As aventuras de Laís: Meia chega à Seleção Feminina e relembra trajetória

As aventuras de Laís: Meia chega à Seleção Feminina e relembra trajetória

Atleta do Apollon Limassol, do Chipre, Estrela de documentário, mensagem ignorada no facebook para o técnico da Seleção... Conheça mais sobre Laís, a estreante da equipe brasileira

Seleção Feminina Principal faz treino em Portimão (POR) Seleção Feminina Principal faz treino em Portimão (POR)
Créditos: Laura Zago/CBF

Na lista de convocadas da Seleção Feminina para o período de preparação em Portugal, um nome em especial chamou muita atenção, Laís. Desconhecida do grande público brasileiro, a meia que atua noApollon Ladies FC, do Chipre, é uma das quatro estreantes na equipe principal. Natural de Salvador, a baiana que apesar da pouca idade, 24 anos, já rodou o mundo por sua paixão pelo futebol, e demonstra que a persistência é uma das chaves para alcançar os próprios sonhos. 

Entre as histórias da curta carreira no futebol, Laís aguarda algumas com carinho e relembra com alegria cada passo que foi dado para chegar à Seleção Principal. Sem esconder, é claro, o orgulho por ter alcançado o objetivo de ser convocada pela técnica Pia Sundhage. 

"Eu fiquei surpresa, mas com uma felicidade enorme no coração. É uma oportunidade especial fazer parte do grupo da Pia. É um desafio muito grande que ela e a comissão abraçaram, de levar o nosso futebol ao mais alto nível. Fiquei muito feliz quando recebi a notícia que faria parte desse processo. Então, pra mim e pra minha família foi algo sensacional", conta.

Seleção Feminina Principal faz treino em Portimão (POR) Seleção Feminina Principal faz treino em Portimão (POR)
Créditos: Laura Zago/CBF

Foram apenas dois dias de treinos em Portimão, Portugal, o suficiente para Laís notar a intensidade do trabalho da comissão técnica. De olho em novas oportunidades com Pia, a meia fica atenta a cada detalhe, e é daquelas que observa, anota as orientações nas reuniões, e fica até um pouquinho mais tarde para tirar dúvidas.

"Está sendo muito bacana, ela está passando muitos conceitos pra gente, defensivos e ofensivos. Esses dois primeiros treinos foram mais focados na defesa, então tem que ter muita atenção estar sempre disposta a ouvir e fazer o que os treinadores querem. Mas o principal é estar no meio disso tudo, ter intensidade e ver como funciona no alto nível, para quando voltar para casa poder me preparar", destaca.

 

Em 10 anos de carreira, Laís já atuou em cinco países diferente, somando passagens pelo São Francisco do Conde (Brasil), Vitória de Santo Antão (Brasil), Sport Recife (Brasil), Arna Bjørnar (Noruega), Adelaide United (Austrália) e Apollon Ladies FC (Chipre). Além do time universitário quando estudou nos Estados Unidos. E foi nessa trajetória por clubes e países, que a baiana colecionou momentos especiais por onde passou.


Mensagem no Facebook 


Persistência sempre foi uma qualidade de Laís. Quando atuava na liga universitária dos Estados Unidos, a meia sonhava com uma oportunidade na Seleção Feminina Sub-20. Foi aí que enviou uma mensagem no Facebook para o técnico na época, Doriva Bueno, na esperança de ter uma chance na equipe. A ansiedade era tanta que no dia seguinte foi conferir se já havia uma resposta, e veio logo a surpresa, digamos que desagradável... Mensagem bloqueada. Apesar da frustração, entendeu que receber esse tipo de mensagem era algo comum na vida de treinadores. E não estava errada...

Mas a meia nunca perdeu o sonho. Certo dia, o pai de uma amiga perguntou se ela conhecia alguma atleta com boas referências para uma convocação da Seleção Sub-20, e não deixou a oportunidade passar.

"Eu disse ao pai dessa amiga que tinha alguns vídeos para mostrar meus jogos. Enviei e fiquei na expectativa, logo depois, a auxiliar na época veio me procurar e eu tive uma oportunidade em uma convocação com a equipe. Durante o período de treinos, contei ao Doriva sobre a mensagem e rimos muito pensando nas coincidências da vida", conta.

E deu certo, a primeira oportunidade resultou em outras e, assim, Laís estava na lista final para a disputa do Mundial Feminino Sub-20 da Papau Nova Guiné, em 2018. 

Seleção Feminina Principal faz treino em Portimão (POR) Seleção Feminina Principal faz treino em Portimão (POR)
Créditos: Laura Zago/CBF

 

De Salvador para Chipre!

Pode soar diferente atuar na primeiro divisão do Chipre, mas Laís tem motivos grandes para esta temporada. Depois de jogar no Brasil, Estados Unidos, Austrália e Noruega, a meia foi experimentar a ilha europeia. O motivo é a disputa da Liga dos Campeões Feminina. Pela primeira vez, a atleta estará na maior competição do continente. 

"Tomei essa decisão de ir para Chipre porque ia me proporcionar a oportunidade de jogar a Champions League, agora em novembro. Eu vi com bons olhos, o treinador era sueco, ai pensei que talvez as coisas dessem certo. A vida do jogador é sempre cheia de desafio, e a minha vida não foi diferente, passei pelos países vindo da comunidade lá em Salvador, e um desafio sempre abre portas e disse que ia nessa, de novo!", destaca.

Seleção Feminina Principal faz treino em Portimão (POR) Seleção Feminina Principal faz treino em Portimão (POR)
Créditos: Laura Zago/CBF


Estrela de Documentário

 

A história de Laís estará no documentário idealizado por Kelly Cristina, filha do Rei Pelé. Para contar a trajetória das atletas do futebol feminino, a meia será uma das personagens principais da trama, que também contará com depoimentos de Marta, Abby Wambach e Carli Lloyd. 

Seleção Feminina Principal faz treino em Portimão (POR) Seleção Feminina Principal faz treino em Portimão (POR)
Créditos: Laura Zago/CBF

PATROCINADORES

Seleção Brasileira Nike Itaú VIVO Guaraná Antártica Mastercard GOL CIMED Semp TCL FIAT 3 Corações Techno GYM STAT Sports