Raízes da Seleção: O sorriso incansável de Roberto Firmino

Raízes da Seleção: O sorriso incansável de Roberto Firmino

Prestes a disputar sua primeira final com a Seleção Brasileira, alagoano não sabe parar de sorrir e tem a felicidade como maior marca

Roberto Firmino no Raízes da Seleção Roberto Firmino no Raízes da Seleção
Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

Não é preciso muito tempo para perceber que o sorriso é o maior traço de Roberto Firmino. Marcando gols, correndo para deixar um adversário para trás e até mesmo nos piores momentos, Firmino sorri. É só a maneira dele lidar com as coisas. Porque não importa o que aconteça, tudo fica muito mais fácil quando se tem um sorriso no rosto.

- Eu não sei (a origem disso). Sou um cara muito sorridente, sorrio por tudo. Até quando estou triste e vou falar, acabo dando risada. Mas é no bom sentido, sem querer menosprezar ninguém. É porque sou um cara feliz mesmo. É de família, tive um bom aprendizado dos meus pais, que sempre me davam conselhos positivos. Nunca vou deixar essa alegria de fora - contou o atacante.

Dentro de campo, o sorriso é uma forma de Firmino externar um lado que não fica muito aparente fora dele. Desde pequeno, o alagoano tem batalhado para vencer a timidez. Na dele, não é de falar muito. Mas é só botar uma bola em seu pé que o sorriso sai, o embaraço some e ele se solta. É assim desde quando jogava suas peladas de fim de semana nas praias de Maceió.

Apesar da timidez, Firmino tem um estilo de jogo irreverente. Não é raro vê-lo comemorando gols com danças ou brincadeiras. Na Inglaterra, se notabilizou por uma característica singular: ao ficar sozinho diante do gol para marcar, o artilheiro vira o rosto e manda para a rede sem olhar a bola. Foi justamente assim que ele fez o seu primeiro gol na Copa América, contra o Peru.

- Eu era mais tímido do que sou, mas dentro de campo sou solto, do jeito que demonstro agora. Fora de campo ainda sou um pouco tímido, acho que nasci assim, mas melhorei muito. Lá dentro esqueço tudo e só penso em jogar futebol - destacou.

Brasil x Peru - última rodada da fase de grupos da Copa América. Firmino Contra o Peru, Firmino virou o rosto antes de marcar
Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

A verdade é que não faltam motivos para Firmino sorrir. No Liverpool, da Inglaterra, ele foi um dos principais jogadores na campanha do título da UEFA Champions League. É um dos grandes ídolos recentes dos torcedores dos Reds, que o chamam carinhosamente de Bobby.

Com a Amarelinha, o bom momento continua. Artilheiro da Seleção Brasileira e líder de assistências na Copa América, o atacante vive a melhor fase de sua carreira. Após um tempo no banco de reservas, conquistou a titularidade e irá disputar, neste domingo, sua primeira final com a Seleção.

Enquanto batalha contra a ansiedade para a decisão, Firmino gosta de lembrar sua trajetória. Dispensado pelo CRB, clube de sua cidade, foi reprovado em um teste no São Paulo aos 16 anos. De lá, foi direto para as categorias de base do Figueirense, onde ganhou sua grande oportunidade no futebol. Logo nas primeiras temporadas como profissional, mostrou sua qualidade e transferiu-se para a Europa. Foi então que tudo deslanchou e ele transformou um grande sonho de infância em realidade, para nunca mais parar de sorrir:

- Eu acho que sempre tive esse sonho, esse desejo de ser jogador de futebol. Sabia das dificuldades que ia passar, mas nunca desisti Sempre corri, fui atrás, independente de tudo, tive em mente que iria chegar lá. É especial. Disputar uma final pela Seleção, pelo seu país é uma coisa incrível. É um orgulho imenso que eu vou viver. Ganhar um título no clube é um momento único também. Mas aqui na Seleção, representar sua pátria... Espero que nós possamos conquistar o título e dar essa alegria aos brasileiros.

Retrato Roberto Firmino O sorriso sincero e aberto de Roberto Firmino
Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

PATROCINADORES

Seleção Brasileira Nike Itaú VIVO Guaraná Antártica Mastercard GOL CIMED Semp TCL FIAT 3 Corações Techno GYM STAT Sports