Seleção Brasileira de Beach Soccer é superada nos pênaltis pela Suíça em estreia na Copa do Mundo

Seleção Brasileira de Beach Soccer é superada nos pênaltis pela Suíça em estreia na Copa do Mundo

Após 5 a 5 no tempo regulamentar, que persistiu na prorrogação, Canarinho foi superada por 4 a 3 nas penalidades máximas.

Seleção Brasileira empatou em 5 a 5 durante o tempo regulamentar e foi superada nos pênaltis Seleção Brasileira empatou em 5 a 5 durante o tempo regulamentar e foi superada nos pênaltis
Créditos: Octavio Passos/FIFA

A Seleção Brasileira de Beach Soccer estreou com revés na Copa do Mundo FIFA – Rússia 2021. Em confronto equilibrado diante da Suíça, a Canarinho empatou em 5 a 5 durante o tempo regulamentar e na prorrogação. Com o resultado, o confronto foi decidido nos pênaltis. Nas penalidades, melhor para os suíços, que superaram o Brasil por 4 a 3.

Com o triunfo nos pênaltis, a Suíça somou um ponto, enquanto o Brasil permaneceu zerado. No outro confronto do Grupo C, Belarus e El Salvador também empataram em 5 a 5 e decidiram o triunfo nas penalidades – com vitória de Belarus. Sendo assim, após os jogos da primeira rodada, a Seleção Brasileira divide a terceira colocação da chave, ao lado de El Salvador.

O Jogo

Primeiro Tempo

O jogo começou a todo vapor, com a primeira chance de perigo da Suíça. Logo no primeiro minuto, o goleiro Eliott arrematou de longe e obrigou Mão e fazer uma bela defesa. A Seleção Brasileira respondeu com duas boas oportunidades criadas por Rodrigo, mas que culminaram em arremates para fora da meta adversária.

Artilheiro do Brasil nas Eliminatórias Sul-Americanas, Edson Hulk, em sua primeira jogada na partida, inaugurou o marcador. Após ser acionado pelo goleiro Mão, o brasileiro girou para cima do marcador suíço e fuzilou para abrir o placar: Brasil 1 a 0. Mas a Canarinho não ficou muito tempo na frente. Logo na saída de bola, os suíços empataram, com um belo arremate do camisa 8, Borer, que acertou o ângulo.

Com 4 minutos ainda a serem disputados na etapa inicial, o Brasil voltou a frente do marcador. Após bela jogada individual, Lucão sofreu falta próximo à área, que ele mesmo cobrou para marcar o segundo da Seleção. Já no fim do primeiro tempo, em nova cobrança de falta, a Canarinho quase chegou ao terceiro, mas a finalização de Filipe parou na boa defesa de Eliott.

Segundo Tempo

Após o início de segundo tempo truncado, Catarino foi deslocado no ar ao armar a bicicleta e sofreu falta. O defensor cobrou, mas, em dois tempos, o goleiro Eliott conseguiu a defesa em cima da linha. Logo em seguida, a Suíça chegou ao empate. Em cobrança de falta, Stankovic contou com o montinho artilheiro para encobrir o goleiro Mão e deixar tudo igual: 2 a 2 em Moscou.

Na segunda metade do segundo tempo, os goleiros de ambas equipes foram bastante exigidos. A chance mais clara de gol pelo lado do Brasil veio dos pés de Filipe, que, após bela trama coletiva da Canarinho, chutou na trave. Mas quando faltavam apenas 44 segundos restantes no cronômetro, a Seleção Brasileira retomou a frente no placar. Após cobrança rápida de escanteio de Datinha, Ze Lucas chapou para o fundo da rede: Brasil 3 a 2.

Terceiro Tempo

O Brasil iniciou a terceira e última etapa com tudo! Logo na saída de bola, a dobradinha Datinha e Ze Lucas funcionou novamente. O camisa 10 da Seleção ajeitou para Ze Lucas que, em sua estreia em Copas do Mundo, marcou seu segundo gol: 4 a 2. Não demorou muito para a Suíça descontar. Em belo arremate, Borer fez o terceiro para os suíços.

Mas o dia era mesmo de Ze Lucas. Em sua estreia em Mundiais, o camisa 13 do Brasil marcou seu terceiro gol – uma verdadeira pintura. Após belo passe de Datinha, Ze ajeitou no peito e, de bicicleta, acertou a gaveta da meta suíça: 5 a 3.

Com dois minutos do fim, a Suíça ainda descontou com Ott, após cobrança de falta. O quarto gol deu sobrevida aos suíços que, a 40 segundos do fim, empataram o confronto, com gol do camisa 9 Stankovic.

Prorrogação e Pênaltis

Nos dois minutos de prorrogação, as equipes não conseguiram criar chances e o placar permaneceu inalterado. Com isso, a decisão foi para os pênaltis. Nas penalidades máximas, melhor para a Suíça, que superou o Brasil por 4 a 3.


Veja mais

PATROCINADORES

Seleção Brasileira nike guarana antarctica vivo itau mastercard voe gol bitci free fire kwai grupo cimed fiat pague menos semp tcl cafe 3 corações techno gym stats ports kin analytics globus brasil