500 DIAS: Seleção Brasileira tem histórico de craques nas Olimpíadas

500 DIAS: Seleção Brasileira tem histórico de craques nas Olimpíadas

Brasil buscará medalha de ouro inédita no futebol nos Jogos Rio 2016

Seleção Olímpica de 1952 (Arquivo Nacional)

Seleção Olímpica de 1952 (Arquivo Nacional)

Créditos: CBF

Seleção Olímpica de 1952 (Arquivo Nacional)

Seleção Olímpica de 1952 (Arquivo Nacional)

Créditos: CBF

Seleção Olímpica de 1952 (Arquivo Nacional)

Seleção Olímpica de 1952 (Arquivo Nacional)

Créditos: CBF

Seleção Olímpica de 1960 (Arquivo Nacional)

Seleção Olímpica de 1960 (Arquivo Nacional)

Créditos: CBF

Seleção Olímpica de 1964 (Arquivo Nacional)

Seleção Olímpica de 1964 (Arquivo Nacional)

Créditos: CBF

Seleção Olímpica de 1964 (Arquivo Nacional)

Seleção Olímpica de 1964 (Arquivo Nacional)

Créditos: CBF

Seleção Olímpica de 1964 (Arquivo Nacional)

Seleção Olímpica de 1964 (Arquivo Nacional)

Créditos: CBF

Seleção Olímpica de 1972 (Reprodução / Livro do COB)

Seleção Olímpica de 1972 (Reprodução / Livro do COB)

Créditos: CBF

Seleção Olímpica de 1972 (Arquivo Nacional)

Seleção Olímpica de 1972 (Arquivo Nacional)

Créditos: CBF

Seleção Olímpica de 1972 (Arquivo Nacional)

Seleção Olímpica de 1972 (Arquivo Nacional)

Créditos: CBF

Seleção Olímpica de 1972 (Arquivo Nacional)

Seleção Olímpica de 1972 (Arquivo Nacional)

Créditos: CBF

Seleção Olímpica de 1976 (Memória / CBF)

Seleção Olímpica de 1976 (Memória / CBF)

Créditos: CBF

Seleção Olímpica de 1984 (Memória / CBF)

Seleção Olímpica de 1984 (Memória / CBF)

Créditos: CBF

Seleção Olímpica de 1988 (Memória / CBF)

Seleção Olímpica de 1988 (Memória / CBF)

Créditos: CBF

Seleção Olímpica de 1988 (Memória / CBF)

Seleção Olímpica de 1988 (Memória / CBF)

Créditos: CBF

Seleção Olímpica de 1996 (Reprodução / FIFA Report)

Seleção Olímpica de 1996 (Reprodução / FIFA Report)

Créditos: CBF

Seleção Olímpica de 2000 (Memória / CBF)

Seleção Olímpica de 2000 (Memória / CBF)

Créditos: CBF

Seleção Olímpica de 2008 (Reprodução)

Seleção Olímpica de 2008 (Reprodução)

Créditos: CBF

Seleção Olímpica de 2012 (Reprodução)

Seleção Olímpica de 2012 (Reprodução)

Créditos: CBF

A Seleção Brasileira ainda não tem o sonhado ouro, mas suas 12 participações nos Jogos Olímpicos renderam três medalhas de prata, duas de bronze e uma lista de craques inesquecíveis. Quando entrar em campo nas Olimpíadas Rio 2016, que começam daqui a 500 dias, o Brasil estará representando também os atletas que não alcançaram o topo do pódio, mas ajudaram a escrever a história do nosso futebol.

Chegamos à prata em Londres, Seul e Los Angeles. Já o bronze foi conquistado em Pequim e Atlanta. Essas campanhas foram premiadas com medalhas, mas outras edições nos trouxeram jogadores que marcaram época em seus clubes e na Seleção Brasileira. Em 1952, na cidade de Helsinque, Finlândia, a competição rendeu apenas o 5º lugar. Em compensação, revelou o talento de Larry, que seria campeão pan-americano de 1956, Vavá e Zózimo, ambos bicampeões da Copa do Mundo em 1958 e 62.

Nos Jogos Olímpicos de 1960, em Roma (Itália), caímos na primeira fase e, mesmo assim, ganhamos um ouro: a canhotinha de Gérson, que disputou aquela olimpíada e, dez anos mais tarde, brilhou na Copa do Mundo de 1970, no México. O nono lugar em Tóquio, no Japão, em 1964, nos trouxe Roberto Miranda, centroavante companheiro de Gérson no título mundial de 70.

A Seleção Brasileira ficou na 13ª colocação nas Olimpíadas de Munique, na Alemanha. Porém, aquele torneio de 1972 apresentou ao país os brilhantes Falcão e Dirceu, que vestiram a amarelinha em Copas do Mundo. A equipe tinha também Abel Braga começando sua trajetória como Abelão, zagueiro de 1,87m que conquistaria o Mundial de Clubes como técnico do Internacional.

Quando o Brasil voltou de Montreal, no Canadá, com o quarto lugar, não havia medalhas na bagagem, mas a campanha da Seleção Olímpica de 1976 deu mais experiência a jogadores de uma geração que encantou o planeta – Carlos (disputou as Copas de 78, 82 e 86), Edinho (82 e 86), Júnior (82 e 86) e Batista (78 e 82), além de Cláudio Coutinho, técnico, e na Copa do Mundo de 1978.

As lembranças da prata de Los Angeles seguem vivas na atual delegação, que está na Europa para os amistosos contra França e Chile. O time de 1984 contava com o coordenador de Seleções, Gilmar Rinaldi, e o técnico Dunga. Na mesma cidade, dez anos depois, os dois foram campeões da Copa do Mundo dos Estados Unidos.

O time que faturou a medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Seul, na Coreia do Sul, também teve futuros tetracampeões no seu elenco: Taffarel, Jorginho, Bebeto e Romário. Além deles, o pódio prateado de 1988 contou com jogadores como Andrade e Neto.

Dos Estados Unidos à Inglaterra, a lista de medalhas e craques só aumentou. Em Atlanta (1996), bronze com Dida, Roberto Carlos, Aldair, Juninho Paulista, Rivaldo, Bebeto e Ronaldo. Nas Olimpíadas de Sidney, no ano 2000, na Austrália, despedida nas quartas de final e destaque para Hélton, Alex e os futuros pentacampeões Lúcio e Ronaldinho Gaúcho. Em Pequim (2008), novo bronze no peito e as aparições de Hernanes, Diego e do lateral-esquerdo Marcelo. Na última edição (2012), trouxemos de Londres a prata e a confiança em Thiago Silva, Marcelo, Oscar e Neymar.

2016? A preparação está em andamento e faltam 500 dias para descobrirmos o que nos guardam os Deuses do Olimpo.

BRASIL NOS JOGOS OLÍMPICOS – FUTEBOL MASCULINO

2012 (Londres, Inglaterra) – Medalha de Prata

2008 (Pequim, China) – Medalha de Bronze

2004 (Atenas, Grécia) – Não participou

2000 (Sidney, Austrália) – Quartas de final

1996 (Atlanta, Estados Unidos) – Medalha de Bronze

1992 (Barcelona, Espanha) – Não participou

1988 (Seul, Coreia do Sul) – Medalha de Prata

1984 (Los Angeles, Estados Unidos) – Medalha de Prata

1980 (Moscou, Rússia) – Não participou

1976 (Montreal, Canadá) – 4º lugar

1972 (Munique, Alemanha) – 13º lugar

1968 (Cidade do México, México) – 10º lugar

1964 (Tóquio, Japão) – 9º lugar

1960 (Roma, Itália) – Primeira fase

1952 (Helsinque, Finlândia) – 5º lugar

PATROCINADORES

Seleção Brasileira nike guarana antarctica vivo itau mastercard voe gol bitci free fire kwai grupo cimed fiat pague menos semp tcl cafe 3 corações techno gym stats ports kin analytics globus brasil