Artilheira da Era Pia, Debinha volta a marcar e celebra goleada contra a China

Artilheira da Era Pia, Debinha volta a marcar e celebra goleada contra a China

Atacante ressaltou a importância da vitória para a sequência da equipe na competição

Brasil e China se enfrentaram pela rodada de abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Debinha. Brasil e China se enfrentaram pela rodada de abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Debinha.
Créditos: Sam Robles/CBF

Gol marcado, duas bolas na trave e roubada de bola com direito a assistência. Debinha tem motivos de sobra para celebrar a goleada da Seleção Brasileira contra a China, na estreia dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Em coletiva após a partida, ela destacou um deles: os pontos conquistados pela equipe nesta quarta-feira (21).

“Fiquei muito feliz de ter ajudado a equipe e estreado com a vitória. É importante começar o campeonato com três pontos. Tivemos alguns momentos difíceis, principalmente no comecinho. Demoramos um pouco a nos encontrar, mas logo depois achamos o nosso caminho e marcamos os gols”, avaliou.

O tento na estreia consolida a atacante como a artilheira da Era Pia. Presença constante nas convocações, Debinha chegou hoje à marca de 13 gols pela Seleção desde a chegada da treinadora, em 2019.

“Fico muito feliz pela oportunidade, pelas chances que a Pia vem me dando. Acho que o diferencial dela, que é o que todo mundo comenta aqui dentro, é essa liberdade, essa confiança que ela dá para nós. A cada vez que eu entro no campo, isso me motiva ainda mais a dar o meu máximo para corresponder à expectativa dela”, disse.

Brasil e China se enfrentaram pela rodada de abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Debinha. Brasil e China se enfrentaram pela rodada de abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Debinha.
Créditos: Sam Robles/CBF

Na coletiva, Pia Sundhage mostrou-se satisfeita com o desempenho da pupila. Ela analisou o entrosamento de sua dupla de ataque e reiterou a filosofia de jogo que vem implantando na equipe: organização tática sólida para que o talento individual brasileiro sobressaia.

“Gosto de pensar que a Debinha, na verdade, representa o que digo a toda a equipe. Para que a Debinha tenha sucesso, nós precisamos estar organizadas, todas na mesma página, em sintonia. Isso significa que, se ela fizer coisas malucas e maravilhosas, ela pode, porque o time está organizado, do ataque à defesa, o que traz o melhor de jogadoras especiais como a Debinha. Pessoalmente, estou muito feliz com seu desempenho. Nós a experimentamos mais à frente, aberta na ponta; no clube, ela joga no meio, mas provou que consegue desempenhar as duas funções. Ela e Bia foram fantásticas hoje. Elas jogaram muito bem juntas”, concluiu.

Depois da goleada sobre a China, o Brasil volta a campo neste sábado, às 8h (horário de Brasília), para enfrentar a Holanda na segunda rodada da Olimpíada de Tóquio.

PATROCINADORES

Sel Feminina Patrocinador - Notícias Nike Guaraná Antártica VIVO ITAÜ Neoenergia Mastercard GOL CIMED SEMP TCL FIAT Pague Menos BitCi 3 Corações Techno Gym Stat Sports Kinan Alytics Globus