Moeda diferente, transporte marítimo, mulheres não votavam... Como era o Brasil em 1919?

Moeda diferente, transporte marítimo, mulheres não votavam... Como era o Brasil em 1919?

Panorama político e sociocultural do Brasil em 1919 era muito diferente do que é visto nos dias de hoje. Confira algumas das principais mudanças

Moeda diferente, transporte marítimo, mulheres não votavam... Como era o Brasil em 1919?

Créditos: Reprodução/O Careta

Imagine acordar em 1919. Sem televisão e internet, o jornal era o principal meio para obtenção de notícias. Viagem longa? Melhor nem pensar em avião: o jeito era optar por travessias de navio. Se mulher, você também não poderia exercer o direito do voto. Quando a Seleção Brasileira conquistou seu primeiro título de expressão, no Campeonato Sul-Americano, o mundo era muito diferente do que é hoje. Confira alguns dos principais marcos do início do século XX:

- Transporte nas águas

Carro, que nada! Há 100 anos, os navios ainda eram o principal meio de locomoção por terras brasileiras. As seleções que disputaram o Sul-Americano de 1919, inclusive, chegaram ao Rio de Janeiro em embarcações, que foram ancoradas no Pier Mauá. À época, o Ministério da Fazenda subsidiou 50% do valor das passagens como forma de incentivar a participação de nossos rivais no torneio.*

- Boom demográfico

De 30 para 208 milhões: Brasil teve aumento considerável na população nos últimos 100 anos
Créditos: Divulgação

Em 1919, o Brasil tinha cerca de 30 milhões de habitantes e Minas Gerais era o estado mais populoso do país, com 5,7 milhões de pessoas. Nos últimos 100 anos, o número de brasileiros aumentou quase que sete vezes - a última estimativa demográfica divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Pesquisa (IBGE), em 2018, mostra que o país tem 208,5 milhões de habitantes. O estado de São Paulo, que hoje é o mais populoso, tem mais pessoas do que tinha o país inteiro em 1919: são 45,5 milhões de habitantes em terras paulistas.

- Panorama político

Delfim Moreira assumiu a Presidência da República ainda em 1918, logo após a morte de Rodrigues Alves, de quem era vice. Alves foi vitimado pelo surto de gripe espanhola, que assolou o país e inclusive forçou o adiamento do Sul-Americano para 1919. Todavia, o próprio Delfim Moreira veio a falecer em 1919; após novas eleições, Epitácio Pessoa assumiu o cargo de chefe do Executivo (1919-1922).

- Futebol pelo país

Nos dias de hoje, todos os 27 estados do Brasil têm campeonatos estaduais disputados anualmente, mas esse não era o panorama em 1919. Há 100 anos, só existiam 14 torneios pelo país: Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná, Bahia, Pernambuco, Pará, Amazonas, Maranhão, Piauí, Rio Grande do Norte, Paraíba e Espírito Santo.*

- Mulheres excluídas da política

Mulheres tiveram direito ao voto no Brasil em 1932 Mulheres só conquistaram direito ao voto universal no Brasil em 1932
Créditos: Reprodução

"Quem vive em sociedade está sujeito a encargos, aos quais devem corresponder direito. (...) A mulher paga impostos: por que proibir a sua participação em regulá-los?" As palavras abrem o texto do primeiro projeto de lei que propunha o voto feminino, elaborado pelo senador Justo Chermont em 1919 após pressão do movimento sufragista, mas sem sucesso. O voto só seria garantido universalmente às mulheres em 1932, durante o governo de Getúlio Vargas.

Moeda

Valores monetários no Brasil eram medidos em Réis
Créditos: Reprodução

A moeda brasileira já passou por algumas modificações antes de chegar ao Real, que é o modelo utilizado atualmente. Em 1919, os valores eram medidos em Réis. A unidade monetária vigorou no país de 1568, quando D. Sebastião determinou que as moedas de Portugal fossem incorporadas a suas colônias, até 1942, no governo de Getúlio Vargas (substituída pelo Cruzeiro).

- Jornal era principal meio de comunicação

Se hoje o que não faltam são fontes de informação no Brasil, o panorama não era o mesmo em 1919. Há 100 anos, os jornais impressos eram praticamente o único meio de comunicação disponível à população. A título de comparação, o rádio só chegaria em terras brasileiras três anos depois, em 1922 - o marco inicial da radiodifusão no país é um discurso do então presidente Epitácio Pessoa, em comemoração ao centenário da independência.

- São Paulo e Cruzeiro sequer existiam

Há 100 anos, dois dos maiores clubes do futebol brasileiro ainda não tinham sido fundados. Clube brasileiro com mais títulos mundiais (três), o São Paulo só foi fundado em 1930. Já o Cruzeiro, bicampeão da Libertadores e maior vencedor da Copa do Brasil, só foi surgir dois anos depois do Sul-Americano de 1919, em 1921.

- Primeira montadora de carros em território nacional

Bigode Carro Bigode fez sucesso no Brasil no início dos anos 1900
Créditos: Divulgação

Até meados dos anos 1910, os carros utilizados no Brasil eram 100% importados - o país ainda não tinha qualquer empresa fabricando veículos por aqui. A primeira montadora em solo nacional surgiu justamente em 1919, com a chegada de uma empresa americana, instalada na rua Florêncio de Abreu (São Paulo). Um dos carros mais famosos da época era o Bigode, que era montado com peças importadas por grupos de apenas 12 operários.

*Algumas das informações citadas neste texto foram retiradas do livro “Sul-Americano de 1919: quando o Brasil descobriu o futebol”, do jornalista Roberto Sander.

PATROCINADORES

Seleção Brasileira NikeItaúVIVOGuaraná AntárticaMastercardGOLGrupo CIMEDSEMP TCLFIATUltrafarmaEnglish LiveTechnogymStatsports3 Corações