André Jardine cita responsabilidade grande por justiça na Seleção Olímpica

André Jardine cita responsabilidade grande por justiça na Seleção Olímpica

Técnico da Seleção Brasileira que disputará uma vaga nas Olimpíadas de Tóquio, Jardine falou ee

Convocação da Seleção Olímpica para os amistoso de outubro

Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

Justiça. Essa foi a palavra usada pelo técnico André Jardine na hora de falar um pouco sobre sua responsabilidade à frente da Seleção Olímpica. Depois de anunciar a lista de jogadores que defenderão o Brasil nos amistosos contra Venezuela e Japão, em Pernambuco, o treinador destacou a dificuldade que a função exige.

Há uma variedade enorme de jogadores em condições e idade para figurar na lista da Seleção Olímpica, mas, no fim do dia, apenas 23 podem ser chamados. E é justamente por isso que Jardine se esforça tanto para ser justo com cada um deles.

- Quando o treinador senta nessa cadeira, ele precisa fazer justiça e premiar os jogadores que vêm performando, com a certeza de que ainda tem jogadores que merecem, em algum momento, passar por esse processo. A gente espera que ao longo desse processo possamos fazer justiça a todos esses atletas - disse o técnico.

Em amistosos no Estádio dos Aflitos, em Recife, e na Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata, a Seleção continua sua preparação para o Pré-Olímpico do ano que vem, que será disputado na Colômbia.

Durante a coletiva, o técnico frisou que nem sempre pode chamar os jogadores em melhor forma técnica. Dentro dos critérios estabelecidos para escolher a Seleção estão o nível de confiança e a qualidade apresentada em outras oportunidades.

- A Seleção Olímpica tem um cunho um pouco diferente da Principal. Esta fatalmente vai conviver com atletas que estão em um grande momento. Na Olímpica, não conseguimos sempre ter atletas em grande momento. Na nossa lista, temos atletas que, mesmo sem jogar em seus clubes, temos convicção de seu nível, de sua qualidade. Os que vêm se repetindo é porque vêm desempenhando muito bem com a gente, atendendo o nível que a gente exige.

Confira outros trechos da coletiva de André Jardine

Estilo de jogo

O estilo é o que temos demonstrado. Mesmo com pouco treinamento, já temos conseguido passar um DNA, um recado. Queremos uma equipe que consiga ter essa qualidade técnica, especialmente com a bola, no controle do jogo, com bons passes e boas decisões dentro do jogo.

A primeira chance de Bruno Guimarães

O Bruno Guimarães é um atleta com nível de excelência dentro do jogo, erra muitos poucos. Não à toa é um dos principais jogadores do Athletico Paranaense. É um dos atletas aos quais essa convocação faz justiça, a gente tem noção do que ele pode produzir. Conheço bem a sua trajetória. A gente fica satisfeito em fazer justiça.

Importância das convocações

Temos que, como um todo, olhar os dois lados da situação. Obviamente os clubes têm seus objetivos. Cada um tem seu lado, mas temos só três convocações antes do Pré-Olímpico. Cada uma delas vale como dois meses de trabalho. É o momento de todo mundo se conscientizar da importância do que estamos vivendo. A nossa vitória será a vitória de todo o futebol brasileiro.

Pedro de volta à Seleção

O Pedro é um dos jogadores dos quais temos convicção da qualidade. É uma demonstração da confiança que temos nele. Muitas vezes é o empurrão que ele precisa para voltar a atuar bem pelo clube. Ele tem tudo para fazer história na Fiorentina.

Valor da Seleção Olímpica para os atletas

Quanto mais o atleta puder vivenciar jogos com a camisa da Seleção, melhor. Ele vai se acostumando, se sentindo mais à vontade. Não à toa, uma das primeiras atitudes do Branco foi resgatar a convocação das outras categorias. Para não chegarmos em um Sul-Americano Sub-20, que é uma competição muito importante, com atletas sem convocações anteriores e a preparação adequada. Tem quem sinta a camisa. Quanto menos seleções tiverem, maior a chance de cometer esse tipo de erro, sem privilegiar a formação integral do atleta.

PATROCINADORES

Seleção Brasileira