Rodrigo e Marquinhos participam de coletiva oficial antes da semifinal da Copa do Mundo FIFA de Futsal

Rodrigo e Marquinhos participam de coletiva oficial antes da semifinal da Copa do Mundo FIFA de Futsal

Capitão e treinador da Seleção de Futsal falam sobre as expectativas para o jogão entre Brasil e Argentina, quarta-feira (29), em Kaunas (LIT)

Copa do Mundo de Futsal da Lituânia: Coletiva de Imprensa com Marquinhos Xavier e Rodrigo Capita Copa do Mundo de Futsal da Lituânia: Coletiva de Imprensa com Marquinhos Xavier e Rodrigo Capita
Créditos: Thais Magalhães/CBF

Está quase na hora do Superclássico das quadras! Brasil e Argentina disputam uma vaga na grande final da Copa do Mundo FIFA de Futsal. Nesta terça-feira (28), véspera do duelo decisivo, o capitão Rodrigo e o técnico Marquinhos Xavier participaram da coletiva oficial para a semifinal. Organizado pela FIFA, o evento aconteceu no ginásio Kaunas, local da partida, e contou com jornalistas do mundo inteiro, que compareceram de forma on-line. Já os profissionais que estão cobrindo a competição na Lituânia estiveram in loco na entrevista.

AMBIENTE TRANQUILO

"O clima é o melhor possível. A gente está muito feliz de estar jogando mais um Mundial. Estamos vivendo intensamente esse momento. Acho que é o ápice da carreira do atleta jogar uma Copa do Mundo e chegar entre os quatro. A gente tinha uma responsabilidade muito grande de colocar o Brasil de volta no centro, e a gente conseguiu. Agora a gente vai desfrutar disso e fazer de tudo para o Brasil levantar a taça", disse Rodrigo.

O QUE ESPERAR DA PARTIDA

"Eu acho que no futsal vai ser o maior Brasil e Argentina da história. É a maior competição que um atleta pode disputar no futsal, e a gente chega numa semifinal. A gente já se enfrentou em uma quartas de final, agora a gente se enfrenta numa semi. É Brasil e Argentina igual ao do campo. A gente traz essa rivalidade, não tem jeito. Os jogadores de campo assistindo nós. O Messi assistindo à Argentina, o Neymar assistindo ao Brasil. Então a gente chegou num nível muito elevado, que a gente gosta muito. Estávamos precisando desse carinho. A rivalidade é essa, é intensa. Dentro de quadra vamos tentar puxar para o nosso lado e colocar o Brasil no topo", disse Rodrigo

Copa do Mundo de Futsal da Lituânia: Coletiva de Imprensa com Marquinhos Xavier e Rodrigo Capita Copa do Mundo de Futsal da Lituânia: Coletiva de Imprensa com Marquinhos Xavier e Rodrigo Capita
Créditos: Thais Magalhães/CBF

ESCALADA DA SELEÇÃO ATÉ AQUI

"Uma grande satisfação. O Brasil é um país reconhecido pela importância no futsal. Pelo que tem aportado também ao mundo, a nível de conhecimento, produção, atletas, treinadores. Isso sempre é uma grande responsabilidade. Quando nós estamos aqui, nós não representamos os sonhos dos profissionais que aqui estão, mas de uma população inteira que vive do futsal e ama esse esporte. Sabem que nosso resultado aqui também é importante para todos eles seguirem seus trabalhos dentro do país ou em qualquer outro lugar do mundo. A nossa escalada foi de bastante superação. Felizmente encontramos uma estrutura muito bem organizada por parte da CBF, e que nos possibilitou também encontrar esse triunfo, vamos dizer, de estar entre as quatro melhores equipes do mundo. Todo treinador trabalha para colocar sua equipe entre as melhores do mundo. Quando você está lá, passa a ser a divisão de um sentimento de alcançar um objetivo e de poder ir além dele. Então, a partir de agora nós poderemos ser ou a melhor equipe do mundo, ou a segunda, ou a terceira, porque a quarta nós já somos. Então nós vamos buscar, obviamente, um posto melhor do que a gente já se encontra agora", disse Marquinhos.

FINAL ANTECIPADA?

"É uma disputa importante, porque são duas equipes protagonistas. A Argentina é o atual campeão. Então eu acho que por isso dá uma entonação até maior para o confronto. O Brasil é um dos maiores vencedores também, então isso traz um ingrediente. Acho que do outro lado também (da chave), são duas escolas muito bem representadas. A Europa representada por Portugal e por Cazaquistão, já com estilo de jogo um pouco diferente. Eu acho que as quatro equipes, independentemente do lado que elas acabaram passando, porque isso vem de um sorteio, que não tem interferência de ninguém, e aí o caminho vai sendo entrelaçado. A gente chega em uma semifinal, como muito bem colocado pelo Rodrigo: "o Brasil quer ir à final, independente de quem fosse nosso adversário na semifinal. Sendo a Argentina, é claro que para nós, sul-americanos, têm um caráter de bastante rivalidade. É uma final, porque sem ela você não chega na final. Então não tem para onde correr, você tem que aceitar esse desafio entendendo que ele te leva ao objetivo final, que é estar na disputa deste Mundial", disse Marquinhos.

Copa do Mundo de Futsal da Lituânia: Coletiva de Imprensa com Marquinhos Xavier e Rodrigo Capita Copa do Mundo de Futsal da Lituânia: Coletiva de Imprensa com Marquinhos Xavier e Rodrigo Capita
Créditos: Thais Magalhães/CBF

Dando sequência na corrida pelo hexacampeonato da Copa do Mundo FIFA de Futsal, a Seleção Brasileira volta à quadra na próxima quarta-feira (29), às 14h (de Brasília), em Kaunas, onde enfrenta a Argentina por uma vaga na grande final.

PATROCINADORES

Seleção Brasileira nike guarana antarctica vivo itau mastercard voe gol bitci free fire kwai grupo cimed fiat pague menos semp tcl cafe 3 corações techno gym stats ports kin analytics globus brasil