Entre finais do Brasileiro e chance na Seleção Feminina, Duda e Júlia vivem momento especial na carreira

Entre finais do Brasileiro e chance na Seleção Feminina, Duda e Júlia vivem momento especial na carreira

Jogadoras do Avaí-Kindermann receberam uma chance com Pia Sundhage para os jogos preparatórios contra o Equador.

Canarinho visita treino da Seleção Feminina antes de jogo contra o Equador - 26/11/2020. Júlia Canarinho visita treino da Seleção Feminina antes de jogo contra o Equador - 26/11/2020. Júlia
Créditos: Mariana Sá / CBF

Disputar as finais do Campeonato Brasileiro Feminino A-1 já é um momento emocionante e cheio de sentimentos. Fazer isso e ter a chance de defender a Seleção Brasileira entre uma partida e outra pode ser ainda mais. É essa realidade que estão vivendo Júlia Bianchi e Duda, que passam por uma fase diferente na carreira. Convocadas por Pia Sundhage para dois jogos preparatórios diante do Equador, as duas não conseguem conter a felicidade quando falam sobre tudo que estão passando. Ao site da CBF, as jogadoras contaram mais sobre a experiência e o momento atual.

“Eu sinto que este momento é especial, é sempre muito bom poder representar o nosso país. Fico feliz em estar aqui jogando com grandes atletas, jogadoras que eu admiro muito. Então, para mim, é uma oportunidade única e muito especial”, disse Júlia.

Duda também expressou sua felicidade por ter sido chamada, comentando ainda como foi receber a notícia. No meio da disputa das semifinais, as companheiras de clube trouxeram a tão esperada informação: elas estavam no grupo que viria para São Paulo com a Seleção. Ela ainda marcou um gol em seu primeiro jogo com a camisa Canarinho, ajudando na vitória brasileira por 6 a 0 contra o Equador na Neo Química Arena.

“É um momento único na minha vida, estou muito feliz. Eu ficaria mais feliz ainda se a Marta estivesse aqui mas, infelizmente, ela não pôde. Mas eu espero que, quem sabe, em outras oportunidades eu possa estar aqui com ela. A felicidade é enorme e eu só espero ajudar bastante aqui. Ficamos sabendo da notícia da convocação juntas. Nós tínhamos chegado de São Paulo, do primeiro jogo das semifinais, estávamos no refeitório do nosso alojamento e as meninas chegaram muito empolgadas falando: ‘cara, vocês foram convocadas!’. E a gente olhou uma para a outra, sem acreditar. Foi sensacional, foi um sentimento incrível”, lembrou Duda.

Brasil x Equador - Jogos preparatórios da Seleção Brasileira Feminina Principal - 27/11/2020. Duda Brasil x Equador - Jogos preparatórios da Seleção Brasileira Feminina Principal - 27/11/2020. Duda
Créditos: Mariana Sá / CBF

Sempre atentas durante os treinamentos e escutando as instruções da comissão técnica, Duda e Júlia Bianchi confirmaram as expectativas de trabalhar com a treinadora Pia. Se antes elas ainda não haviam se encontrado pessoalmente, agora elas garantem: valeu a pena esperar. Aprendendo mais a cada dia, elas comemoram a chance de poder adquirir mais conhecimento com os profissionais da Seleção.

“O primeiro contato com a Duda e Pia foi aqui. Todas as atletas que já tinham passado por aqui e que conversaram com a gente comentaram a respeito disso, que a Pia é uma pessoa realmente muito inteligente. A forma que ela enxerga o jogo é diferente, então a gente já criou uma expectativa muito grande e que foi correspondida. Neste tempo que estamos aqui, a gente pôde admirar não só ela como o restante da comissão também. E a gente pretende usar o tempo aqui para poder sugar o máximo possível e evoluirmos também como atletas”, explicou Júlia.

Durante o dia a dia, é possível ver várias brincadeiras entre o grupo, que já está entrosado e dentro e fora de campo. Porém, ao mesmo tempo temos conversas sérias sobre o que foi trabalhado no dia, com uma constante troca de experiências entre todas as atletas. Para Duda, viver esse momento ao lado de pessoas que tanto admira é único.

“É muito importante para o nosso crescimento. São atletas que a gente admira muito, acho que só tem o que agregar para nós. elas são engraçadas, são muito parceiras também, ajudam muito quando tem que ajudar e eu achei isso muito legal. Foram muito receptivas com a gente, então, eu estou muito feliz de poder estar aqui com elas, poder aprender o que elas passarem e o que elas estão aprendendo também. Eu estou feliz só e espero aproveitar bastante”, celebrou.

Duda em ação com a camisa do Avaí/Kindermann Duda em ação com a camisa do Avaí/Kindermann
Créditos: Andrielli Zambonin / Avaí/Kindermann

Júlia ainda frisou a importância de ter jogadoras que atuam em diferentes ligas nesta convocação, além da troca de vivências entre elas, coisa que tem ajudado na evolução durante as atividades.

“Uma coisa especial que eu gostaria de comentar é essa questão da troca de experiências entre as mais velhas e as mais novas. Também de atletas que jogam fora do país com atletas que jogam aqui. Acho que isso é uma forma de acrescentar para todas nós”, afirmou.

Entre tantas emoções pela convocação para a Seleção, outro momento importante também ocupa o pensamento das jogadoras. No último domingo (22), as duas estiveram em campo no empate do Avaí-Kindermann contra o Corinthians por 0 a 0, em jogo válido pela ida da grande final do Brasileirão Feminino. Passado por uma decisão da competição pela primeira vez, elas comentaram ainda sobre as expectativas para a volta, marcada para dia 6/12, domingo, na Neo Química Arena, em São Paulo (SP).

“É incrível. É a minha primeira final de Campeonato Brasileiro. Estou muito feliz, muito animada e muito confiante. A gente respeita a equipe do Corinthians, que é um adversário fortíssimo. Estamos aqui, mas ao mesmo tempo estamos lá com as meninas que estão treinando. O nosso foco no momento é aqui, mas sabemos que é importante a gente estar com ela lá. Acho que nós temos tudo para fazer uma boa partida, como foi a primeira. O nosso time é forte, a gente está sempre junto e eu espero que esse jogo seja sensacional. Acho que todo mundo viu o primeiro como foi e essa última partida do Brasileirão Feminino tem tudo para ser um grande jogo e a gente espera, quem sabe aí levantar a taça”, completou Duda.

Julia Bianchi foi eleita a Craque da Partida novamente Julia Bianchi foi eleita a Craque da Partida novamente
Créditos: André Palma Ribeiro/Avaí F. C.

Para o time de Santa Catarina, esta é a segunda decisão disputada, mas a equipe busca sua primeira taça. Uma das artilheiras e eleita melhor em campo nos dois duelos das semifinais, Júlia Bianchi vive a expectativa de poder, quem sabe, levantar o troféu fora de casa.

“Em um ano tão difícil para todos nós, estar vivendo isso, tanto individualmente como coletivamente, está sendo bem legal. Estou muito feliz por tudo o que está acontecendo, feliz em poder estar contribuindo para levar o Avaí- Kindermann a uma final. Essa é a minha primeira final de Campeonato Brasileiro, eu tinha parado duas vezes na semi. É um momento especial e tem tudo para ser um grande jogo, as duas equipes fizeram uma grande campanha no campeonato; No primeiro jogo já foi muito bom, digno de uma final e acredito que o jogo da volta também será outro grande espetáculo para nós que vamos jogar e para todos os torcedores que vão acompanhar”, concluiu Júlia.

PATROCINADORES

Sel Feminina Patrocinador - Notícias Nike Guaraná Antartica Vivo Itaú Neoenergia Mastercard Gol Cimed Pague Menos TCL SEMP TechnoGym StatSports Kin Analytics Globus Italian Excellence