Ferrão comemora artilharia da Copa do Mundo FIFA e projeta próximo ciclo com a Seleção Brasileira de Futsal

Ferrão comemora artilharia da Copa do Mundo FIFA e projeta próximo ciclo com a Seleção Brasileira de Futsal

Pivô marcou na vitória por 4 a 2 sobre o Cazaquistão e levou para casa a Chuteira de Ouro da Copa do Mundo FIFA de Futsal, com nove gols ao todo

Brasil fica em terceiro lugar na Copa do Mundo FIFA ao bater o Cazaquistão por 4 x 2. Ferrão Brasil fica em terceiro lugar na Copa do Mundo FIFA ao bater o Cazaquistão por 4 x 2. Ferrão
Créditos: Thais Magalhães/ CBF

Ninguém fez mais gols na Copa do Mundo FIFA de Futsal do que Ferrão. Com nove tentos marcados ao longo da competição, o pivô da Seleção Brasileira levou a Chuteira de Ouro do Mundial, dada pela FIFA ao artilheiro do torneio.

Neste domingo, Ferrão marcou o seu nono e último gol na Copa na vitória do Brasil por 4 a 2 sobre o Cazaquistão. O triunfo deu à Seleção o terceiro lugar no Mundial. Após receber a Chuteira de Ouro, Ferrão comemorou o feito individual, por mais que o grande objetivo não tenha sido alcançado.

"É verdade que a gente veio em busca de outro prêmio, mas isso ajuda, é importante na carreira de um atleta. Principalmente para um pivô, que vive de gols. Fico muito feliz. Mas agora já temos que descansar uns dias e já pensar no próximo ciclo, em nos mantermos bem para no próximo ciclo estar o melhor possível", disse Ferrão.

Decisivo durante a campanha da Seleção Brasileira, o pivô voltou a ser fundamental no triunfo deste domingo. O gol dele foi justamente o terceiro, que desempatou a partida entre Brasil e Cazaquistão. Apesar de não sair com o título, Ferrão valorizou a força de reação do grupo brasileiro, uma das marcas que a Seleção deixa para o próximo ciclo.

"A gente não conseguiu nosso objetivo principal, que era ser campeão da Copa do Mundo. A gente queria a primeira colocação, infelizmente não foi possível. Mas a gente tentou até o final, principalmente hoje, na decisão do terceiro lugar, a gente saiu atrás e virou o jogo. Isso é super importante, mostra que o Brasil vai até o último minuto sempre", afirmou.

Depois do gol marcado diante do Cazaquistão, Ferrão chegou a nove na Copa do Mundo e se isolou na artilharia. Mas ainda restava a final, entre Argentina e Portugal, que tinha em Pany um dos concorrentes à artilharia. O lusitano precisava de três gols para empatar com Ferrão, mas, apesar de se destacar na decisão, marcou "apenas" duas vezes e ficou com a vice-artilharia.

O pivô brasileiro admitiu que, enquanto acompanhava a partida, chegou a "secar" um pouco seu adversário.

"A gente dá aquela secada. Faltavam três gols, o que é difícil para uma final, mas ele fez dois, fez uma grande competição. Depois do segundo, pensei: 'pô, já está tudo encaminhado para (Portugal) ser campeão, agora deixa a artilharia para o Brasil", brincou.

O Brasil derrotou o Cazaquistão por 4 a 2 neste domingo (3), na Arena de Kaunas, na Lituânia, pela disputa do terceiro lugar na Copa do Mundo FIFA de Futsal. Os gols do Brasil foram marcados por Rodrigo, Lé, Ferrão e Taynan (contra).

Brasil fica em terceiro lugar na Copa do Mundo FIFA ao bater o Cazaquistão por 4 x 2 Ferrão recebe a Chuteira de Ouro pela artilharia na Copa do Mundo FIFA de Futsal
Créditos: Thais Magalhães/ CBF

PATROCINADORES

Seleção Brasileira nike guarana antarctica vivo itau mastercard voe gol bitci free fire kwai grupo cimed fiat pague menos semp tcl cafe 3 corações techno gym stats ports kin analytics globus brasil