Seleção Olímpica: Antony chega a cinco gols com a Amarelinha

Seleção Olímpica: Antony chega a cinco gols com a Amarelinha

Atacante que brilhou contra Venezuela vem se consolidando como uma das bases da força ofensiva de equipe de André Jardine

Brasil x Chile - Amistoso da Seleção Olímpica no Pacaembu. Antony

Créditos: Mauro Horita/CBF

Antony começou a escrever sua história com a Amarelinha este ano, mas já tem algumas páginas interessantes. Mais precisamente, cinco páginas que terminam com a bola no fundo das redes adversárias. O atacante engrossou a lista duas vezes na vitória da Seleção Brasileira Olímpica por 4 a 1 sobre a Venezuela, nesta quinta-feira (10), no Estádio dos Aflitos, no Recife (PE).

Jogador formado em Cotia, nas categorias de base do São Paulo, o jovem de 19 anos e 1,74m tem ocupado mais espaço em seu clube e, como consequência dessa consolidação, é figura constante nas convocações de André Jardine para a Olímpica (Sub-23). Desde o Torneio Maurice Revello (antigo Torneio de Toulon), na França, o Baixinho deixou sua marca em cinco oportunidades, sendo duas na Europa, incluindo o gol na Final, e três nos amistosos disputados no Brasil.

1 gol - 5 de junho - Torneio Maurice Revello: Brasil 4 x 0 França
1 gol - 15 de junho - Torneio Maurice Revello: Brasil 1 (5) x (4) 1 Japão
1 gol - 9 de setembro - Amistoso: Brasil 3 x 1 Chile
2 gols - 10 de outubro - Amistoso: Brasil 4 x 1 Venezuela

– Vários jogadores vêm recebendo chances e já existe uma estrutura no time, que está se entrosando mais a cada treino e partida como essa [contra a Venezuela]. Estou muito feliz com a boa fase, mas gostaria de agradecer aos companheiros de equipe porque não conseguiria fazer nada disso sem eles – afirmou o camisa 11, que deu ainda uma assistência para o gol de Pedro, que fechou a goleada da noite de quinta.

Para Jardine, Antony é peça fundamental no tabuleiro de xadrez que a comissão técnica enxerga a cada desafio da Seleção Olímpica. Além de se mexer na diagonal com extrema eficiência como o bispo, arranca pelos lados feito a torre e entra de supresa na área com movimentos inesperados igual ao cavalo. A maturidade tática, apesar da pouca idade, merece elogios do comandante.

– Antony tem uma habilidade, tipicamente, brasileira. É rápido e aplicado dentro dos sistemas de jogo que propomos. Além de tudo isso, por conhecer desde a base do São Paulo, sei que estou lidando com um garoto de bom caráter, profissional e dedicado aos seus objetivos. No um contra um, ele abre possibilidades muito interessantes pra gente chegar ao gol – relatou o técnico.

Ingressos à venda

A Seleção Brasileira Olímpica encara o Japão às 16h da próxima segunda-feira (14), na Arena Pernambuco. Os ingressos estão à venda no site Futebol Card e nos pontos físicos (confira a lista).

PATROCINADORES

Seleção Brasileira