Seleção Feminina Sub-20 mescla gerações e foca em trabalho de transição de categorias

Seleção Feminina Sub-20 mescla gerações e foca em trabalho de transição de categorias

Visando a renovação de ciclos, Jonas Urias convocou Nicole, figurinha repetida em suas listas, e Gabi Barbieri, goleira da Seleção Brasileira Sub-17.

Seleção Feminina Sub-20 enfrenta o Atlético-MG em jogo-treino. Nicole e Gabi Barbieri. Seleção Feminina Sub-20 enfrenta o Atlético-MG em jogo-treino. Nicole e Gabi Barbieri.
Créditos: Adriano Fontes/CBF

Não é tão comum uma menina começar no futebol pela posição de goleira. Geralmente, as histórias de quem atua debaixo das traves começam com: “tentei jogar na linha, mas…”. Mesmo assim, o futebol feminino de base tem nomes com grande potencial de se tornarem referência para as próximas gerações. Não é à toa que a Seleção Brasileira Feminina conta com uma boa transição de goleiras nas suas categorias de base. Convocadas para o período de treinos em Pinheiral, que vai até o dia 1 de dezembro, e serve de preparação para a disputa da fase final do Campeonato Sul-Americano Sub-20, Nicole e Gabi são dois exemplos desta renovação de ciclos.

Nicole, do Santos, tem 20 anos e, pela idade limite da categoria, vive as últimas oportunidades de estar entre as atletas convocadas para a Seleção Feminina Sub-20. Figurinha repetida nas listas do técnico Jonas Urias, a catarinense passou por todas as janelas de preparação da Canarinho deste ano. Ao todo, foram cinco encontros ao longo de 2020. Em entrevista concedida à CBF, a goleira contou como tem sido sua experiência vestindo a camisa verde e amarela. 

"Eu fico muito feliz de estar sendo lembrada em todas as convocações. Isso é um sinal de que meu trabalho está sendo bem feito. Faz bastante tempo que atuo na base do Brasil e saber que esse é o meu último ano dá aquela tristeza, aquela angústia. Independente disso, fazer parte da Seleção é um crescimento e aprendizado enorme, principalmente quando se é jovem. A evolução que tive de lá do início até aqui foi sensacional. Cresci como atleta, como ser humano e meu entendimento de jogo evoluiu. Tenho certeza que saio daqui pronta para qualquer coisa e para atuar em qualquer lugar ou em qualquer liga", revelou Nicole.

 Nicole momentos antes de enfrentar o Atlético-MG em jogo preparatório Nicole momentos antes de enfrentar o Atlético-MG em jogo preparatório
Créditos: Adriano Fontes/CBF

Ciente da necessidade de renovação no gol brasileiro por conta do limite de idade, Jonas apostou na Gabi Barbieri, do Internacional, para este período de preparação em Pinheiral. A goleira vem de titularidade e boa atuação nos confrontos diante do Chile pela Seleção Feminina Sub-17.

Neste período de treinamentos, a integração entre as atletas comandadas pela técnica Simone Jatobá e as remanescentes da Sub-20 é o principal objetivo da comissão. As atletas mais velhas funcionam como um esquema de mentoras, acelerando todo o processo de aprendizado da filosofia da Canarinho desta categoria. A catarinense contou como se sentiu com a primeira convocação para a Sub-20 e como tem sido a recepção das jogadoras mais velhas.

"Quando eu soube da notícia, fiquei sem acreditar. Eu venho pegando convocações com a Sub-17 desde os meus 14 anos e ter agora a minha primeira oportunidade com a Sub-20, aos 17 anos, é uma experiência incrível. Cheguei aqui um pouco ansiosa, mas preparada para dar o meu melhor. Sei que se estou aqui é porque tenho condições para isso. As que já estavam na geração Sub-20 estão nos auxiliando bastante. Elas e a comissão estão sendo muito receptivas. Todos estão sempre dispostos a nos ajudar em quaisquer situações. Com certeza, isso deixa a gente mais a vontade e mais solta, o que acaba acelerando o processo de aprendizado", contou Gabi.

Gabi Barbieri aquece em jogo preparatório pela Seleção Feminina Sub-20 diante do Atlético-MG Gabi Barbieri aquece em jogo preparatório pela Seleção Feminina Sub-20 diante do Atlético-MG
Créditos: Adriano Fontes/CBF

Afastado por conta do novo coronavírus, o preparador de goleiras Rodrigues foi substituído pela treinadora Maravilha durante estes treinos de novembro. A ex-jogadora, que fez história na Seleção, é referência para as goleiras da nova geração. Empolgada com a oportunidade de ser treinada pela vice-campeã olímpica de Atenas, Nicole falou como tem sido os trabalhos dentro de campo.

"Os treinos têm sido maravilhosos. O Rodrigues é um excelente profissional. Aprendi e cresci muito com ele. Mas ser treinada pela Maravilha, uma jogadora que vivenciou o futebol feminino, também é muito legal. Ela é medalhista olímpica e eu sempre ouvia falar muito dela. Lembro que, em 2018, ela comentou nossos jogos da Libertadores e, como eu já tinha ela como referência, assistia todos os jogos só para ouvir os comentários dela sobre mim. Com certeza, está sendo uma experiência maravilhosa. Estou aprendendo muito e procurando tirar o máximo dela para, quem sabe, um dia chegar perto do que ela foi para o futebol feminino e a Seleção Brasileira", revelou Nicole.

PATROCINADORES

Seleção Brasileira NIKE GUARANÁ ANTÁRTICA VIVO ITAÚ MASTERCARD GOL CIMED SEMP TCL FIAT PAGUE MENOS 3 CORAÇÕES TECHNOGYM STAT SPORTS