André Jardine diz que Brasil mostrará sua força na Olimpíada

André Jardine diz que Brasil mostrará sua força na Olimpíada

Em última coletiva antes de embarcar para Sérvia, onde terá um jogo preparatório contra os Emirados Árabes, Jardine comenta convocações e exalta o trabalho dos jogadores.

André Jardine no treinamento da Seleção para os Jogos Olímpicos, em São Paulo. Jardine André Jardine no treinamento da Seleção para os Jogos Olímpicos, em São Paulo. Jardine
Créditos: Marco Galvão/CBF

Reta final de preparação para os Jogos Olímpicos de Tóquio! Nesta sexta-feira (09), o técnico da Seleção Olímpica, André Jardine, participou da última coletiva virtual antes da viagem para a Sérvia, no domingo, para os últimos ajustes da equipe. Na entrevista, Jardine deu detalhes sobre o período de preparação, expôs sua opinião sobre os adversários e explicou seus planos para a convocação dos atletas acima da idade olímpica, como Daniel Alves. O treinador também comentou sobre Richarlison, camisa 10 do Brasil, e Ricardo Graça, que se apresentou hoje à Seleção para substituir o zagueiro Gabriel Magalhães.

A Seleção Olímpica está concentrada em São Paulo desde o dia 1º de julho, mas contava apenas com os jogadores que atuam no exterior. A partir da última quinta-feira (08), os atletas que jogam no Brasil começaram a se apresentar para iniciar os treinamentos junto à comissão técnica. Jardine detalhou em coletiva como está sendo essa preparação e quais serão os próximos passos.

“Os treinamentos tem um caráter quase que de pré-temporada. Até agora trabalhamos com os jogadores vindos das férias, os quais tiveram uma readaptação ao treino e esforço. Algo gradual e crescente para hoje, primeiro dia contando com quase todos os jogadores, que já estão atuando no Brasil, em meio de temporada. Agora vamos poder ir para trabalhos mais intensos e coletivos sem ter tanto cuidado com atletas que vêm de uma parada maior. Tem sido muito importante para eles e estamos satisfeitos com o que conseguimos fazer até agora", disse o técnico.

Treino da seleção olímpica masculina 05-07-2021. Jardine André Jardine comanda treino da Seleção Olímpica na Academia de Futebol do Palmeiras
Créditos: Marco Galvão / CBF

Convocações

Uma novidade no grupo é Ricardo Graça, zagueiro chamado para substituir Gabriel Magalhães, desconvocado por uma lesão no joelho direito. O jogador participou da campanha do Brasil no Torneio Pré-Olímpico, na Colômbia,  em 2020, quando a Seleção garantiu a vaga para defender o ouro em Tóquio. O defensor foi titular da equipe na final contra a Argentina, onde o Brasil venceu por 3 a 0. Jardine mostrou-se feliz com a presença de Graça, exaltou o trabalho do jogador vestindo a Amarelinha e disse acreditar que ele dará conta da missão. 

"Com relação ao Ricardo Graça, é uma felicidade poder premiar um jogador que esteve com a gente no pré-olímpico e foi muito bem. Foi acionado, talvez, no período mais crítico da competição, no jogo mais importante que a gente teve, contra o nosso maior adversário. Um clássico que valia tudo para nós e ele deu uma grande resposta, mostrou bastante personalidade e se adaptou rápido à nossa maneira de pensar o jogo. É muito querido pelos atletas e a convocação dele premia, sobretudo, o trabalho que teve com a gente e também seu trabalho no Vasco. Ele não tem sido um jogador titular o tempo todo, mas sempre atua muito bem e nós nunca deixamos de prestar atenção nele. Com muita satisfação, pudemos convocá-lo com a certeza de que vai dar conta do recado", falou Jardine.

Jogadores mais experientes

A Seleção conta com três jogadores acima dos 23 anos: Daniel Alves, Santos e Diego Carlos. André Jardine explicou a escolha dos atletas, destacou os pontos positivos de cada um e mostrou confiança e felicidade com as convocações. 

“A gente procurava um goleiro com uma rodagem maior, pois são poucos os goleiros com idade olímpica que tenham uma minutagem suficiente para considerá-los experientes. O Santos atende muito bem essa questão, já esteve na Seleção Principal e briga para ir à Copa do Mundo. Ele tem essa aspiração, esse brilho no olho e, com certeza, vai ver a Olimpíada como o ápice da sua carreira. O Diego Carlos atende também uma posição a qual poucos zagueiros jovens conseguem, ele também é um atleta visado pelo Tite. É um defensor com um ótimo momento, vem de duas ótimas temporadas, está jogando em altíssimo nível, com muita força física e condição de imposição. Ele já está aqui agregando nos treinamentos e vai deixar nossa equipe mais forte defensivamente. E o Dani entra naquela vaga do jogador com um perfil de liderança e um histórico muito vitorioso com a Seleção. É uma referência muito grande para todos os atletas, um jogador que dá um peso muito grande para a equipe e tem muita coisa a agregar, além de viver um grande momento. A gente está muito feliz com nossas escolhas e a possibilidade de trazer esses três atletas", declarou.

Richarlison

Outro jogador citado por Jardine foi Richarlison, lembrado para ajuste na vaga de Pedro, que não foi liberado para os Jogos. Richarlison está com a Seleção Principal, brigando pela Copa América, e será uma figura de peso na equipe. Justamente por agregar com sua experiência pela Seleção Principal, o jogador foi escolhido para vestir a responsabilidade da camisa 10. O treinador explicou como o atacante ajudará o elenco e comentou sobre o processo para sua liberação.

“Richarlison é um jogador de Seleção Principal, que traz um peso para o nosso grupo. Imaginávamos que seria difícil a liberação dele, mas ele sempre demonstrou desejo por jogar a Olimpíada. No momento do corte do Pedro, veio o nome dele na cabeça e agradeço a ajuda da comissão da Seleção Principal, que conversou com o Richarlison. O Everton foi parceiro neste momento e soube entender o desejo do jogador. O Richarlison é um atacante que joga por dentro e pelos lados, parecido com o Matheus Cunha, então o nosso repertório tático aumentará. Com certeza vocês verão equipes diferentes porque iremos explorar toda a capacidade que esse elenco entrega", explicou Jardine. 

Adversários

O Brasil tem um longo desafio pela frente. No dia 15 de julho encara os Emirados Árabes em um jogo preparatório, às 16h (Horário de Brasília). Na primeira rodada da Olimpíada, pegará a potente Alemanha, seguida pela Costa do Marfim, encerrando a fase de grupos contra a Arábia Saudita. Jardine mostrou sua perspectiva sobre os adversários, os quais já estão ou não definidos, reconhecendo a potência de cada e afirmando que o Brasil fará de tudo para mostrar sua força.

“Nós ainda estamos nos situando sobre os adversários, mas são todos muito fortes. A Espanha formou uma Seleção forte, nos surpreendeu com algumas convocações, a França também chamou jogadores de peso. A Alemanha também é uma equipe fortíssima, e o Japão é o país que iniciou cedo a preparação, se apoiando em bons jogadores. A Coreia pode nos surpreender também, é uma equipe muito competitiva. Posso falar de muitos outros, sem nunca esquecer a Argentina, que é muito forte. Vamos estar atentos à todo mundo, respeitando e fazendo de tudo para o Brasil também mostrar a sua força”, encerrou André Jardine.

Apresentação da seleção olímpica em São Paulo - 01-07-2021. Jardine André Jardine comanda treino da Seleção Olímpica na Academia de Futebol do Palmeiras
Créditos: Divulgação / CBF

 

PATROCINADORES

Seleção Brasileira Nike Guaraná Antártica VIVO ITAÚ Mastercard GOL CIMED SEMP TCL FIAT Pague Menos BitCi 3 Corações Techno Gym Stat Sports Kin Analytics Globus