Pelé 80 anos: a brilhante Copa do Mundo de 1958 de um menino

Pelé 80 anos: a brilhante Copa do Mundo de 1958 de um menino

Na Suécia, ainda aos 17 anos, Pelé começou a escrever seu nome na história do futebol mundial.

Brasil x Suécia - Copa do Mundo 1958 - Pelé Brasil x Suécia - Copa do Mundo 1958 - Pelé
Créditos: FIFA

Pelé tinha apenas 17 anos quando o mundo do futebol o reverenciou pela primeira vez. Foi em 1958, na Copa do Mundo da Suécia, que o menino de Três Corações começou a escrever a sua história como o maior jogador de todos os tempos.

Uma das grandes apostas do técnico Vicente Feola, Pelé havia estreado com a Amarelinha cerca de um ano antes, na conquista da Copa Roca de 1957. O meia-atacante, que já brilhava no Santos, estava cotado para ser um dos titulares da Seleção Brasileira na estreia do Mundial, mas sofreu uma lesão em um jogo preparatório contra o Corinthians, ainda no Brasil. Em recuperação, não pôde atuar nos amistosos em solo europeu, bem como nas duas primeiras partidas do Mundial.

A estreia de Pelé em Copas não veio em um cenário confortável. Depois de vencer bem a Áustria por 3 a 0, o Brasil empatou sem gols com a Inglaterra e precisava vencer a forte União Soviética, do lendário goleiro Lev Yashin. Feola não teve dúvidas: recuperado, Pelé tinha que ser titular neste jogo. E foi assim que o Brasil presenteou o mundo da bola com o que ficou conhecido como os três minutos mais belos da história. Com um Garrincha inspirado, entortando a defesa soviética de um lado para o outro, Pelé magistral e um Vavá matador, o Brasil sufocou os adversários. Pelé chegou a acertar a trave, antes de Vavá abrir o placar em passe milimétrico de Didi.

No segundo tempo, o Coração de Leão fez mais um e completou o placar por 2 a 0, em assistência de Pelé. Ali, o jovem mostrava que a aposta de Feola tinha tudo para dar certo e conquistava seu lugar no time. Dali em diante, a Copa do Mundo foi um recital de Pelé. Foi ele quem marcou o único gol na vitória por 1 a 0 sobre o País de Gales, nas quartas de final.

Na semifinal, o Brasil enfrentou a França, do artilheiro Just Fontaine, e Pelé decidiu o confronto. O Rei assombrou os marcadores franceses, fez três gols e garantiu o passaporte da Seleção de volta a uma final de Copa do Mundo após oito anos. Na decisão, o gênio voltou a aprontar uma das suas. O placar apontava 2 a 1 para o Brasil quando o menino recebeu cruzamento no meio da área. Dominou com o peito, encobriu o defensor e, com a bola ainda no ar, completou para o gol de sem-pulo, marcando um golaço e colocando um ponto de exclamação na conquista brasileira. O Rei ainda marcou mais um na final e saiu da Copa como o Melhor Jogador Jovem do Mundial.

Pelé - Copa do Mundo 1958 Pelé - Copa do Mundo 1958
Créditos: FIFA

Pelé na Copa do Mundo de 1958
Jogos: 4
4 vitórias (100% de aproveitamento)
6 gols
Melhor jogador jovem da Copa


Veja mais

PATROCINADORES

Seleção Brasileira nike guarana antarctica vivo itau mastercard voe gol bitci free fire kwai grupo cimed fiat pague menos semp tcl cafe 3 corações techno gym stats ports kin analytics globus brasil