Do rugby ao futebol: conheça Ana Elisa, zagueira da Seleção Sub-17

Do rugby ao futebol: conheça Ana Elisa, zagueira da Seleção Sub-17

Jogadora da Ferroviária recebeu a primeira oportunidade de vestir a camisa da Canarinho

Ana Elisa ganhou a primeira oportunidade com a camisa da Seleção Ana Elisa ganhou a primeira oportunidade com a camisa da Seleção
Créditos: Lesley Ribeiro/CBF

Resiliência e coragem. Essas são duas palavras que descrevem muito bem Ana Elisa, zagueira da Seleção Brasileira Sub-17. Depois de uma trajetória de persistência e esforço, a jogadora da Ferroviária ganhou a primeira oportunidade de vestir a camisa Canarinho.

Natural de São Paulo, Ana Elisa teve contato com a bola desde cedo, brincando nas ruas com os primos. Seu interesse pelo esporte começou de verdade na escola, onde teve a oportunidade de experimentar diversas modalidades, incluindo o rugby, que abriu as portas para a jogadora. 

Apesar do sucesso no esporte, sua paixão pelo futebol prevaleceu. A oportunidade de participar de uma peneira no Centro Olímpico, em São Paulo, fez com que Ana iniciasse no mundo da bola. Depois de um breve período no clube, ela teve que se despedir da equipe por causa da distância da sua casa e pensou em desistir de se tornar jogadora. No entanto, a atacante Cristiane, do Santos, a incentivou a persistir.

“Eu tinha acabado de passar por um momento difícil e ela falou comigo assim: ‘Não desiste, é só o seu primeiro ‘não’ e você tem muito o que viver ainda. Não acaba por aqui, você consegue’. E isso ficou na minha cabeça, tanto que eu não esqueço até hoje”, lembra a jogadora de 16 anos.

Ana Elisa iniciou a carreira no futebol no Centro Olímpico Ana Elisa iniciou a carreira no futebol no Centro Olímpico
Créditos: Divulgação

Neste tempo, ela teve outras experiências em outros clubes paulistas, mas retornou ao Centro Olímpico, onde teve a oportunidade de disputar a final da Liga de Desenvolvimento Sub-14. As atuações da jogadora na competição não passaram despercebidas pela Ferroviária, clube em que joga até hoje. A parceria rendeu bons frutos, desde o título no Paulista Sub-15 até competições internacionais.

Zagueira ergueu a taça no Paulistão Feminino Sub-15 Zagueira ergueu a taça no Paulistão Feminino Sub-15
Créditos: Jonatan Dutra/Ferroviária SAF

No entanto, a convocação para a Seleção Brasileira era o objetivo final. O trabalho árduo e desempenho nas competições de base chamaram a atenção de Simone Jatobá, técnica da Canarinho, que a selecionou para o período de treinamento do novo ciclo.

“Eu nem acreditei direito no começo. Eu chorei muito. Fui acreditar mesmo quando apareceu meu nomezinho lá na lista de convocação, no site oficial da CBF. Porque era algo que era impossível na minha cabeça. Meu sonho realmente se realizou, e eu espero manter ele por muito tempo”, disse Ana Elisa.

10/08 - Jogo-treino Seleção Feminina Sub-17 x Volta Redonda sub-13 Jogadora estreou com a camisa da Seleção no jogo-treino contra o Volta Redonda sub-13 masculino
Créditos: Lesley Ribeiro/CBF

Ao final do período de treinamento na Granja Comary, Ana Elisa compartilhou os sentimentos por receber a primeira oportunidade com a camisa da Seleção.

“Esse período de treinamento foi incrível. É muito além do que eu imaginava, é tudo realmente novo, inovador e diferente, algo que eu nunca vivi na vida. Os treinos são bem diferentes do que eu estava acostumada. Quando falamos em Seleção Brasileira, a gente já imagina que é o máximo, os treinos são intensos, tudo regrado, e realmente, é tudo isso e mais um pouco. Acho que realmente conseguiram me fazer sair da zona de conforto, vou manter sempre”, afirmou a jogadora.

PATROCINADORES

Seleção Brasileira Nike Guaraná Antartica Vivo Itaú Neoenergia Mastercard Gol Cimed Pague Menos TCL SEMP TechnoGym StatSports Kin Analytics Globus Italian Excellence