Comissão Técnica da Seleção Feminina apresenta relatório do monitoramento de GPS no BR Feminino

Comissão Técnica da Seleção Feminina apresenta relatório do monitoramento de GPS no BR Feminino

Em parceria com alguns clubes brasileiros, analisou nove partidas do Brasileirão Feminino A-1 e comparou com os dados dos 13 jogos da Seleção Feminina na Era Pia Sundhage.

Convocação da Seleção Feminina para período de treinos em Viamão. Capelli Convocação da Seleção Feminina para período de treinos em Viamão. Capelli
Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

Nesta segunda-feira (14), durante coletiva de imprensa realizada na sede da CBF, no Rio de Janeiro, foi apresentado pela Comissão Técnica o resultado de uma longa análise de dados comparativos das atletas da Seleção Feminina Principal com as jogadoras atuantes no Campeonato Brasileiro Feminino A-1. Luciano Capelli, fisiologista da Canarinho, explicou como o monitoramento feito através de GPS foi capaz de comparar a intensidade presente no torneio nacional com o ritmo imposto pelas comandadas de Pia Sundhage.

Para isso, a comissão, em parceria com alguns clubes brasileiros, analisou nove partidas do Brasileirão Feminino A-1 e comparou com os dados dos 13 jogos da Seleção Feminina na era Pia Sundhage até então. Através desse estudo, foi possível revelar que o nível de intensidade presente na Canarinho é consideravelmente maior do que o apresentado na competição nacional. Por outro lado, o número de acelerações e desacelerações é maior entre as atletas das equipes do Campeonato Brasileiro – o que, de acordo com Capelli, pode ser explicado pelo fato do Feminino A-1 ter uma alternância maior na posse de bola.

Convocação da Seleção Feminina para período de treinos em Viamão. Capelli Convocação da Seleção Feminina para período de treinos em Viamão. Capelli
Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

Ao todo, foram analisados quatro jogos da primeira fase: Palmeiras x Internacional, Grêmio x São José, Ferroviária x São Paulo e Corinthians x Santos; um jogo das quartas de final: Corinthians x Grêmio; dois jogos da Semifinal: São Paulo x Avaí/Kindermann e Corinthians x Palmeiras, além das duas partidas da final entre Avaí/Kindermann x Corinthians. Com os dados em mãos, a comissão técnica da Seleção pôde comparar o desempenho da competição com o apresentado na Canarinho e, desta forma, fomentar cada vez mais a evolução da modalidade no país.

“Fizemos um acompanhamento de nove jogos do Campeonato Brasileiro. Agradeço aos clubes que se propuseram a participar desse trabalho e também à CBF, que nos deu todas as condições necessárias. Após cada jogo, foi realizado um relatório individual de cada clube. Através desse levantamento de dados, nós comparamos essa análise com o que nós temos de informações da Seleção Brasileira na era da Pia, que tem 13 jogos. Fizemos essa média e conseguimos comparar e ver o quão intenso é o Campeonato Brasileiro A-1”, explicou Capelli.

Convocação da Seleção Feminina para período de treinos em Viamão. Capelli, Pia Sundhage e Duda Luizelli Convocação da Seleção Feminina para período de treinos em Viamão. Capelli, Pia Sundhage e Duda Luizelli
Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

Diversos aspectos do jogo foram contemplados na detalhada análise – feita comparativamente por posição de cada jogadora em campo. Dentre eles, destacam-se: distância total percorrida, metros por minuto percorridos, corrida em alta velocidade, distância em sprint, número de sprints, bloco de acelerações repetidas, porcentagem de intensidade, velocidade máxima apresentada e número de acelerações e desacelerações.

Confira a explicação na íntegra: 

 

PATROCINADORES

Sel Feminina Patrocinador - Notícias nike guarana antarctica vivo itau neo energia mastercard voe gol bitci free fire kwai grupo cimed fiat pague menos semp tcl cafe 3 corações techno gym stat sports kin analytics globus brasil