In Memoriam: familiares representam Pioneiras em evento na Granja Comary

In Memoriam: familiares representam Pioneiras em evento na Granja Comary

Finadas, as goleiras Simone e Lica foram representadas, respectivamente, pelo pai Octavio e pelo sobrinho Anderson.

Evento 30 anos da Seleção Brasileira Feminina na Granja Comary Evento 30 anos da Seleção Brasileira Feminina na Granja Comary
Créditos: Thais Magalhães/CBF

O evento em comemoração dos 30 anos da disputa Primeira Copa do Mundo FIFA de Futebol Feminino contou com a dolorosa ausência de duas Pioneiras. Finadas, as goleiras Simone e Lica jamais serão esquecidas. Na Granja Comary, as eternas arqueiras da Seleção Feminina foram representadas, respectivamente, pelo pai Octavio Carneiro e pelo sobrinho Anderson Lira.

Os familiares participaram de todas as homenagens durante o final de semana em Teresópolis (RJ) e se emocionaram com as manifestações de carinho que suas parentes receberam das ex-companheiras de Seleção Feminina. Em entrevista ao site da CBF, Octavio, pai de Simone, não conteve as lágrimas ao relembrar de sua relação com a filha.

"Vocês fizeram toda essa homenagem e esqueceram de me perguntar uma coisa, se eu não tenho problema de coração. Não sou de chorar, mas realmente a emoção é muito forte, uma lembrança muito intensa. Eu acompanhei minha filha desde o início, desde que ela decidiu ser goleira. Só pedi para ela uma coisa: 'Filha, em qualquer profissão, procure ser sempre a melhor'. Ela cumpriu isso. Se não foi a melhor, foi uma das melhores goleiras do futebol feminino, e isso me orgulha muito", disse o pai orgulhoso, antes de desabafar.

"Não sabia do que aconteceria hoje, então a emoção realmente é muito grande. Sou grato a todos os envolvidos, porque essa meninas não fizeram história, elas são a história do futebol feminino. Passa um filme na cabeça, sou um cara muito vivido. Mas gostaria que não eu que estivesse aqui, e sim ela. Nesse momento, me deu uma vontade de pedir a Deus que me perdoasse, porque me dá uma revolta, pois gostaria que ela estivesse aqui, e não eu", lamentou.

30 anos da Seleção Brasileira Feminina: entrega das medalhas 30 anos da Seleção Brasileira Feminina: entrega das medalhas
Créditos: Thais Magalhães/CBF

Octavio e Anderson vestiram a Amarelinha no lugar de Simone e Lica e tiveram a honra de receber em nome das goleiras as medalhas comemorativas dos 30 anos da geração de 1991 da Seleção Brasileira. Para Anderson, é motivo de muito orgulho acompanhar de perto a grandeza e importância que sua tia tem para o futebol nacional.

30 anos da Seleção Brasileira Feminina: entrega das medalhas 30 anos da Seleção Brasileira Feminina: entrega das medalhas
Créditos: Thais Magalhães/CBF

"Está sendo extremamente emocionante. Como comentei com o pai da Simone, a gente não tinha dimensão do que acontece por trás da preparação, dessa união delas. Então estar aqui está sendo reviver essa emoções. Saber por tudo que ela passou, a garra que ela tinha, o sonho dela. Fico muito feliz que através dela muitas jogadoras chegaram onde estão hoje", refletiu, antes de continuar.

"Estou muito orgulhoso mesmo, não tinha dimensão do tamanho que ela tinha. Hoje estando aqui vendo tudo isso, é incrível demais, orgulho e emoção. (Se ela estivesse aqui), estaria com certeza jogando com aquela gargalhada que era única dela", complementou Anderson.

Ensaio de fotos com as pioneiras  - Simone, ex-goleira da Seleção Brasileira Feminina (In Memoriam) representada pai Otávio Carneiro Ensaio de fotos com as pioneiras - Simone, ex-goleira da Seleção Brasileira Feminina (In Memoriam) representada pai Otávio Carneiro
Créditos: Thais Magalhães/CBF

Ensaio de fotos com as pioneiras  - Lica, ex-goleira da Seleção Brasileira Feminina (In Memoriam) representada pelo sobrinho Anderson Lira Ensaio de fotos com as pioneiras - Lica, ex-goleira da Seleção Brasileira Feminina (In Memoriam) representada pelo sobrinho Anderson Lira
Créditos: Thais Magalhães/CBF

 

PATROCINADORES

Sel Feminina Patrocinador - Notícias