No Betis, brasileiro Sidnei projeta semifinal da Copa do Rei

No Betis, brasileiro Sidnei projeta semifinal da Copa do Rei

Há dez anos na Europa, zagueiro concede entrevista ao site da CBF, fala sobre carreira e a expectativa para o jogo contra o Valencia nesta quinta-feira

Sidnei defende o Real Betis, da Espanha

Créditos: Divulgação/Site oficial do Real Betis

A semifinal da Copa do Rei desta quinta-feira (6) terá um gosto especial para o Real Betis. Após 15 anos, a equipe de Sevilla está de volta a esta etapa da competição e irá enfrentar o Valencia, às 18h (de Brasília), no Benito Villamarín. Para ir em busca do título, o time comandado por Quique Setién conta com o brasileiro Sidnei, que está desde agosto do ano passado no clube e já é destaque na defesa.

– Estou vivendo um momento especial da carreira por atuar em um dos principais campeonatos do mundo. Isso é gratificante para qualquer jogador e dou muito valor a isso através do empenho e dedicação que tenho e terei pra ajudar a equipe a conquistar os resultados na temporada. Que possamos todos manter este alto nível, pois assim faremos o Betis crescer cada vez mais na competição – disse o zagueiro, em entrevista ao site da CBF.

Para chegar à semifinal, o Betis empatou em 1 a 1 com o Espanyol no primeiro jogo, e na volta conseguiu a classificação com um triunfo por 3 a 1, jogando em casa. Agora o adversário é o Valencia, que reverteu a derrota por 1 a 0 da ida contra o Getafe e avançou ao vencer por 3 a 1, no Mestalla.

– Nosso grupo está preparado e motivado pra fazer dois grandes jogos. A equipe do Valencia também chegou com mérito até a semifinal e precisaremos ter atenção total com eles. Esperamos fazer por merecer a vaga na final e a oportunidade de buscar contra um gigante da Espanha o tricampeonato – completou, lembrando que o outro finalista sairá do confronto entre Barcelona e Real Madrid.

Confira outros trechos da entrevista ao site da CBF do zagueiro Sidnei, que foi revelado pelo Internacional, está com 29 anos e atua na Europa desde 2008, com passagens por Benfica, Besiktas, Espanyol e Deportivo de La Coruña:

Planos para o futuro

"Projeto bastante coisas (risos). Sidnei ainda tem bastante bola pela frente (tomara Deus). Quero fazer uma grande temporada com meus companheiros e, pelos meus esforços, ficar pertinho da amarelinha que é sempre bom. Todo jogador almeja Seleção Brasileira, pois é a maior glória que o atleta pode ter na carreira. Penso nisso, mas não me cobro. Procuro dar o meu melhor e buscar constantemente a evolução através do estudo e da avaliação do meu trabalho."

Dez anos na Europa

"O Sidnei de agora é um atleta mais maduro, experiente e com vivência em diversas escolas europeias de futebol. Mas a felicidade em jogar permanece a mesma, isso se ela não é ainda maior. Olho pra trás e não me arrependo de nenhum passo que tenha dado em minha carreira. Isso me manteve com a cabeça no lugar durante toda minha vida no futebol."

O Internacional

"O Inter é o meu berço. Clube que levo com muito carinho em meu coração. Ainda tenho amigos por lá e sempre procuro saber como estão as coisas em Porto Alegre. Não me preocupo com esta questão de voltar. Meu foco é sempre no presente. Na camisa que estou vestindo. Meu representante é que olha mais para frente e projeta estas situações. Será uma honra pra mim voltar a jogar no meu país. Mas, por enquanto, não tratamos dessa questão não. Pelo menos ainda não (risos)."


Veja mais