Madrinha de projeto social, Bia Zaneratto vive dia emocionante em Araraquara

Madrinha de projeto social, Bia Zaneratto vive dia emocionante em Araraquara

Atacante da Seleção Brasileira volta a jogar na cidade onde nasceu e é abraçada por crianças de ONG que ajuda

Bia Zaneratto viveu dia inesquecível em Araraquara ao encontrar crianças do projeto onde começou a jogar Bia Zaneratto viveu dia inesquecível em Araraquara ao encontrar crianças do projeto onde começou a jogar
Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

Bia Zaneratto tem carreira consolidada na Seleção Brasileira. A primeira convocação dela foi em 2011 e, desde então, já foram três Copas do Mundo e uma Olimpíada com a Amarelinha. Para alcançar tudo isto, a atacante lutou muito na infância em Araraquara (SP) e contou com a ajuda do Projeto Espaço Criança. Na noite deste domingo (15), a atleta do Steel Red Angels, da Coréia do Sul, voltou à cidade onde nasceu para defender o Brasil. Aos gritos de "Bia, Bia, Bia!" na arquibancada, ela se viu em muitas das crianças que hoje a enxergam como uma inspiração e viveu uma noite especial. 

A Seleção Brasileira Feminina enfrentou o México e venceu por 4 a 0. Diferentemente da partida anterior diante das mesmas adversárias, quando fez três gols na goleada por 6 a 0, Bia não balançou as redes, mas todos foram ao Estádio da Fonte Luminosa para exaltar uma ação que ela faz desde que alcançou a carreira profissional. A "Imperatriz" ajuda o Espaço Criança há alguns anos e tornou-se madrinha do projeto. A ONG atua com mais de 170 crianças e todas elas estiveram no estádio torcendo pela Seleção e destacando a figura da atacante através de uma faixa de boas-vindas. 

- Foi no Espaço Criança que eu iniciei, aqui em Araraquara. Tenho um carinho muito grande pelo Luís e pela Márcia, que dirigem a ONG, tomam conta de todas as crianças, e são um grande espelho para mim. E é uma forma de retribuir todo este carinho que eles sempre tiveram por mim. O Luís foi uma pessoa que brigou muito para que eu pudesse jogar no meio dos meninos e hoje, com essa ONG, fiz questão de ser madrinha. É um projeto muito lindo e toda essa turma estava aí, fazendo festa. Não consegui fazer um gol hoje, mas acho que o resultado foi bem lindo para essa galera que compareceu e eu estou bem feliz - declarou a atleta. 

Madrinha do projeto, Bia Zaneratto proporcionou que 170 crianças fossem à Fonte Luminosa para o jogo da Seleção Feminina Madrinha do projeto, Bia Zaneratto proporcionou que 170 crianças fossem à Fonte Luminosa para o jogo da Seleção Feminina
Créditos: Lucas Figueiredo / CBF

Bia Zaneratto não escondeu a emoção na hora do Hino Nacional Brasileiro. Acompanhada do irmão, com quem entrou em campo pela primeira vez na carreira, a atleta olhava atentamente para a arquibancada com os olhos marejados. A emoção torna-se totalmente explicável pelos fatores que ela mesma enumerou na entrevista ao site CBF.  

- Hoje tinham vários motivos especiais. Eu estava voltando para casa, jogando com a camisa da Seleção Brasileira, que é sempre uma honra, entrei em campo com o meu irmão... Foi uma série de coisas. Estou muito feliz por este momento e essa emoção se transforma por conta do cenário. Foi muito gostoso voltar para casa e poder jogar aqui em Araraquara - acrescentou.

Para poder levar a família e todas as crianças do projeto à Fonte Luminosa a atacante mobilizou todo o corpo técnico da Seleção Brasileira Feminina. Bia Zaneratto brincou com a situação depois da partida. 

- (Risos). Deu para dar uma enchida no estádio com a galera toda, né? Pedimos um monte de ingressos e deu para todo mundo vir. Foi uma festa bem bonita - finalizou.

A menina de Araraquara deixou o interior paulista e conquistou o mundo. Ninguém liga se a bola não entrou no retorno a Araraquara. Todos só lembram do golaço que Bia Zaneratto faz todos os dias ao não esquecer de onde veio.  

PATROCINADORES

Seleção Brasileira Nike Itaú VIVO Guaraná Antártica Mastercard GOL CIMED Semp TCL FIAT 3 Corações Techno GYM STAT Sports