Seleção se aproximou de taça da Copa América 1989 ao vencer Argentina

Seleção se aproximou de taça da Copa América 1989 ao vencer Argentina

Com voleio de Bebeto e caneta de Romário em Maradona, triunfo por 2 a 0 inaugurou quadrangular final, que deu título da Copa América ao Brasil após 40 anos

Brasil, campeão da Copa América de 1989 Brasil, campeão da Copa América de 1989
Créditos: Acervo CBF

Eram 40 anos sem vencer uma Copa América, três jogos sem superar a rival Argentina no torneio, pressão da torcida diante de um Maracanã lotado... Qual seria a melhor forma de superar todas essas adversidades? As respostas podem variar. Mas naquele 12 de julho de 1989, a Seleção Brasileira achou a solução em dois dos grandes nomes de nosso futebol: Bebeto e Romário. A vitória por 2 a 0 passou diretamente pelos pés da dupla e foi o início do quadrangular final da Copa América, que encerrou o jejum do Brasil na competição sul-americana.

Contra os hermanos​, Bebeto marcou aquele que seria um dos gols de sua vida. O famoso voleio no ângulo do goleiro Pumpido abriu o placar para a Canarinho e embalou de vez o Brasil no quadrangular final. Romário balançou as redes e consolidou a vitória sobre a Argentina - o Baixinho driblou o arqueiro rival e fez o segundo da Seleção Brasileira no confronto. 

E se Maradona era tido como peça-chave da partida, Romário fez questão de acabar com a euforia dos rivais, que eram os atuais campeões da Copa do Mundo (1986). O brasileiro deu uma belíssima caneta no argentino, lance com que presenteou os 100 mil torcedores no Maracanã. Ao fim do jogo, o Pibe ainda se rendeu a Bebeto, com quem trocou camisas.

Brasil, campeão da Copa América de 1989 Título de 1989 deu fim a jejum de 40 anos da Seleção Brasileira na Copa América
Créditos: Acervo CBF

Aquela partida também é tida como o início da dupla Romário e Bebeto, que seria tetracampeã do mundo cinco anos depois, em 1994. Os dois já tinham atuado lado a lado nas Olimpíadas de Seul-1988, mas ainda não eram parceiros. Havia até uma certa rivalidade para "definir" quem era o melhor, como revelado pelo então treinador Sebastião Lazaroni. Mas tudo mudou naquela vitória contra a Argentina.

O título da Copa América de 1989 pôs fim a um jejum de 40 anos da Seleção Brasileira sem títulos na competição sul-americana. Além da vitória sobre a Argentina, o quadrangular final teve outros dois triunfos - um sobre o Paraguai por 3 a 0 (dois gols de Romário e um de Bebeto) e outro sobre o Uruguai por 1 a 0, tido como a "decisão" do torneio (gol de Romário).

Nesta terça-feira (2) tem mais! Uma das rivalidades mais tradicionais do continente terá um novo capítulo na história a partir das 21h30, no Mineirão. O vencedor do duelo entre Brasil e Argentina garante vaga na grande final da Copa América 2019, marcada para as 16h do próximo domingo (7).

PATROCINADORES

Seleção Brasileira Nike Itaú VIVO Guaraná Antártica Mastercard GOL CIMED Semp TCL FIAT 3 Corações Techno GYM STAT Sports