Prancheta da Seleção: o que o Brasil pode esperar do Chile no Mundial Sub-17

Prancheta da Seleção: o que o Brasil pode esperar do Chile no Mundial Sub-17

Vice-campeões sul-americanos, chilenos se classificaram para as oitavas de final como terceiros colocados do Grupo C

Chile durante a estreia na Copa do Mundo Sub-17 Chile durante a estreia na Copa do Mundo Sub-17
Créditos: FIFA/Getty Images

O Mundial Sub-17 chegou à sua fase eliminatória. Nas oitavas de final, o Brasil irá enfrentar um adversário bem conhecido por torcida e jogadores: o Chile. O confronto sul-americano será no Bezerrão, na próxima quarta-feira, às 20h, no Bezerrão. 

Enquanto a Seleção se prepara para o duelo, você pode conhecer melhor o adversário das oitavas. Quais são os pontos fortes, os pontos fracos do Chile? O que o Brasil pode esperar do nosso adversário nas oitavas de final? Chegou a hora de conferir a Prancheta da Seleção!

História na competição


O Chile chega ao Brasil como atual vice-campeão sul-americano. La Roja fez uma grande campanha no torneio continental deste ano e só ficou atrás da Argentina no saldo de gols. No hexagonal final, que decidiu o título, a derrota no confronto direto com os Albicelestes foi determinante para que o título não ficasse com os chilenos.

Esta é a quinta participação do Chile no Mundial Sub-17. O país estreou na competição em 1993, no Japão, e terminou o torneio na terceira colocação. Aquela é, até hoje, a melhor campanha dos chilenos na Copa do Mundo Sub-17. Em 1997, no Egito, eles ficaram na fase de grupos.

Passaram-se 18 anos para que La Roja voltasse ao Mundial. Em 2015, o Chile sediou a competição e caiu nas oitavas de final. Dois anos depois, os chilenos ficaram mais uma vez na fase de grupos.

Olho nele


Gonzalo Tapia esteve longe de ser uma certeza na lista de convocação do Chile para o Mundial Sub-17. Com uma séria lesão no ombro direito, o atacante não pôde participar da preparação chilena para a Copa do Mundo. Ainda assim, o técnico Cristian Leiva confiou no jovem, que foi peça-chave na classificação do Chile para o Sul-Americano, quando marcou três gols.

Fã de Luís Suárez, o atacante da Universidad Católica se destaca no jogo de transição que o Chile apresenta. Tapia tem um interessante combo de velocidade, condução de bola e comprometimento tático que fazem dele um jogador fundamental para o desempenho coletivo da equipe.

Chile se classificou como terceiro melhor colocado do grupo C do Mundial Sub-17 Gonzalo Tapia comemora gol diante do Haiti
Créditos: Getty Images/FIFA

Ele foi o principal nome da única vitória do Chile no Mundial até aqui. No triunfo por 4 a 2 sobre o Haiti, na fase de grupos, Tapia marcou um gol e deu duas assistências, garantindo os três pontos que levaram La Roja para o mata-mata.

- O treinador me deu a confiança para entrar em campo e ser o jogador que eu sou. Pude fazer o que ele pediu e mostrar do que sou capaz. Foi uma vitória muito importante para nós - disse o atacante após a partida.

Retrospecto e agenda


O Chile não fez uma grande campanha na primeira fase, mas ainda assim conseguiu se classificar para o mata-mata. Com uma vitória e duas derrotas, La Roja terminou esta etapa em terceiro no Grupo C. A ironia veio no critério de desempate para a classificação. O mesmo Chile, que só foi vice-campeão sul-americano por causa do saldo de gols, classificou-se por ter um saldo melhor do que a Nova Zelândia.

Antes do Mundial Sub-17, em agosto, Brasil e Chile se enfrentaram em dois amistosos na cidade de Goiânia. O Brasil venceu as duas partidas por 2 a 1 e 3 a 1.

1ª rodada
França 2 x 0 Chile
27/10, 17h
Estádio Serrinha, em Goiânia

2ª rodada
Chile 4 x 2 Haiti
30/10, 20h
Estádio Serrinha, em Goiânia

3ª rodada
Coreia do Sul 2 x 1 Chile
02/11, 17h
Estádio Kleber Andrade, em Cariacica

Oitavas de final
Brasil x Chile
06/11, 20h
Estádio Bezerrão, em Brasília

Convocados do Chile


Goleiros

1. Julio Fierro
12. Diego Carreno
21. Vicente Reyes

Defensores

2. David Tati
3. Nicolas Garrido
4. Cristian Riquelme
5. Daniel Gonzalez
13. Bruno Gutierrez
15. Daniel Gutierrez
16. Patricio Flores

Meio-campistas

6. Vicente Pizarro
8. Danilo Diaz
10. Joan Cruz
14. Cesar Perez
20. Luis Rojas

Atacantes

7. Gonzalo Tapia
9. Alexander Aravena
11. Alexander Oroz
17. Cesar Diaz
18. Kenna Sepulveda
19. Lucas Assadi

Técnico: Christian Leiva

PATROCINADORES

Seleção Brasileira