"Michael Jackson e Olimpíada juntos é tudo de bom"

"Michael Jackson e Olimpíada juntos é tudo de bom"

Relato de Michael Jackson, jogadora da Seleção Brasileira nos Jogos Olímpicos de Atlanta 1996. Faltam 20 dias para o começo da Rio 2016

Michael Jackson - 20 dias para as Olimpíadas

Créditos: Rafael Ribeiro / CBF

Eu sou de uma família de onze irmãos, em que todos jogavam futebol. Então eu já tinha o futebol dentro de casa. Com isso, eu me apaixonei pelo esporte e comecei a brincar com a bola desde muito cedo. Depois de alguns anos eu fui jogar na grande equipe do Radar, no Rio de Janeiro, no qual até hoje foi a melhor equipe brasileira de futebol feminino. Foram 234 partidas sem perder. Naquela época, início dos anos 80, ainda não existia Seleção Brasileira Feminina, e quando teve a primeira, em 1988, a maioria das atletas saiu desta equipe. A partir daí, então, começou a minha carreira para o mundo.

Em 1996, depois de oito anos vestindo a camisa da Seleção Brasileira, e já disputadas algumas competições de grande peso, como o Mundial, vieram os Jogos Olímpicos de Atlanta, quando o futebol feminino começou a fazer parte da competição. Parecia que eu estava vivendo um grande sonho, era a primeira vez que a categoria feminina ia participar daquele espetáculo. A modalidade estava crescendo, aquilo já era uma realidade. Na minha cabeça, e na de todas que estavam ali, era um acontecimento totalmente inédito. Como eu era uma das mais experientes naquele elenco, eu tentei passar para as novatas que elas deveriam acreditar e ter confiança nelas mesmas. Dentro de campo, só depende da gente. Nós é que podemos fazer a diferença. Acreditar sempre. E assim foi. O Brasil conseguiu ficar entre as quatro melhores seleções do mundo. Nós provamos que tínhamos capacidade e que podíamos alcançar grandes objetivos.

Nas Olimpíadas há um sentimento diferenciado, há uma integração diferente, todos os atletas de todas as modalidades estão presentes ali, e você pode conviver com todos na Vila Olímpica. Ser coroada nos Jogos Olímpicos é um sonho que todos os atletas pensam em viver um dia, e eu levo isso com muito orgulho, porque chegar em uma Olimpíada não é fácil não. E quando você chega, você tem que abraçar, pois é um momento muito único e especial para cada um.
 
O cantor Michael Jackson esteve presente na abertura dos Jogos de Atlanta e foi a coisa mais linda para mim. Eu, usando o nome dele estampado na minha blusa, e o estádio inteiro aplaudindo aquele homem tornou minha experiência nos Jogos ainda mais incrível. Não tem como esquecer, Michael Jackson e Olimpíada juntos é tudo de bom.
 
Para a Rio 2016, eu tenho certeza que as meninas têm todas as condições possíveis de trazer o ouro. Só depende delas. Elas estão preparadas técnica, emocionalmente e em todos os sentidos. Agora é hora de elas entrarem em campo acreditando que é possível e fazendo o que elas sabem. Já estou na expectativa e até com um frio na barriga, parece que vou ser eu entrando em campo. Eu estou muito confiante que esse ouro é nosso. E vai chegar na hora certa, dentro de casa. Temos uma excelente equipe e comissão técnica que vão fazer de tudo para buscar isso. Está tudo perfeito. Chegou a nossa hora. Vai, Brasil! 
 
Por Michael Jackson, jogadora da Seleção Brasileira de Futebol nos Jogos Olímpicos de Atlanta 1996 – a primeira edição com futebol feminino.

PATROCINADORES

Seleção Brasileira