Titular do Bétis-ESP e convocado para a Seleção: o meteoro Emerson

Titular do Bétis-ESP e convocado para a Seleção: o meteoro Emerson

Em poucos meses na Espanha, lateral-direito de 20 anos assumiu a titularidade no Bétis e agora comemora primeira chance com Tite: "Vou dar o melhor de mim"

Recém-convocado pelo técnico Tite para a Seleção Brasileira, lateral-direito Emerson inaugurou o placar para o Real Betis diante do Celta de Vigo Emerson vem evoluindo no Real Bétis e pretende agarrar com unhas e dentes a primeira oportunidade na Seleção de Tite
Créditos: Reprodução/Twitter @LaLigaBRA

No início de 2019, mais precisamente no dia 19 de fevereiro, o lateral-direito Emerson foi apresentado pelo Bétis como novo reforço do clube espanhol para a sequência da temporada. Na época, o jovem de 20 anos havia garantido que estava pronto para jogar. Quase nove meses se passaram desde então. Nesse meio tempo, o ex-jogador do Atlético-MG correu atrás do seu espaço e, com bastante personalidade, assumiu o posto de titular absoluto no time, o que lhe rendeu a primeira chance com Tite na Seleção Brasileira

Em entrevista exclusiva ao site da CBF, Emerson contou um pouco da sua trajetória quase que meteórica no futebol. O brazuca falou ainda sobre o processo de adaptação na Espanha, experiência nas seleções de base e o sonho de fazer história na Seleção Canarinho e no Barcelona, clube ao qual pertence.

– Eu comecei a jogar mesmo só com 16 para 17 anos. E, em apenas três anos jogando de verdade, eu estou no Bétis, sou do Barcelona e fui convocado para a Seleção Principal. É uma coisa impressionante, de outro mundo – destacou Emerson, antes de completar:

– Minha carreira está só começando, então por isso almejo coisas grandes. Quero ganhar Liga dos Campeões e Copa do Mundo. Pretendo fazer história.

Brasil venceu o Japão nos pênaltis por 5 a 4, após empate em 1 a 1 no tempo normal, e conquistou o Torneio Maurice Revello (antigo Torneio de Toulon) de forma invicta Em junho, o lateral conquistou na França o Torneio Maurice Revello com a Seleção Olímpica
Créditos: Fernando Torres / CBF

Natural de São Paulo, Emerson defendeu as cores de Ponte Preta e Atlético-MG antes de partir para o Velho Continente. Em junho deste ano, o lateral conquistou o Torneio Maurice Revello com a Seleção Olímpica. 

No próximo domingo (10), um dia antes de se apresentar à Seleção Brasileira, Emerson terá pela frente o Dérbi da Andaluzia, considerado um dos maiores clássicos regionais da Espanha. Real Bétis e Sevilla medem forças no Benito Villamarín, pela 13ª rodada do campeonato nacional. Confira a tabela do Campeonato Espanhol.

– É um clássico que costuma parar a cidade. O Sevilla vive uma grande fase e nós temos trabalhado bem para evoluir e chegar em um bom nível no jogo de domingo. Nossa preocupação tem que ser em fazer nosso melhor jogo. Estamos confiantes na busca pelos três pontos. Mostramos evolução nos dois últimos jogos e chegaremos bem para o clássico – projetou Emerson, que já balançou duas vezes as redes no torneio.

Expectativa por vestir a camisa da Seleção Principal

É um sentimento parecido com o que quando fui convocado pela primeira vez para a Seleção de base. Eu não acreditei quando isso aconteceu. Foi um sonho realizado. Agora estou sentindo a mesma coisa. Porém, me vejo bem mais preparado do que quando fui para a sub-20. Quero chegar e dar o melhor. 

Experiência nas seleções de base do Brasil

Frequentar a base da Seleção foi uma das coisas mais importantes que aconteceram. Pude aprender muito e aproveitar bastante as oportunidades que recebi. 

E o dia a dia na Espanha?

Minha adaptação na Espanha está sendo excelente. Não só no futebol, mas comida, língua, tudo no geral. Lembra o Brasil em algumas coisas: o calor no verão, a língua que é parecida. A única coisa que pode ser ruim aqui, entre aspas, é que eu estou longe dos primos e amigos que tenho no Brasil. 

Sobre campo e bola, encontrou muita diferença no estilo de jogo em relação ao Brasil?

Quando eu cheguei, encontrei um pouco de dificuldade. Aqui é mais rápido, o jogo para menos. Com a bola não tem muito tempo para pensar e os espaços se fecham muito rápido. Então foi um pouco difícil logo no início. Mas não demorou muito. Hoje me vejo muito bem adaptado ao estilo de jogo europeu.  Tem sido uma constante evolução. Meus companheiros mesmo dizem que eu evoluí bastante da temporada passa para a atual. Claro que a sequência de jogos que estou tendo ajudou muito.

Real Bétis e Barcelona

Quero dar o melhor aqui e fazer história com a camisa do Bétis. É um clube com uma tradição enorme e uma torcida maravilhosa, um ambiente incrível. Mas, de fato, penso em chegar no Barcelona, impor meu futebol e ser titular. Mas é preciso dar tempo ao tempo. Enquanto isso, vou trabalhando forte para quando a oportunidade chegar eu não deixar passar. Mas é um sonho meu fazer história no Barcelona.