Sávio, Ângelo e Matheus: estreantes do Brasileirão na Seleção Sub-17

Sávio, Ângelo e Matheus: estreantes do Brasileirão na Seleção Sub-17

Com 15 e 16 anos, atletas de Atlético-MG, Santos e Botafogo integram o elenco principal de seus clubes. Experiência é utilizada para ajudar os recém-chegados na preparação em Itu

Sávio, Ângelo e Matheus Nascimento: os 'profissas' da Seleção Sub-17 Sávio, Matheus Nascimento e Ângelo: este foi o trio de ataque da Sub-15 na conquista do Sul-Americano do ano passado
Créditos: Mauro Horita / CBF

Quem pensa que os jovens da Seleção Brasileira Sub-17 têm pouca experiência está enganado. Mesmo com a pouca idade, vários destes garotos já viveram momentos marcantes no futebol. No grupo convocado para esta preparação de novembro de 2020, em Itu (SP), a base é formada pelos campeões do Sul-Americano Sub-15 do ano passado. Entre estes que já sabem até o que é conquistar um título usando a Amarelinha, um trio se destaca por também já ter estreado no Brasileirão 2020 por seus clubes: Sávio, Ângelo e Matheus Nascimento. 

Apesar de, recentemente, passarem a integrar o time de cima, no dia a dia da preparação em Itu (SP), os três têm um só objetivo: usar essa experiência adquirida para compartilhar com companheiros de Seleção.

Com apenas 15 anos, Ângelo entrou no decorrer de dois jogos do Santos neste Campeonato Brasileiro, diante de Fluminense e Bahia. É o mais jovem atleta a disputar o torneio nesta temporada de 2020, quando muitos clubes recorreram à base para encarar a maratona pós-paralisação por conta da pandemia de Covid-19.

Ele é, inclusive, o segundo jogador mais novo a defender o Santos, perdendo apenas para o lendário Coutinho, que estreou pelo Peixe aos 14. 

Ângelo, Seleção Sub-17 Aos 15 anos, Ângelo é o jogador mais jovem a disputar o Campeonato Brasileiro 2020
Créditos: Mauro Horita / CBF

"Aqui estão os melhores do Brasil e a gente sempre vai aprendendo. É importante a gente já ter estreado para ajudar os companheiros que ainda não subiram, mas podem subir também em breve para o profissional. Estamos muito felizes por estarmos aqui e buscamos sempre motivar os outros", destacou Ângelo.

Sávio, Ângelo e Matheus Nascimento formaram o trio de ataque da Seleção Sub-15 na decisão do Sul-Americano da categoria, diante da Argentina, no ano passado. Nascimento foi o camisa 9 e, após a vitória nos pênaltis, a conquista com a Amarelinha segue viva na memória. Na preparação para o Torneio do ano que vem, agora pela Sub-17, o objetivo é buscar uma nova taça.   

Matheus Nascimento, Seleção Sub-17 Ao lado de Sávio, Matheus Nascimento foi o artilheiro do Sul-Americano Sub-15, com oito gols marcados
Créditos: Mauro Horita / CBF

"Nossa equipe tem muita qualidade, a gente sempre busca títulos. Estou muito feliz por este momento que vivi na Seleção. Vamos buscar mais. Vamos trabalhar forte para alcançarmos mais conquistas. O Sul-Americano foi uma fase muito boa que vivemos e isso pode se repetir", acrescentou Matheus Nascimento, que atua pelo Botafogo e estreou no profissional diante do Corinthians no Brasileirão desta temporada. 

Quem acompanha as atividades em Itu percebe o alto nível de entrega dos atletas nos treinamentos. Sávio tem 16 anos e já atuou seis vezes no Brasileirão pelo Atlético-MG. Nesta temporada, ele já foi até titular entre os adultos. Com a experiência que já adquiriu, ele faz uma analogia com o trabalho na Seleção Sub-17:

Sávio, Seleção Sub-17 Sávio tem seis jogos pelo Atlético-MG no Brasileirão e já foi até titular pelo Profissional do clube nesta temporada
Créditos: Mauro Horita / CBF

"Profissional ou base. Todo mundo joga o mesmo futebol, com alegria sempre. Tem que dar o máximo, o seu melhor, não tem bola perdida. Todos têm muito compromisso. Ser convocado para a Seleção Brasileira é muito bom. Venho tentando ajudar meus amigos que estão no Sub-20, Sub-17 e estou sempre conversando com eles", finalizou o atacante do Atlético-MG.   

O técnico Paulo Victor Gomes conhece bem o potencial do trio, observado e convocado constantemente para a Seleção Brasileira desde a categoria Sub-15. Ele elogia a qualidade dos meninos, mas ressalta que ainda são atletas em maturação física e técnica. 

“Eles são jogadores de muito potencial. Assim como todos os convocados para essa Seleção, estão entre os melhores na sua faixa etária. No entanto, como são muito jovens,  é preciso dar o tempo certo em cada etapa. A Seleção é fundamental nesse processo de formação. Vivenciar o dia a dia entre os profissionais deixa os meninos mais seguros e confiantes. Eles trazem essa motivação extra para a Seleção”, analisa o treinador brasileiro. 

PATROCINADORES

Seleção Brasileira NIKE GUARANÁ ANTÁRTICA VIVO ITAÚ MASTERCARD GOL CIMED SEMP TCL FIAT PAGUE MENOS 3 CORAÇÕES TECHNOGYM STAT SPORTS