Baú da Seleção: Michael Jackson lembra Mundial de 1988 com a Seleção Feminina

Baú da Seleção: Michael Jackson lembra Mundial de 1988 com a Seleção Feminina

Ex-atacante abriu o baú e mostrou algumas das principais recordações de uma carreira memorável no futebol feminino

Michael Jackson mostra lembranças de sua carreira como jogadora da Seleção Feminina Michael Jackson mostra lembranças de sua carreira como jogadora da Seleção Feminina
Créditos: Acervo pessoal

Toda vez que lembra dos tempos de jogadora, Michael Jackson se emociona. Não é à toa. A ex-atacante da Seleção Brasileira vem de uma época em que jogar futebol não era apenas um sonho. Era, acima de tudo, um ato de coragem. Proibido por lei federal até 1979, o futebol feminino sempre foi a paixão de Mariléia, uma jovem sonhadora de Valença, no interior do Rio de Janeiro. Por isso que, em 1988, quando vestiu a camisa da Seleção Brasileira pela primeira vez, ela foi tomada por um turbilhão de sentimentos.

- Eu tive a felicidade de fazer parte dessa equipe. Na época, o futebol feminino tinha acabado de ser regulamentado, em 1983. Não existia Seleção Brasileira. Meu coração bate forte até hoje, fico emocionada quando lembro da cena, do Eurico (Lira, chefe de delegação e presidente do Radar) nos contando. A gente ficava se perguntando se era verdade mesmo.

É por isso que quando foi chamada para participar do Baú da Seleção, Michael Jackson logo lembrou da camisa do Mundial experimental de 1988. Foi a primeira competição global organizada pela FIFA, na China, com caráter de teste. Convidada, a Seleção Brasileira de futebol feminino foi criada para a disputa. Foi assim que o sonho de Michael e de tantas outras mulheres brasileiras pôde se tornar realidade.

Michael Jackson mostra lembranças de sua carreira como jogadora da Seleção Feminina A camisa utilizada por Michael Jackson na primeira competição da história da Seleção Brasileira Feminina
Créditos: Acervo pessoal

As camisas usadas por Michael Jackson e pelas outras jogadoras eram do mesmo modelo daquelas utilizadas pela Seleção Masculina à época. Eram, por exemplo, idênticas às que os homens vestiram na Copa do Mundo de 1986, no México.

Foi olhando para a camisa que a ex-atacante se lembrou de uma cena marcante do Mundial. Já na China, no vestiário, antes da estreia contra a Austrália, as jogadoras olharam umas para as outras. Como se ainda tentassem entender a importância do que estavam vivendo, fizeram um pacto entre elas: só voltar do Mundial com uma medalha.

- Quando nós estávamos para sair do vestiário, em direção ao campo, nos reunimos antes de entrar e falamos: agora é a nossa vez de ir buscar a nossa medalha. Começa aqui. Não importa quem perca a bola, nós temos que dar nosso melhor. Se depois não conseguirmos andar, alguém que nos carregue. Temos que deixar tudo em campo. Não importa quem defenda, quem marca, quem faz o gol. Somos uma corrente - lembrou.

Michael Jackson mostra lembranças de sua carreira como jogadora da Seleção Feminina - Mundial de 1988 Michael e seu uniforme no Mundial experimental de 1988
Créditos: Acervo pessoal

A base da Seleção Brasileira de 1988 foi formada por jogadoras do Radar, clube do Rio de Janeiro, pelo qual Michael Jackson já mostrava seu futebol de alta qualidade. Ao todo, foram 12 equipes na competição. E a campanha do Brasil na Copa do Mundo correspondeu às expectativas das jogadoras.

No Grupo B, a Seleção estreou com derrota para a Austrália por 1 a 0. Mas logo se recuperou e terminou a primeira fase na liderança da chave, com vitórias por 2 a 1 e 9 a 0 sobre Noruega e Tailândia, respectivamente. Nas quartas de final, o Brasil derrotou a Holanda por 2 a 1 e se encaminhou para um reencontro com a Noruega na semi. Dessa vez, porém, as nórdicas levaram a melhor e, com um triunfo por 2 a 1, avançaram para a decisão.

Na disputa pelo terceiro lugar, o Brasil enfrentou as donas da casa. Após um empate sem gols no tempo normal, a Seleção derrotou a China nos pênaltis. Ao longo da campanha, Michael participou de todos os seis jogos e balançou as redes em três oportunidades, ajudando a garantir a tão sonhada medalha, que guarda com carinho até hoje.

- Eu só conhecia a China no mapa. Eu achava que nunca iria para lá. Quando a gente pisou na China, caiu a ficha: nós estávamos lá para defender nosso país, para jogar futebol. Por isso, Íamos dar sempre o nosso melhor. Não poderíamos sair da China sem uma medalha. O Eurico Lira nos perguntou: lembra o sonho de vocês, para que existisse uma Seleção? A Seleção hoje existe e vocês fazem parte dela. E agora? Nós respondemos na lata: agora nós vamos ganhar uma medalha.

Michael Jackson mostra lembranças de sua carreira como jogadora da Seleção Feminina Medalha dada pela FIFA às jogadoras do Brasil pelo terceiro lugar no Mundial experimental de 1988
Créditos: Acervo pessoal

Além do Mundial experimental de 1988, Michael Jackson ainda defendeu a Seleção Brasileira no torneio de 1995. Quatro anos antes, em 91, foi convocada para a primeira Copa do Mundo de Futebol Feminino, mas acabou cortada por lesão. A atacante ainda defendeu o Brasil nas Olimpíadas de Atlanta, em 1996, a primeira edição dos jogos a ter o futebol feminino. O Brasil acabou na quarta colocação e por pouco não conquistou outra medalha.

A experiência olímpica foi diferente de qualquer outra coisa vivida por ela no futebol. Com a chegada da modalidade aos jogos de Atlanta,  Michael pôde viver o sentimento de representar o Brasil no maior evento esportivo do mundo.

-  Só sei que quando falaram número nove, do Brasil... Olhei aquele estádio lotado e pensei: sou eu. É o maior evento do planeta, onde estão os melhores. Eu faço parte dos melhores e o meu Brasil também.

Um dos maiores expoentes do futebol feminino no país, Michael Jackson é, até hoje, uma grande referência para meninas e mulheres de todo o Brasil. Exemplo de pioneirismo e perseverança, inspirou uma geração que marcou época no Brasil. E sempre será um espelho para qualquer uma que sonha em ser jogadora de futebol no Brasil As lembranças falam por si.

Confira mais recordações da trajetória de Michael Jackson com a Seleção Brasileira:

Michael Jackson mostra lembranças de sua carreira como jogadora da Seleção Feminina Michael Jackson exibe a camisa utilizada nos primeiros Jogos Olímpicos a ter futebol feminino: Atlanta, 1996
Créditos: Acervo pessoal

Michael Jackson mostra lembranças de sua carreira como jogadora da Seleção Feminina - Atlanta 1996 Michael em ação nos jogos olímpicos de Atlanta 1996
Créditos: Acervo pessoal

Michael Jackson mostra lembranças de sua carreira como jogadora da Seleção Feminina Carta recebida pela jogadora em agradecimento pela participação nos jogos de 1996
Créditos: Acervo pessoal

PATROCINADORES

Seleção Brasileira Nike Itaú VIVO Guaraná Antártica Mastercard GOL CIMED Semp TCL FIAT 3 Corações Techno GYM STAT Sports