Marquinhos Xavier elogia postura do Brasil em jogo de paciência contra a República Tcheca

Marquinhos Xavier elogia postura do Brasil em jogo de paciência contra a República Tcheca

Comandante da Seleção Brasileira de Futsal ressaltou a paciência do grupo para construir o resultado no segundo tempo

Brasil x República Tcheca pela Copa do Mundo de Futsal da Lituânia Brasil x República Tcheca pela Copa do Mundo de Futsal da Lituânia
Créditos: Thais Magalhães/CBF

A Seleção Brasileira de Futsal venceu a República Tcheca por 4 a 0, nesta quinta-feira (16), pela segunda rodada do Grupo D da Copa do Mundo FIFA. No entanto, a vitória confortável não reflete uma parte da história do jogo, que terminou zerado no primeiro tempo.

"Para gente que vive do futsal não é uma situação muito distante, quase sempre as partidas acabam se definindo na segunda etapa. Claro que o volume de oportunidades que o Brasil criou no primeiro tempo dava uma tônica de que nós poderíamos já ter rompido a defesa. Mas acho que o importante foi ter paciência e acima de tudo acelerar um pouco o processo de movimentação. Achei nosso time um pouco lento, jogando no tempo da defesa da República Tcheca, e isso dificultou que nós tivéssemos oportunidades mais claras, mais limpas", analisou o técnico Marquinhos Xavier, que também revelou a estratégia montada para o segundo tempo:

"Já na segunda etapa, a gente equilibrou um pouco mais essa questão, conseguimos ter mais velocidade e acho que o fator da condição física prevaleceu. A gente revezou de uma forma estratégica diferente para que no segundo tempo a gente tivesse um pouco mais de condição. E isso fez com que a gente já ampliasse o placar logo no início, o que nos deu uma tranquilidade maior."

Com 100% de aproveitamento neste início de Mundial, o Brasil, além de aparecer no topo do Grupo D, com seis pontos, já garantiu presença nas oitavas de final. Pensando na sequência da competição, o comandante da Canarinho falou sobre a evolução da equipe.

"Nós vamos passar por situações que às vezes a bola não está entrando e vamos precisar continuar acreditando. E foi isso que marcou a nossa expressiva vitória hoje"

"A gente tem que se manter sempre focado entendendo que essa primeira fase, dentro da nossa estratégia de preparação, compõe uma possibilidade de progressão. O Brasil precisa evoluir a cada jogo em algum processo. Acho que hoje foi um jogo que nós tivemos que testar essa questão emocional de ficar um bom tempo no 0 a 0, vendo o goleiro fazer boas defesas. Se não me falha a memória, a gente encerrou o jogo com 52 finalizações e esse é um número muito expressivo. O que prova que a gente buscou, mas quando você não encontra o resultado, o natural é que você vá perdendo o controle emocional e jogue de qualquer jeito. E acho que o Brasil teve essa paciência de entender que é assim que funciona, porque nós vamos passar por situações que às vezes a bola não está entrando e vamos precisar continuar acreditando. E foi isso que marcou a nossa expressiva vitória hoje. Agora nós temos essa oportunidade de fechar a primeira fase em primeiro, que é a nossa meta final dentro desse momento", encerrou o treinador.

A Seleção Brasileira volta a quadra no próximo domingo (19), às 10h (de Brasília), para enfrentar o Panamá, pela última rodada da primeira fase. E precisa de apenas um ponto para confirmar o primeiro lugar do grupo.

PATROCINADORES

Seleção Brasileira nike guarana antarctica vivo itau mastercard voe gol bitci free fire kwai grupo cimed fiat pague menos semp tcl cafe 3 corações techno gym stats ports kin analytics globus brasil