. Mas à medida que o tempo foi passando, fui me habituando e aprendendo a me inserir na cultura deles e acho que hoje já estou bem chinesa. É uma país que tem uma cultura diferente mas temos muito o que aprender jogando lá", conta.

Erika, Rafa e Camilinha e o auxiliar-técnico Anders Johansson durante treino da Seleção Feminina Erika, Rafa e Camilinha e o auxiliar-técnico Anders Johansson durante treino da Seleção Feminina
Créditos: Laura Zago/CBF

Neste período, Rafa observou algumas transformações do campeonato nacional, como a chegada de novas estrangeiras. Além da zagueira, as atacantes Bia Zaneratto e Millene, companheiras de Seleção durante o período de treinos em Viamão, também atuam na China. 

"Hoje temos muitas estrangeiras na China, os clubes estão investindo bastante no futebol feminino. Tem um calendário longo e há jogos o ano todo, isso exige muito da gente. É muito legal ver isso, estou crescendo muito. As chinesas são muito boas taticamente e tecnicamente, e isso tem me ajudado bastante", acrescenta.

 

Nos últimos dois anos, Rafa passou uma série de lesões que a afastaram da Seleção Feminina. Desde novembro de 2019, a zagueira é convocada com frequência por Pia Sundhage. Até o dia 20 de janeiro, a defensora participará junto com todo o grupo do período de treinamentos, em Viamão (RS). As atividades iniciam o ano de 2021 e fazem parte do ciclo de observações da comissão técnica de olho nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

"Estou muito feliz e motivada, é muito bom estar aqui nesse início de temporada. Venho de lesão e fiquei um tempo sem estar com a Seleção e, agora, estou aqui particionado dessa fase inicial de treinos. Acho que essa preparação vai ser um grande passo para chegarmos bem na Olimpíada. A Pia tem feito um trabalho excelente e temos muito para crescer", exalta.

Treino da Seleção Feminina em Viamão. Rafaelle Treino da Seleção Feminina em Viamão. Rafaelle
Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

PATROCINADORES

Seleção Brasileira NIKE GUARANÁ ANTÁRTICA VIVO ITAÚ MASTERCARD GOL CIMED SEMP TCL FIAT PAGUE MENOS 3 CORAÇÕES TECHNOGYM STAT SPORTS