Daniel Alves comemora convocação para a Seleção Olímpica: “Eu sonhava com um momento assim”

Daniel Alves comemora convocação para a Seleção Olímpica: “Eu sonhava com um momento assim”

Lateral do São Paulo foi um dos três atletas acima da faixa etária convocados por André Jardine, nesta quinta-feira (17).

Brasil x Senegal em Singapura - Seleção Masculina Principal. Daniel Alves Brasil x Senegal em Singapura - Seleção Masculina Principal. Daniel Alves
Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

A Seleção Brasileira terá um líder e tanto no grupo que defenderá a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Em convocação anunciada na manhã desta quinta-feira (17), o técnico André Jardine escolheu o lateral Daniel Alves como um dos três jogadores acima da idade limite de 24 anos para a equipe.

Experiente e multicampeão, Dani relatou a emoção de ser convocado para os Jogos Olímpicos, um dos poucos que títulos que ele ainda não tem na carreira, e reconheceu a responsabilidade por vestir a Amarelinha mais uma vez.

“É uma satisfação imensa, uma alegria tremenda poder estar representando o meu país de uma forma diferente e tão especial como as Olimpíadas. Eu sonhava com um momento assim, bati na trave duas vezes, e agora estou tendo a honra de ser chamado e poder fazer parte desse grupo, que vai defender a medalha. A responsabilidade é muito grande, mas é disso que a gente gosta: ter responsabilidades e desafios assim. Vestir a camisa da Seleção Brasileira significa muito para os jogadores, em especial para mim. Sempre vesti as cores do meu país, como o bom patriota que sou”, declarou em vídeo publicado pelo Sâo Paulo nas redes sociais.

Daniel Alves também disse que um dos motivos de seu retorno ao Brasil era mostrar que poderia jogar em um clube e servir à Seleção. Após a convocação para os jogos de Tóquio 2020, o lateral aproveitou para manifestar toda sua gratidão ao São Paulo, que o proporcionou esta oportunidade.era poder mostrar ser possível estar na Seleção jogando por um clube brasileiro, e demonstrou sua gratidão ao São Paulo.

“Um dos motivos pelos quais regressei ao Brasil foi tentar convencer as pessoas de que é possível chegar até a Seleção Brasileira jogando por um clube daqui. É sonho atrás de sonho, realizações atrás de realizações, isso fortalece o trabalho, a minha ideia de vir ao Brasil e poder fomentar isso. Nós temos de valorizar mais o nosso poder de ação, o nosso país e atletas, porque somos um povo especial. Poder vestir essa camisa, vestindo também a do clube com o qual sonhei, é ainda mais importante. Só tenho a agradecer ao São Paulo pela oportunidade de estar jogando aqui e poder representar o clube na Seleção. Isso é o que sempre sonhei e não tem como não estar feliz e lisonjeado”, finalizou o lateral.

Campeã no Rio, em 2016, a Seleção Olímpica já sabe quais serão seus primeiros passos rumo ao lugar mais alto do pódio em Tóquio. No grupo D, o Brasil iniciará sua trajetória em Yokohama, contra a Alemanha, no dia 22 de julho. A segunda rodada será disputada no mesmo estádio, contra a Costa do Marfim, no dia 25. O fim da fase de grupos será no dia 28 de julho, contra a Arábia Saudita, em Saitama.

PATROCINADORES

Seleção Brasileira Nike Guaraná Antártica VIVO ITAÚ Mastercard GOL CIMED SEMP TCL FIAT Pague Menos BitCi 3 Corações Techno Gym Stat Sports Kin Analytics Globus