Em encontro inédito com a Suécia, Pia analisa último teste antes da Copa América

Em encontro inédito com a Suécia, Pia analisa último teste antes da Copa América

Em entrevista coletiva antes do confronto contra a Suécia, a treinadora Pia Sundhage apontou grande expectativa para enfrentar a seleção de seu país

Último treino da Seleção Feminina em Estocolmo antes da partida contra a Suécia na Friends Arena. Pia Sundhage e Lili Último treino da Seleção Feminina em Estocolmo antes da partida contra a Suécia na Friends Arena. Pia Sundhage e Lili
Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

Nesta terça-feira (28), às 13h30 (de Brasília), a Seleção Brasileira Feminina enfrenta a Suécia no último amistoso da Data FIFA de junho. No outro confronto, a Canarinho acabou sendo superada pela Dinamarca por 2 a 1. As duas partidas servem de preparação para a disputa da CONMEBOL Copa América Feminina Colômbia 2022, que inicia em julho.

Em entrevista coletiva antes do confronto contra a Suécia, a treinadora Pia Sundhage elogiou a equipe adversária, em especial Stina Blackstenius, do Arsenal (ING), Fridolina Rolfö, do Barcelona (ESP) e Caroline Seger, do Tyresö FF (SUE). Ela também apontou alguns erros que ocorreram contra a Dinamarca e precisam ser melhorados.

"Preparar as jogadoras para um jogo assim é sobre como estudarmos as formas de atacar dos adversários. Elas saíram vencedoras em muitas partidas, então precisamos saber como elas ganharam. A Suécia tem grandes jogadoras como Stina Blackstenius e Fridolina Rolfö. Nos preparamos para seus lançamentos e ataques, mas também devemos ficar de olho em Caroline Seger no meio-campo. Acredito que temos algumas coisas para aprender após a partida contra a Dinamarca, especificamente como sermos mais compactas e controlarmos o jogo melhor quando defendemos. Também encorajamos as atletas a finalizarem mais", destaca Pia

Último treino da Seleção Feminina em Estocolmo antes da partida contra a Suécia na Friends Arena. Duda Sampaio Último treino da Seleção Feminina em Estocolmo antes da partida contra a Suécia na Friends Arena. Duda Sampaio
Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

"Tivemos alguns chutes, mas temos que acertar o alvo para marcarmos mais gols. Primeiro de tudo, para marcarmos gols temos que criar chances. Se você olhar ao mapa do jogo, vai poder observar que não utilizamos muito as pontas nesta partida, foi muito centralizado. É sobre manter a posse para ganhar confiança, mesmo que não marquemos gols. Temos que ter certeza que penetraremos a defesa de forma correta e termos mais atletas perto da área. Se tomarmos um gol, precisamos lidar com isso e pensar "ok, faremos mais gols". Vamos ver contra a Suécia, o segundo melhor time do mundo, mas acredito que teremos boas oportunidades", analisou Pia.

No confronto contra a Dinamarca, na sexta-feira (24), cerca de 21 mil pessoas estiveram presentes para assistir a partida. A treinadora da Seleção Brasileira revelou felicidade pelo aumento de público no futebol feminino e destacou a importância de fazer com que a categoria atinja um maior número de espectadores.

"Estou muito orgulhosa com o que temos feito quebrando recordes de público. Se olharmos a partida contra a Dinamarca, veremos muita gente. 21 mil pessoas é muita gente. Amanhã terá ainda mais pessoas. Isso é muito importante porque é um pouco do legado que estamos deixando. Fazer parte disso é muito especial. Se quisermos que ocorra com equipes nacionais do Brasil, precisamos contar a história, falar do que acontece na Europa, na quantidade de pessoas vendo os jogos e prepará-los para esse tipo de sucesso. Quando tivermos o primeiro jogo no Brasil, necessitamos ter a certeza de que todos saibam e achem interessante. Temos que trazer a história, mas o futuro ao mesmo tempo. É como um evento. Acho que é possível porque se você olhar, o Corinthians quando joga amistosos tem muita gente e às vezes nem tanto. Devemos buscar a chave de quando é bem sucedido e repetir com a seleção", contou.

Seleção Feminina Principal - Brasil x Dinamarca em Copenhage. Tainara Seleção Feminina Principal - Brasil x Dinamarca em Copenhage. Tainara
Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

Por fim, a técnica acredita que a Data FIFA foi importante para deixar as atletas prontas para a disputa da CONMEBOL Copa América Feminina Colômbia 2022.

"Acho que estaremos mais prontas. Primeiro de tudo, é um jogo competitivo e teremos que lidar com o resultado, seja bom ou ruim. Terão coisas que irão bem em campo, mas outras que não irão tão bem assim, mas temos que lidar com isso, tenho que treiná-las e dar o feedback. É um longo caminho até o Brasil, lidar com o fuso horário... vamos descansar para termos a certeza de que estaremos prontas para a disputa na Colômbia. Toda vez que viajamos temos que lidar com o fuso horário, então perdemos um pouco de tempo de treino. No futuro, precisamos ter a certeza de que teremos mais tempo para nos prepararmos para os jogos. Após esses jogos, faremos diferentes coisas com jogadoras e acho que estaremos preparadas para a Copa América", finalizou.

Seleção Feminina Principal - Brasil x Dinamarca em Copenhage. Pia Sundhage Seleção Feminina foi derrotada pela Dinamarca por 2 a 1
Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

PATROCINADORES

Sel Feminina Patrocinador - Notícias