Minha Copa: o jogo da vida de Andressinha com apenas 20 anos

Minha Copa: o jogo da vida de Andressinha com apenas 20 anos

Meio-campista da Seleção Brasileira disputou sua primeira Copa do Mundo em 2015, com apenas 20 anos. No jogo diante da Costa Rica, saiu como a melhor em campo

Seleção Feminina - Sessão de fotos FIFA - Copa do Mundo 2019 - Andressinha

Créditos: Naomi Baker/FIFA

Uma das muitas questões que permeiam o mundo do futebol é a seguinte: prefere marcar um gol ou dar uma assistência? Cada um tem sua preferência e, seja ela qual for, o importante é terminar em bola na rede. Na vida de Andressinha, meio-campista da Seleção Brasileira, um passe pra gol ficou marcado na memória. Mas especificamente uma assistência que ela deu no dia 17 de junho de 2015, na Copa do Mundo do Canadá, que deixou Raquel de cara pro gol e colocou a Seleção na frente do placar diante da Costa Rica.

A então camisa 5 da Amarelinha e com apenas 20 de anos de idade encontrou um passe magistral do meio de campo, que cruzou toda defesa costarriquenha e foi parar nos pés de Raquel. A atacante, de frente pra goleira adversária, só teve o trabalho de colocar a bola no canto do gol e decretar a vitória de 1 a 0 para o Brasil. 

– Naquele jogo eu tive um desempenho muito legal, fui escolhida a melhor jogadora da partida, levei o quadro pra casa, tenho guardado até hoje e foi um jogo que a gente venceu, eu dei o passe pro gol da Raquel. Foi bem bonito porque foi de primeira e foi um jogo que marcou bastante. Eu estava com 20 anos, era a mais nova do grupo, e ser escolhida a melhor jogadora em uma partida sendo tão nova foi super importante pra mim - revelou Andressinha.

Andressinha relembra desse momento com muito orgulho e emoção. O fato de ser muita nova naquela Copa do Mundo e ter sido eleita a melhor em campo na partida foi digno de quadro, como declarou. Além disso, outra coisa também marcou a primeira vez da meio-campista no Mundial. Ela foi titular nos três jogos da primeira fase, contra Espanha, Coreia e Costa Rica com apenas 20 anos. 

– Eu joguei de titular os três jogos e foi muito legal pra mim a experiência de jogar a primeira Copa do Mundo, apesar de ser a mais nova, mas já começando como titular - comentou.

Andressinha em Brasil x Costa Rica - Copa do Mundo Feminina 2015 Andressinha em Brasil x Costa Rica - Copa do Mundo Feminina 2015
Créditos: FIFA/Getty Images

Indo para sua segunda Copa do Mundo na carreira, Andressinha já pode se considerar experiente no futebol. Na base, disputou duas vezes os Mundiais Sub-17 e Sub-20, além dos Jogos Olímpicos em 2016. A gaúcha ainda é bicampeã da Copa América com a Seleção Brasileira. Ela deixou claro que a experiência ajuda bastante na disputa de Mundial e ressaltou que está pronta para defender a Amarelinha em mais um torneio. 

–  A gente sabe que a dificuldade é muito maior na principal, mas agora me sinto mais preparada ainda. Eu já me sentia em 2015, me sentia super confortável, se o Vadão tinha me dado oportunidade de ser titular é porque eu tinha potencial pra fazer aquilo. Agora, depois de quatro anos, me sinto mais preparada ainda pra encarar outra Copa do Mundo - concluiu a meio-campista. 

A Seleção Brasileira Feminina estreia na Copa do Mundo da França hoje (9), às 10h30, contra a Jamaica. No grupo C do Mundial, o Brasil ainda irá enfrentar Austrália e Itália, nos dias 13 e 18 de junho, respectivamente.

Andressinha, meio-campista da Seleção Feminina na Copa do Mundo 2019 Andressinha, meio-campista da Seleção Feminina na Copa do Mundo 2019
Créditos: Naomi Baker/FIFA

PATROCINADORES

Seleção Brasileira NikeItaúVIVOGuaraná AntárticaMastercardGOLGrupo CIMEDSEMP TCLFIATUltrafarmaEnglish LiveTechnogymStatsports3 Corações