Minha Copa: Mônica converteu pênalti na briga pelo bronze do Mundial Sub-20

Minha Copa: Mônica converteu pênalti na briga pelo bronze do Mundial Sub-20

Após empate sem gols, zagueira bateu último pênalti regular na briga pelo bronze na Copa do Mundo Sub-20, 2006. Mônica relembra emoção de medalha diante dos EUA

Mônica - Seleção Feminina - Sessão de fotos FIFA - Copa do Mundo 2019

Créditos: Naomi Baker/FIFA

Quando se trata de Copa do Mundo Feminina, mais de uma jogadora relembra com carinho da disputa Sub-20 em 2006. Além de Bárbara, que defendeu três pênaltis na disputa do terceiro lugar, a zagueira Mônica também cita a conquista do bronze como sua principal memória de um Mundial com a Seleção Brasileira. Na ocasião, a defensora converteu a última cobrança da série regular diante dos Estados Unidos, após um empate sem gols no tempo regulamentar. 

- Meu momento mais especial foi em 2006, na Rússia, quando a gente disputou o terceiro lugar com os Estados Unidos! Foi um momento muito feliz, especial, por ter sido o primeiro da carreira, e por a gente ter tido a honra de levar uma medalha para casa. Eu bati o último pênalti no regular e fomos para os alternados. A Bárbara defendeu um, a Maurine bateu e acabou. É uma sensação de gratidão, de dever cumprido, fomos para disputar o primeiro lugar, mas só de saber que iríamos levar uma medalha pra casa em cima dos EUA pra mim foi muito importante - disse a zagueira.

À época sob o comando do técnico Jorge Barcellos, a Seleção Brasileira conquistou sua primeira medalha em um Mundial de base feminina com o bronze em 2006. A comemoração foi efusiva, mas ficou restrita ao grupo do Brasil: sem acesso a telefones celulares, as jogadoras não conseguiram contar os resultados do confronto a suas famílias.

Veja mais: Meio-campista do Milan, Thaisa analisa Itália e projeta: "Espero sair vencedora" 


Mônica. Brasil x Austrália, Copa do Mundo Feminina 2019 Mônica foi titular na zaga do Brasil na Copa do Mundo Sub-20 de 2006
Créditos: Assessoria / CBF

- Saímos correndo igual loucas! Corremos para a Bárbara, porque ela foi muito importante. Na época, a gente não conseguiu contar em casa, porque não tinha celular. A nossa sorte foi que os jogos passaram na televisão na época. Foi assim que os nossos pais souberam - acrescentou Mônica.

De olho na classificação às oitavas de final, a Seleção Brasileira duela com a Itália nesta terça-feira (18). A bola rola a partir das 16h (Horário do Brasil), no Stade du Hainaut, na cidade de Valenciennes (França). Nas rodadas anteriores, o Brasil venceu a Jamaica por 3 a 0, e perdeu para a Austrália por 3 a 2.

PATROCINADORES

Seleção Brasileira NikeItaúVIVOGuaraná AntárticaMastercardGOLGrupo CIMEDSEMP TCLFIATUltrafarmaEnglish LiveTechnogymStatsports3 Corações