Seleção Olímpica é superada pelo Egito no Cairo

Jogos preparatórios da Seleção Olímpica 2020

Estádio Internacional do Cairo Terça, 17 de Novembro de 2020 15:40
Brasil

Brasil

Egito

Egito

Jogo preparatório

Seleção Olímpica é superada pelo Egito no Cairo

Focado nas Olimpíadas de Tóquio, Brasil abre o placar com Matheus Cunha, mas donos da casa viram e vencem no Estádio Internacional do Cairo

De olho nos Jogos Olímpicos de Tóquio, a Seleção Olímpica encarou nesta terça-feira (17) o Egito, no Estádio Internacional do Cairo. Em campo, Matheus Cunha colocou a Amarelinha na frente, mas os donos da casa marcaram duas vezes no início do segundo tempo e venceram por 2 a 1 o último jogo preparatório dos comandados do técnico André Jardine em 2020.

O confronto marcou o encerramento das atividades da Seleção Olímpica neste ano. Mais duas convocações estão previstas até os Jogos Olímpicos, em março e junho de 2021.

O jogo

Brasil melhor e com a vantagem na etapa inicial. Pressionando e trocando bons passes desde o início, a Seleção abriu o placar aos 27 minutos de jogo. David Neres, pela direita, usou a ginga, balançou pra cima da marcação e cruzou para Matheus Cunha cabecear e abrir o placar.

Dez minutos mais tarde, aos 37, o Brasil puxou contra-ataque e Matheus cunha, dentro da área, quase marcou o segundo. Logo no minuto seguinte Ahmed Rayan arriscou de fora da área, mas parou em boa defesa de Daniel Fuzato.

Camisa 9, Matheus Cunha fez o gol brasileiro contra os egípcios
Créditos: Ricardo Nogueira/CBF

Na volta do intervalo, na marca dos dois minutos, Fouad cruzou pela direita, Elaraky apareceu por trás da defesa e empatou o jogo. Aos oito, a seleção egípcia puxou contra-ataque, Ahmed Rayan recebeu livre e bateu na saída de Daniel.

E a Seleção saiu em busca de outro gol para igualar. No minuto 30, Rodrygo chegou na área e arriscou chute forte. Mas a bola foi na rede, pelo lado de fora. Na sequência, aos 39, foi a vez de David Neres foi a vez de Neres arriscar, mas o chute saiu por cima.

A Amarelinha seguiu buscando, com toda garra, o gol de empate. Mas a defesa do Egito conseguiu segurar o ímpeto ofensivo do Brasil e garantiu o resultado em casa.

Brasil: Daniel Fuzato; Emerson (Dodô), Lyanco, Gabriel (Murilo) e Caio Henrique (Tetê); Maycon, Wendel (Marco Antônio) e Reinier (Evanilson); David Neres (Mauro Junior), Rodrygo e Matheus Cunha.

Phelipe
Daniel Fuzato
Gabriel Brazão
Lyanco
Gabriel Magalhães
Murilo
Dodô
Emerson
Caio Henrique
Wendel
Maycon
Reinier
Mauro Junior
Marco Antônio
Gustavo Assunção
Tetê
Matheus Cunha
David Neres
Rodrygo
Evanilson
Danilo Pereira
Técnico André Jardine

PATROCINADORES

Seleção Brasileira Nike Itaú VIVO Guaraná Antártica Mastercard GOL CIMED Semp TCL FIAT 3 Corações Techno GYM STAT Sports