Seleção Olímpica supera maratona física no roteiro até decisão dos Jogos de Tóquio 2020

Seleção Olímpica supera maratona física no roteiro até decisão dos Jogos de Tóquio 2020

Departamentos médico e de preparação física do Brasil avaliam o trabalho realizado durante a Olimpíada

Seleção Olímpica treinou em Yokohama antes da final deste sábado. Matheus Cunha, Douglas Luiz e Daniel Alves Seleção Olímpica treinou em Yokohama antes da final deste sábado. Matheus Cunha, Douglas Luiz e Daniel Alves
Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

Para chegar até a decisão do torneio de futebol dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, a Seleção Brasileira precisou realizar seis jogos em um intervalo de 17 dias. Só quem vive a rotina do futebol sabe o quanto é difícil preparar os atletas para uma maratona física desgastante como essa.

E a Seleção Brasileira foi medalha de ouro nesse quesito. Os departamentos médico e de preparação física foram responsáveis por garantir ao técnico André Jardine um grupo fisicamente forte e preparado para enfrentar o desafio. Dos 22 convocados, apenas o atacante Matheus Cunha foi baixa para o treinador. O camisa 9 sofreu uma contratura muscular nas quartas de final contra o Egito, mas recuperou-se e pode pintar na escalação do técnico para a decisão contra a Espanha.

“É uma competição peculiar. Fazemos seis jogos em 17 dias. Basicamente nosso objetivo é recuperar os atletas que jogaram mais tempo e garantir que os que vem jogando pouco não percam o condicionamento. A gente separa em dois grupos de trabalho para manter essa carga entre eles equilibrada”, explicou o preparador físico Marcos Seixas.

Seixas, inclusive, é um dos quatro profissionais que participaram da campanha do ouro na Rio 2016. Além dele, o preparador de goleiros Rogério Maia, o massagista Marcos Zeilmann e o roupeiro Adailson Ramos também conhecem como é participar dos Jogos Olímpicos.


Outro experiente profissional do departamento médico da Seleção é o fisioterapeuta Odir de Souza. Essa é sua terceira Olimpíada com a delegação brasileira.

“Nosso trabalho é sempre em conjunto com o massagista e fisiologista para fazermos a desintoxicação muscular após os jogos e acompanhamento durante a semana. É um trabalho exaustivo, mas extremamente recompensador. Alguns atletas também fazem manutenção e prevenção em áreas onde apresentam algum trauma ou desgaste”, detalhou.

Odir e o massagista Marcos Zeilmann (Cabeça) atendem os atletas em três turnos. Para recuperar Matheus Cunha, por exemplo, a dupla chegou a entrar na madrugada cuidando da coxa esquerda do artilheiro da Seleção Olímpica.

A estratégia para manter o grupo inteiro durante os Jogos de Tóquio começou em São Paulo na apresentação dos atletas que jogam na Europa. Muitos estavam de férias. Era preciso colocá-los em ritmo para deixá-los em igualdade com o grupo de convocados do futebol brasileiro. O plano funcionou. Para o fisiologista Sandro Graham, a comunicação entre as áreas e o nível dos profissionais foram responsáveis pelo sucesso durante a maratona:

“A gente monitora as cargas e os efeitos que os jogos e treinos têm nos atletas. Já temos referências. Algumas por passagens do atleta aqui mesmo na Seleção e outras que recebemos dos clubes. E assim fazemos os ajustes. Temos profissionais muito capacitados e nossa comunicação é muito boa. Isso nos ajudou muito para conseguirmos ter qualidade nessa jornada”.

Responsável pela equipe médica da Seleção Olímpica, Marco Azizi reforça a importância dos atletas nesse processo. Para ele, o grupo é muito responsável e focado. Todos se cuidaram muito e foram extremamente profissionais, respeitando a tríade que faz de qualquer trabalho no futebol um sucesso: descanso, recuperação e alimentação.

“Temos uma equipe multidisciplinar, fazemos reuniões constantes com a preparação física, fisioterapia, parte técnica e fisiologia. Temos um grupo de atletas de alto nível. Os próprios atletas sabem o seu limite. E trabalhamos no limite nessa Olimpíada. Conseguimos com toda troca de informação fazer um planejamento a curto prazo para um torneio como esse”, pontuou Azizi.

PATROCINADORES

Seleção Brasileira nike guarana antarctica vivo itau mastercard voe gol bitci free fire kwai grupo cimed fiat pague menos semp tcl cafe 3 corações techno gym stats ports kin analytics globus brasil