Bia Zaneratto comenta lesão na clavícula e retorno à Seleção Feminina

Bia Zaneratto comenta lesão na clavícula e retorno à Seleção Feminina

Recuperada, Bia já treina normalmente com bola. Foram quatro meses afastada dos gramados, atacante ficou fora de dois amistosos da Seleção Feminina

Treino da Seleção Feminina Principal na Granja Comary

Créditos: Laís Torres/CBF

Foram quatro meses longe dos gramados, o maior período que Bia Zaneratto já ficou longe desse lugar, que ela se sente tão bem. Não foi fácil. E para aumentar a angustia, a atacante convivia com a dor da fratura na clavícula. A lesão ocorreu no dia 17 de setembro, em um jogo de seu time, o Incheon Hyundai Steel Red Angels, pelo Campeonato Sul-Coreano.

" Foi uma trombada da zagueira adversária bem no meu ombro. Na hora eu cai no chão já gritando de dor. As primeiras  semanas é sempre dolorido, difícil para tomar banho, me movimentar e dormir. A dor é bem constante e forte. Também foi difícil o tempo e a demora para retornar, porque foram quatro meses para consolidar a fratura ", relembra a Imperatriz, como é chamada carinhosamente pelos fãs.

Descartada a cirurgia, o procedimento adotado foi imobilizar o ombro e esperar a cicatrização do osso. Meses de angustia até o reencontro com a bola. Nas duas primeiras semanas de convocação com a Seleção, apenas testes físicos e trabalhos na academia. A volta aos gramados foi gradativa e, aos poucos, Imperatriz e bola puderam se reencontrar.

" Voltar a treinar é a melhor coisa do mundo. Tanto na parte da academia como na do campo. Matar a saudade da bola foi a melhor sensação possível! No começo, sente um pouquinho fisicamente, mas é melhor a sensação perceber que está voltando "

A lesão de Bia a tirou de dois importantes amistosos da Seleção Brasileira, diante da Inglaterra e da França. Também ficou de fora das últimas seis rodadas do Campeonato Sul-Coreano. De longe, a atacante viu seu time conquistar o sexto título nacional seguido. Visando o melhor retorno aos gramados, a jogadora foi liberada pelo clube a permanecer com a Seleção durante os 40 dias de treinamentos.

Bia Zaneratto comenta lesão na clavícula e retorno à Seleção Feminina Bia Zaneratto comenta lesão na clavícula e retorno à Seleção Feminina
Créditos: Laura Zago/CBF

" Já estou totalmente liberada, treinando normalmente com o grupo e pronta para os próximos desafios. Agora temos o Torneio She Believes e sendo convocada espero dar o meu melhor. Contribuir da melhor forma possível para essa preparação tão importante para a Copa do Mundo ", revela Bia Zaneratto.

Beatriz segue treinando com a Seleção em Itu (SP) até o dia 23 deste mês. O técnico Vadão irá anunciar uma nova lista, no dia 22 de fevereiro,  de jogadoras que irão disputar o Torneio She Believes, nos Estados Unidos.

PATROCINADORES

Seleção Brasileira Mastercard GOL CIMED SEM TCL FIAT English Live Ultrafarma Technogym Statsports