Melhor defesa e melhor ataque: raio-x da Seleção na Copa América 2019

Melhor defesa e melhor ataque: raio-x da Seleção na Copa América 2019

Confira a trajetória da Seleção Brasileira na Copa América em números. O Brasil segue invicto e com o melhor ataque da competição

Brasil x Argentina pela semifinal da Copa América

Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

Neste domingo, todos os olhos se voltarão para o Maracanã. Na final da Copa América 2019, Brasil e Peru se enfrentam pelo grande título. Mas como foi a campanha da Seleção Brasileira?

Sem nenhum gol sofrido, a Canarinho também tem o melhor ataque do torneio continental. Além disso, as estatísticas mostram que a Seleção é o time que mais acerta passes na Copa América. Durante as cinco partidas do torneio, acumulou uma média de 32,8 ações ofensivas por jogo, que geraram 15,2 chutes a gol, segundo dados do Wyscout.

Fase de grupos

 

Na abertura da competição, o Brasil enfrentou a Bolívia no Morumbi e derrotou a seleção de Eduardo Villegas por 3 a 0. Durante o embate, a equipe brasileira teve 73,23% de posse de bola, a maior porcentagem de um time em todos os 24 jogos

Em Salvador (BA), na Arena Fonte Nova, a Seleção Brasileira recebeu a Venezuela, mas não saiu do zero a zero. Durante o jogo, a sensação foi de frustração, já que o Brasil produziu o suficiente para sair de lá com a vitória. Apesar dos mais de 67% de posse de bola, o placar permaneceu inalterado.

Brasil x Peru - última rodada da fase de grupos da Copa América. Coutinho e Firmino Coutinho e Firmino comemorando gol no duelo entre Brasil e Peru, na Arena Corinthians
Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

O último duelo da fase de grupos foi um dos grandes momentos da trajetória brasileira até a final. O grupo de Tite não teve muita dificuldade e goleou o Peru por 5 a 0. O detalhe fica para a coletividade do ataque brasileiro. Na vitória, ninguém repetiu seu nome na súmula: os cinco gols foram marcados por cinco jogadores diferentes (Casemiro, Roberto Firmino, Everton, Daniel Alves e Willian). Na disputa, o Brasil acertou 92,46% dos passes e fez a alegria do torcedor na Arena Corinthians (SP).

Mata-mata

 

Pelas quartas de final, a agonia dominou a Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS). O duelo com o Paraguai terminou em empate no tempo regular e foi para os pênaltis. Alisson brilhou. Na disputa de dentro da área, começou com uma defesa impressionante e foi um dos nomes da classificação brasileira para as semifinais.

Apesar de perder muitos gols, a Seleção Brasileira mais uma vez exibiu sua solidez defensiva contra o Paraguai. Tentando pressionar cada vez mais o adversário, recuperou a bola 87 vezes durante o duelo. A marca é a maior de uma equipe nas partidas de mata-mata desta Copa América.

O resultado do clássico com a Argentina, pela semifinal, deixou todos os brasileiro muito contentes. O embate foi quente, acirrado até o último minuto de jogo, mas a equipe canarinho aproveitou as chances e marcou 2 a 0. A luta pela bola deu a tônica do confronto, e este foi o único jogo em que o Brasil teve menos posse de bola que seu adversário. Mas o equilíbrio foi tão grande que este dado por pouco não existiu: a Seleção Argentina teve 50.3% de posse de bola, enquanto a Seleção Brasileira, teve 49.7%.

Brasil x Argentina pela semifinal da Copa América Daniel Alves com a posse de bola durante a partida contra a Argentina, em Belo Horizonte
Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

Daniel Alves também fez partida impecável. O camisa 13 teve 100% de aproveitamento em todos os 73 passes que tentou e ainda fez três dribles, cinco desarmes e dois lançamentos. Sozinho, o lateral concentrou mais de 10% (exatos 11,6%) da posse de bola brasileira, segundo números do Footstats.

PATROCINADORES

Seleção Brasileira NikeItaúVIVOGuaraná AntárticaMastercardGOLGrupo CIMEDSEMP TCLFIATUltrafarmaEnglish LiveTechnogymStatsports3 Corações